E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Depois de prometer "dobrar" meta que não existe, Dilma fala "direitinho" em VT no Face.


Na imagem acima, a frase de Dilma que desafia a lógica reflete bem o momento vivido neste (re)governo pela "presidenta". Ela, que nunca primou pela clareza ao se expressar, está cada vez mais confusa e descoordenada.

Neste caso a soberana referia-se ao Pronatec, programa de capacitação de mão-de-obra mantido pelo governo. A meta a que Dilma se refere (e que como ela mesmo afirmou, não existe), quando for alcançada, será "dobrada"! Um espanto!

Mas, um dia após protagonizar esse momento tragicômico em seu (re)governo, Dilma fala no Facebook, numa investida que pretende garantir o diálogo perdido com a população e que terá até mesmo um site próprio, o "Dialoga Brasil".

Desta vez a "presidenta", apesar do jeito meio tá-ti-bi-tá-te, pelo menos conseguiu ler o que lhe foi exibido no teleprompter, para alívio dos marqueteiros do Planalto.

Operação Verão Seguro do Detran-PA apresenta relatório parcial. Mais de 300 flagrados pelo bafômetro.

A três dias do último fim de semana das férias escolares, o número de prisões por alcoolemia já ultrapassou o do mês de julho do ano passado. O balanço parcial da operação Verão Seguro, do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), aponta que 69 pessoas foram flagradas com mais de 0.34 mg/l de álcool no sangue e detidas, conforme previsto no Artigo 165 do Código Brasileiro de Trânsito (CTB). Somente em Salinas, principal balneário do nordeste paraense, foram 52. Outras 280 pessoas foram autuadas administrativamente por embriaguez nas estradas do Estado.

Para o coordenador de operações do Detran, Walmero Costa, que nestas férias coordena as ações em Salinas, o dado é preocupante e serve de alerta para todos os órgãos de segurança que atuam nas estradas. “Muitas vezes, eles acreditam que não vai existir fiscalização e que o consumo de álcool, nem que seja pouco, está liberado, mas não é assim. A fiscalização tem exatamente o sentido de coibir essa prática de combinar álcool e direção. Já observamos que grande parte dos acidentes está ligada justamente a essa tipo de conduta, então a tolerância é zero”, ressalta.

O agente destaca ainda que, além do álcool, a falta de atenção e dos cuidados com a direção na estrada, aliada à pressa, é outro dos principais causadores de acidentes. “Isso acaba resultando em algum tipo de colisão, seja frontal ou traseira. A pressa e a falta de atenção são as que mais trazem problemas. Mesmo em férias, a gente observa muitas ultrapassagens forçadas e em locais proibidos. Esse tipo de conduta também é um risco potencial aos condutores. É preciso ter calma, pois todos vão chegar a seus destinos”, aconselha Walmero Costa.

Outra orientação é quanto ao uso do cinto de passageiros do banco traseiro durante todo o percurso. No primeiro momento, Walmero explica que os agentes estão orientando os condutores, mas ele observa que a infração não é novidade, já que ela está prevista desde a criação do Código de Trânsito. “Existia uma cultura de não se usar, e o assunto acabou ganhando repercussão nacional. Por isso, a importância de trabalharmos ações educativas, mas tudo isso sem esquecermos a fiscalização. Queremos garantir que o condutor chegue de forma segura ao destino, mas é preciso que ele tome os cuidados necessários”, reforça.

Até o terceiro fim de semana de julho, 36 acidentes foram registrados pelo Detran, com seis pessoas feridas. Também foram recolhidos 298 veículos e 88 Carteiras de Habitação. Além disso, o balanço aponta que, do início do mês para cá, foram aplicadas 2.588 notificações nas estradas paraenses. Ainda foram registradas cinco mortes em rodovias estaduais, segundo outro balanço da Polícia Rodoviária Estadual; no ano passado, foram 16. O rigor na fiscalização deve ser mantido até o fim da operação, na segunda-feira, 3 de agosto.

Os sete erros nas estradas
1 – Ultrapassar em local proibido;

2 – Excesso de velocidade;

3 – Falta de atenção;

4 – Usar o celular enquanto dirige;

5 – Trafegar pelo acostamento;

6 – Forçar ultrapassagem;

7 – Pegar a estrada sem fazer a revisão do veículo

As três principais infrações de julho

1 – Dirigir sob o efeito de álcool

Penalidades: Até 0.33 mg/l a infração é considerada gravíssima. Além de receber sete pontos na carteira, o condutor fica suspenso de dirigir por um ano. A multa para este tipo de infração é de R$ 1.915,40. Acima de 0.34 mg/l, além das penalidades administrativas, o condutor é autuado e detido, conforme previsto no Art. 306 do Código Brasileiro de Trânsito;

2 – Conduzir veículo com licenciamento atrasado

Penalidades: Também é considerada infração gravíssima e corresponde a sete pontos na carteira. Além disso, o veículo é levado para o parque no de retenção, até que sejam pagas todas as taxas administrativas e de vistoria. No parque, a diária fica R$ 19,17 para motos e R$ 27,38 para veículos de quatro rodas;

3 – Conduzir veículo sem estar de posse da Carteira Nacional de Habilitação (CNH)

Penalidades: A infração é gravíssima, resultando em sete pontos na carteira (caso o condutor seja registrado). Além disso, o condutor paga multa de R$ 574,62.
(Com Agência Pará)

Microsoft libera download do Windows 10 e tráfego na rede pode ficar mais lento

A Microsoft lançou o muito aguardado sistema operacional Windows 10 à meia-noite nesta quarta-feira (29) e o tráfego intenso pode tornar lenta a transferência de dados.

O Windows 10, que vem quase três anos após o lançamento do último sistema operacional da companhia, está disponível como atualização gratuita em 190 países para usuários que têm sistemas operacionais Windows 7, Windows 8.1 e Windows Phone 8.1, de acordo com a Microsoft.
O novo sistema foi projetado para funcionar em laptops, desktops e smartphones e faz parte da investida para reconquistar terreno perdido na arena de tablets e dispositivos móveis.

A Microsoft está otimista em relação à adoção inicial do Windows 10, mas é possível que até mesmo as previsões mais exageradas da companhia sejam superadas — o que pode ser um problema para a conexão com a internet em todo o mundo.

A empresa reservou um tráfego de 40 Tbps para enviar todos os arquivos de instalação e atualização do Windows 10 ao redor do mundo, pelas CDNs, as redes de distribuição de conteúdo. A CDN da companhia vai cuidar de boa parte dos downloads, mas não dá conta de toda a demanda.

Para efeitos de comparação, a Apple costuma reservar e movimentar 8 Tbps em seus eventos de instalação. O consumo absurdo é um dos motivos que levou a Microsoft a realizar o pré-download de alguns arquivos antes da atualização em si, além de dividir o processo por região.

De acordo com analistas como Dan Rayburn , é possível que "alguns problemas" ocorram na internet durante a primeira semana de atualização para o Windows 10, graças à quantidade de tráfego em uso direcionado a um só conteúdo. Exemplos disso seriam downloads mais lentos, por exemplo, especialmente em servidores que já estão bastante ocupados em transferência de conteúdo.

Porém, a chance de "quebrar a internet" é mínima — o máximo que pode acontecer é um tempo de espera um pouco maior pela chegada da atualização. (Com Reuters e TechMundo)