E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Péssimo começo - Com menos de 60 dias de governo, prefeito de Santarém abriga 5 processados entre seus secretários.

Não começou nada bem a gestão de Alexandre Von (DEM) à frente da Prefeitura de Santarém, na região do Tapajós. Nada menos que cinco de seus secretários já são réus em ações que investigam atos de improbidade administrativa.
Segundo o sempre bem informado Jeso Carneiro, jornalista que edita o popular Blog do Jeso, a juíza titular da 8ª Vara Cível de Santarém acatou a denúncia formulada pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra os réus e determinou, há dez dias, a expedição das respectivas citações. Por conta dos feriados de Carnaval, apenas hoje (18) os mandados começaram a ser cumpridos.
Foram indiciados José Maria Lima, advogado e atual titular interino da PJM (Procuradoria Jurídica do Município), que tem status de secretaria; Valdir Matias Jr., economista, vereador licenciado do PV e titular da pasta municipal de Planejamento e Desenvolvimento (Semde); e João Clóvis Lisboa, agrônomo e secretário-adjunto da pasta municipal de Agricultura (Semab). Na foto acima, o trio parada dura ladeando o prefeito eleito em outubro passado.Além destes três, também são réus o deputado federal Lira Maia (DEM), Breno e Diogo Marques.
Segundo Jeso Carneiro, os irmãos Valdir, Breno e Diogo são filhos da ex-secretária municipal de Educação Maria José Marques, já falecida. Eles integram a ação por fazerem parte do espólio da mãe, que esteve à frente da Semed nos dois mandatos de prefeito de Lira Maia (1997-2004).
João Clóvis e José Maria Lima também, ainda que por pouco tempo, estiveram à frente da Semed nesse período. São acusados, assim como o ex-prefeito santareno, de desvio de recursos do antigo Fundef (hoje, Fundeb).
A ação foi ajuizada em novembro de 2008, durante a gestão da petista Maria do Carmo, pela procuradoria do município, cujo titular à época era Isaac Lisboa.
O MEC orientou a Prefeitura de Santarém a tomar essa iniciativa judicial, sob pena de ser penalizada nos repasses educacionais para o município.
Os 3 secretários não são os únicos do governo Alexandre Von que são réus em processos na Justiça. Erasmo Maia (Juventude, Esporte e Lazer) e Rosivaldo Colares (Agricultura) também respondem a processos judiciais e não dão qualquer sinal de que pedirão afastamento como recomenda o decoro.