E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Xikrins em Brasília para forçar reunião com Norte Energia

Uma comitiva de 40 índios da etnia Xikrin chegou em Brasília, nesta quarta-feira (10) com o objetivo de reunir-se com o presidente da Norte Energia, consorcio responsável pela construção da Usina de Belo Monte, e apresentar a pauta de reivindicações daquela comunidade.
As oito tribos xikrin, que sofrem impactos diretos em decorrência da construção da Usina de Belo Monte, vêm desde o ano passado negociando com a diretoria da Norte Energia, representantes da Funai e Ministério Público Federal, a implementação dos projetos previstos no licenciamento ambiental, para reduzir os impactos ambientais em decorrência da construção da usina.
No decorrer de 2012, os índios Xikrins, criaram a ABEX - Associação dos índios Xikrins do Bacajá, e esta associação, que conta com a participação dos caciques de todas as oito aldeias, e representa as necessidades de centenas de índios que vivem na região afetada, reivindica, entre outras coisas: maior autonomia e apoio para associação, cumprimento dos projetos previstos no PBA (Plano Básico Ambiental), que é o estudo técnico componente do licenciamento ambiental, no qual determina as obrigações do empreendedor em relação a população diretamente atingida pela construção da usina, dentre outras reivindicações.
As lideranças estão revoltadas, motivo pelo qual decidiram ir até Brasília, pois na semana passada, o presidente da Norte Energia esteve na cidade de Altamira, contudo, não foi possível garantir audiência com os indígenas, para que pudessem pautar suas reivindicações.
A insatisfação dos índios aumentou a partir de dezembro de 2012, quando a Norte Energia assinou convênio, juntamente com a ABEX, no qual se comprometeria a realizar as atividades do PBA com a participação efetiva da associação, o que de fato não vem acontecendo.
A programação a princípio é uma manifestação pacífica em frente ao Ed. Centro Empresarial Varig (SCN - Qd 04 - Bloco b, nº 100) em Brasília, na tentativa de chamar atenção para causa indígena e forçar audiência com o presidente da Norte Energia.