E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Pra cima da Koisa+Feia, Leão! E com arbitragem de fora. Ainda bem.


Passados três anos, o Clube do Remo e a Koisa+Feia de Belém farão a final da Taça Cidade de Belém, primeiro turno do Campeonato Paraense de Futebol. E como cautela e caldo de galinha nunca mataram ninguém, os clubes decidiram trazer uma arbitragem credenciada pela FIFA para apitar a decisão que acontece em dois jogos.
Desde ontem, pelo Twitter, insisti na necessidade de termos arbitragem de fora na decisão. Ao longo de todo o primeiro turno nenhum pênalti foi marcado a favor do Clube do Remo. Salvo equívoco, é o único clube a não ter um pênalti sequer marcado a seu favor. No jogo de ontem (17), contra o Paragominas, pelo menos dois pênaltis claros deixaram de ser marcados. Em um deles, o defensor do Paragominas colocou acintosamente a mão na bola. Poucos metros adiante do lance, o árbitro nada fez.
Falando à reportagem do Diário do Pará, o diretor de futebol do Remo, Maurício Bororó, que acabou de dar entrada no pedido na sede da Federação Paraense de Futebol (FPF) disse que “nós nos reunimos hoje de manhã com o presidente do Pxgxhxhxxu, Vandick Lima, e acertamos tudo”, confirma o dirigente. Segundo ele, a diretoria azulina não está insatisfeita com os árbitros paraenses, apesar da escolha. “Queremos dar uma satisfação ao torcedor. Os árbitros daqui andaram falhando. Respeitamos o trabalho deles, mas é uma decisão. É uma questão de segurança, mas não quer dizer que não confiemos nos árbitros locais. RexPa necessita de árbitro de fora”, argumenta.
A arbitragem para as duas partidas deve custar algo em torno de R$ 44 mil, sendo R$ 22 mil para cada jogo. Uma ninharia perto do que será arrecadado pelos clubes nos dois jogos e, principalmente, diante da importância de ganhar um título sobre o maior rival.
Como a escolha de escalar um trio de arbitragem da Fifa foi tomada em conjunto pelos dois clubes, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai enviar à FPF duas sugestões de trios para sorteio. O selecionado vai apitar o clássico.