E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Por falta d'água moradores do Residencial Tiradentes interditam BR-222 em Marabá. Moradores do Tocantins podem fazer o mesmo

Moradores do Residencial Tiradentes voltaram a interditar a BR-222, em Marabá, entre os bairros São Félix e Morada Nova. Os manifestantes estavam claramente insatisfeitos com a demora, por parte da Prefeitura de Marabá, em restabelecer o fornecimento de água interrompido desde o dia 28 de novembro, quando um caminhão danificou os postes que garantiam energia paras as bombas d'água que abastecem as 1.400 residências do residencial. Além disso, os moradores do Tiradentes reclamam da precariedade do saneamento básico e dos constantes entupimentos dos esgotos e fossas do residencial.

Os moradores alegam, ainda, que sem a colocação de filtros, a água que chega às torneiras é imprópria ao consumo.

Logo um grande engarrafamento de veículos se formou nos dois sentidos da rodovia e a interdição se estendeu por toda a manhã. Os manifestantes somente liberaram a via após a confirmação de que as bombas já estavam sendo recolocadas.

Em nota à imprensa, a Prefeitura de Marabá justificou a demora em resolver o problema e esclareceu que enviou uma equipe técnica da Secretaria de Obras para solucionar o problema, mas foi constatado "que o transformador havia sido danificado e toda a fiação elétrica das bombas havia sido furtada".


Ainda segundo a Prefeitura, foram iniciados os reparos de emergência, mas "em uma das bombas, o cabo foi rompido na base do aparelho de sucção, sendo necessária a retirada do equipamento".

A Prefeitura afirma que colocou à disposição dos moradores do Residencial Tiradentes um caminhão limpa-fossa "a fim de minimizar os transtornos".

Em sua nota, a Prefeitura se isenta de responsabilidade pelos problemas encontrados no Tiradentes e lembra que a obra ainda está na garantia de cinco anos, cabendo à HF, construtora que executou a obra, reparar os defeitos.

A Prefeitura tem lá suas razões. 

Inaugurado em 2013, o residencial sempre apresentou diversas falhas graves. Quando foi construído, ainda no governo do prefeito Maurino Magalhães, não foram destinadas áreas para creches, escolas e posto de saúde. O terreno era considerado inadequado por ser alagadiço e o asfaltamento foi de péssima qualidade. Logo apareceram problemas com o abastecimento de água e com a coleta de esgoto sanitário.

O prefeito João Salame garantiu a construção de creche e escola no residencial, além de disponibilizar coleta de lixo e linhas de ônibus para atender o residencial. Salame também pressionou a HF para que assumisse suas responsabilidades. Em 2014, foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), no qual a construtora se comprometia a solucionar as falhas, mas nem mesmo o Ministério Público foi capaz de fazer a HF cumprir o acordado.

Bola da Vez - Agora, depois de minimizada a crise no Tiradentes, outro residencial pode causar transtornos em Marabá. Desta vez, os moradores do Residencial Tocantins podem interromper a BR 222 nos próximos dias. Eles cobram das autoridades municipais o cumprimento de um acordo firmado meses atrás que previa a instalação de bombas d'água e transformadores elétricos. Os transformadores foram instalados, mas as bombas ainda não.

Uma liderança do Residencial Tocantins garantiu ao blog que é grande a insatisfação no Tocantins e que a maioria reconhece que a HF precisa ser responsabilizada. Mas, os moradores cobram uma ação mais efetiva da prefeitura e do MP no sentido de processar a construtora e obrigá-la a realizar os reparos necessários nos dois residenciais.

Leia a seguir a Nota Oficial da Prefeitura de Marabá:

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE O RESIDENCIAL TIRADENTES

No último dia 28 de novembro, a Sevop (Secretaria Municipal de Viação e Obras Públicas) foi informada de que um caminhão teria colidido com os postes de energia que alimentam duas bombas hidráulicas no Residencial Tiradentes.

Imediatamente a Sevop enviou equipe técnica ao local onde ficou constatado que o transformador havia sido danificado e toda a fiação elétrica das bombas havia sido furtada.

A equipe, então iniciou os serviços de emergência para a regularização do abastecimento de água. Foi feita uma ligação provisória, mas logo se constatou que, em uma das bombas, o cabo foi rompido na base do aparelho de sucção, sendo necessária a retirada do equipamento. No momento, o serviço de recuperação está sendo realizado.

No tocante ao esgoto, a Sevop já disponibilizou um caminhão limpa-fossa exclusivamente para o Residencial Tiradentes a fim de minimizar os transtornos.

Vale lembrar que todas as demandas do Residencial Tiradentes, inaugurado em junho de 2013, são de responsabilidade da empresa HF Engenharia, que construiu o conjunto, uma vez que a obra ainda está na garantia de cinco anos, conforme contrato com o Governo Federal.

Essa construtora, entretanto, apesar de já ter assinado TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) diante do Ministério Público Estadual, nunca procurou reparar as falhas detectadas após a entrega das 1.400 unidades habitacionais.

Já a Prefeitura de Marabá jamais se furtou em prestar assistência aos moradores do Residencial Tiradentes, sempre que solicitada, a fim de não deixar a população daquele residencial desassistida.

ASCOM-PMM