E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Secretário de Desenvolvimento Econômico fala na Alepa sobre implantação de siderúrgica e ZPE em Marabá

O secretário de estado Adnan Demachki, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), apresentou aos deputados estaduais o que classificou como "esforço enorme" que o Governo está fazendo para que se possa viabilizar a verticalização da produção de minério de ferro no Estado do Pará. 

Adnan esteve nesta terça-feira (13), na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), convidado pelo deputado João Chamon (PMDB), para explicar a quantas andam as negociações com a Vale e com a Cevital. 

Mas, apesar da retórica do secretário proto-candidato (ele é um dos muitos que almejam a indicação para concorrer ao governo do Pará em 2018), de novo mesmo, só a anúncio de uma reunião para a Cevital apresentar seu projeto, prevista para fevereiro do ano que vem. Os marabaenses, escaldados após tantas reuniões de "apresentação do projeto", faremos tal e qual São Tomé e vamos primeiro ver para depois crer.Adnan contou também que o Governo do Estado está tentando viabilizar uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE) em Marabá, a partir da instalação da Cevital. “A Cevital seria uma âncora, com capacidade para atrair outras empresas para se instalar ali”, ressaltou.

O secretário explicou que, depois de seis meses de negociação com o Ministério do Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, o Governo do Estado apresentou, no último dia 9, em Brasília, um projeto da ZPE. Eles começam agora a apreciar tecnicamente. Logo após eles apreciarem tecnicamente, eles encaminham para uma comissão que é formada por Ministros para que eles aprovem ou não aquele projeto. Aprovando, vai para o Presidente da República, editar um projeto criando a ZPE”, detalhou Demachki.

Se aprovada, a ZPE reduz a quantidade de impostos. “A Cevital vai poder reduzir imposto de renda, vai reduzir o Confins, o PIS/Cofins. Vai ser como se fosse uma zona franca de Manaus, lá na área de Marabá. Então nós estamos criando o cenário para que ela possa ser implantada”, explicou Adnan.