E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Acusado de mandar matar casal de ambientalistas é condenado em Belém

Nessa terça-feira (6) José Rodrigues Moreira, acusado de ser o mandante do assassinato de José Claudio e Maria do Espírito Santo, foi levado a novo júri em Belém. Absolvido em 2013, desta vez Rodrigues foi condenado a 60 anos de prisão. O julgamento aconteceu sem a presença do réu que se encontra foragido.

O casal de extrativistas foi assassinado em maio de 2011, no Assentamento Praia Alta-Piranheira, em Nova Ipixuna (PA), onde vivia. Eram conhecidos por acusar diversos fazendeiros de grilarem terras e roubar madeira na região. José Claudio estava incluído em uma lista de ambientalistas ameaçados de morte na Amazônia desde 2008.

Acusado de ser o mandante do crime, José Rodrigues havia comprado dois lotes no assentamento e estaria expulsando os moradores do local.

José Rodrigues enfrentou o primeiro julgamento em Marabá, em 2013, quando foi absolvido pelo juri popular.

O Ministério Público apelou contra a decisão e, em 2014, o Tribunal de Justiça de Belém anulou o julgamento e determinou o desaforamento do feito, que foi transferido para Belém.

Em 2013, Lindonjonson Silva Rocha, irmão de José Rodrigues, foi condenado a 42 anos de prisão pelo crime, mas conseguiu fugir da penitenciária Mariano Antunes, em Marabá, onde cumpria pena, em novembro de 2015 e continua foragido.