E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

sábado, 2 de março de 2013

Em Marabá, João Salame exige e terceirizada intensifica limpeza urbana

Em Marabá, o prefeito João Salame resolveu colocar para trabalhar, de verdade, a Leão Ambiental, empresa responsável pela limpeza da cidade. Na manhã deste sábado (2), os "azulinos" da terceirizada davam duro sob o sol forte para tornar apresentável a bela praça Duque de Caxias na Marabá Pioneira, aparando a grama, pintando troncos das árvores e catando o lixo que mal-educados insistem em despejar em qualquer lugar.
Em pouco tempo de serviço, lixo e mato em grande quantidade foram retirados da praça, que acabou ficando muito mais apresentável.
Salame pretende fazer grandes intervenções na Marabá Pioneira, com projetos arrojados capazes de transformar aquele núcleo em um ponto turístico realmente atrativo. Coisa que demandará mais tempo e muito mais recursos. Mas, enquanto as grandes mudanças não ocorrem, o prefeito trata de pressionar a terceirizada para que os logradouros da cidade sejam devolvidos ao distinto público, sem que lixo, mato e mau cheiro incomedem tanto e impeçam o lazer.
Ações como essas, que visam a limpeza de praças e canteiros, valas e bueiros, também estão sendo feitas em diversos bairros da cidade e vão, aos poucos, fazendo com que a adorável - e quente, muito quente - Marabá recupere a auto estima perdida pelos anos de abandono.
Já disse aqui no blog, em outras ocasiões, que o que mais uma cidade pode almejar é ter um prefeito que goste de "prefeitar". E João Salame mostra que gosta, porque mesmo atento às grandes questões, não esquece que "prefeitar" é cuidar em deixar mais agradável o prosaico cotidiano do "patrão", o pagador de impostos, sempre lembrado durante as campanhas eleitorais e solemente esquecido logo depois de passado o pleito. Que João continue assim: tirando o mato e jogando fora o lixo que os anos de descaso pertimiram que acumulassem. E não é apenas de praças abandonadas e valas entupidas que falo. Outros setores da administração - aos poucos - vão percebendo que é hora de faxina em Marabá. Que a disposição de mudar tenha vindo para ficar na Capital do Carajás é tudo que o eleitor aguarda.