E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

"Black Friday" em Parauapebas - Valmir "liquida" 1.708 empregos e promete ao MP fazer mais cortes

Em Parauapebas a "black friday" está sendo especialmente "black" para os mais de 1.700 funcionários exonerados pelo prefeito Valmir da Integral nesta quinta-feira (24).

Segundo o Blog do Zé Dudu, o Ministério Público deu sua anuência à degola.

A combinação de marasmo econômico com gestão notoriamente incompetente por parte de Valmir cobra um preço alto em Parauapebas.

A Prefeitura, que ano passado arrecadou perto de R$ 1 bilhão e este ano já recebeu mais de R$ 715 milhões, alegou um déficit de 63 milhões de reais e receita decrescente para conseguir assinar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC).

“Essa é uma decisão dramática. O Ministério Público se ressente muito em participar dessa deliberação, por que as pessoas vão sofrer com a perda dos seus empregos, mas, estamos utilizando o critério legal de garantir o pagamento dos servidores concursados”, explicou Hélio Rubens.

O corte alcançou 263 servidores comissionados e 1.445 temporários dos 4.608 servidores comissionados e temporários. Estima-se que a economia será de R$ 7 milhões por mês. A meta estabelecida pelo TAC é a redução em quase R$ 10 milhões. Portanto, vem mais degolamentos por aí.

Além disso, a Prefeitura não vai assinar nenhum contrato novo, e vai ter que reduzir - não se sabe ao certo como - em 50% os que estão em vigor. Desta forma, o município espera economizar cerca de R$ 15 milhões.

Ainda segundo o Zé Dudu, o TAC prevê que os R$ 30 milhões que serão repassados pela Vale serão usados para pagar a folha de salários. Esse montante refere-se à uma dívida do ano de 1993 da empresa com o município. Em 2005, na gestão do prefeito Darcy Lermem, a Prefeitura de Parauapebas entrou com uma ação para receber os valores, porém só foi sentenciado no início do segundo semestre. Diante da crise econômica por qual passa o município e da necessidade de mais receitas para liquidar a folha de pagamento, o MP emitiu um parecer favorável a um acordo entre a Vale e a Prefeitura, para tentar agilizar o processo junto à justiça, para que o repasse seja realizado o mais breve possível.