E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Levando a música clássica à periferia, Filarmônica de Goiás busca novas plateias sem abrir mão da excelência.

Na edição online do jornal A Redação de Goiânia, a elegante Ana Elisa Santos, superintendente da Filarmônica de Goiás, concedeu uma longa entrevista que vocês podem ler na íntegra aqui.
Entre as boas notícias está um calendário que começa no dia 18 de abril, com um concerto no Teatro Goiânia que reunirá os músicos residentes e regentes convidados. A partir de 1º de maio teremos a temporada regular que se estenderá até 17 de dezembro. Segundo Ana Elisa serão pelo menos 20 artistas convidados. Solistas e regente nacionais e estrangeiros estarão apresentando suas performances ao lado da Filarmônica.
Ana Elisa já garante a presença dos pianistas Ricardo Castro e Jean Louis Steuerman.
Faço referência especial a Steuerman, um camerista de mancheia.
Carioca de nascimento, Jean-Louis Steuerman estreou com a Orquestra Sinfônica Brasileira com apenas 14 anos e em 1967 foi estudar na Itália no Conservatório de Nápoles.
Como solista tocou com as sinfônicas de Londres, Milão, Baltimore, Indianapolis, Berlim, Basiléia, a Royal Philharmonic, Royal Liverpool Philharmonic, Filarmônica de Helsinque, English Chamber, Hallé, Cidade de Birmingham, Bournemouth Sinfonietta, Tonhalle, Nouvel Orchestre Philharmonique e Gewandhaus, entre outras; sob as regências de Claudio Abbado, Sir Yehudi Menuhin, Kurt Masur, Vladimir Ashkenazy e Heinz Holliger.
Particularmente, agrada-me demais sua interpretação para The Age of Anxiety de Bernstein.
Por tudo isso e muito mais, uma atração imperdível.
Enquanto isso, Ana Elisa não descuida da busca pela excelência e lembra que o processo seletivo para escolher 50 novos músicos para integrar a Orquestra Filarmônica de Goiás, conforme o blog já havia divulgado, recebeu inscrições até sexta-feira (8). As audições dos inscritos vão de 14 a 18 de fevereiro, no Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON). 
Ana Elisa confirmou que está sendo organizada uma turnê especial pelas principais cidades do Estado, além de um circuito da Filarmônica nos bairros da periferia de Goiânia. É a orquestra em busca de novas plateias e visando dar visibilidade à música clássica.
Outro projeto que será implantado neste ano é o circuito de concertos didáticos, que será realizado em parceria com Secretaria de Estado da Educação e Teatro Sesi. O programa vai levar alunos de escolas públicas e particulares selecionadas para acompanharem concertos da Filarmônica. Além da apresentação musical, os alunos poderão acompanhar um bate-papo com os regentes, que vão explicar detalhes e curiosidades sobre o repertório e instrumentos utilizados no show.
Projetos como esses merecem total apoio e torço para que comprovem a tese que para gostar de música erudita basta ser rico... de espírito!
Para encerrar a temporada de 2013 da orquestra, estão confirmadas três apresentações de Natal, que serão realizadas nos dias 15, 16 e 17 de dezembro, em locais diferentes. Segundo Ana Elisa, o Centro Cultural Oscar Niemeyer vai receber o concerto em homenagem ao aniversário de Goiânia, no dia 24 de outubro.
da Associação dos Amigos da Filarmônica, Ana Elisa confirmou que será neste ano, mas não quis definir uma data. "Vai ser aberta ainda em 2013, mas nossa prioridade é estruturar a orquestra internamente, com os músicos que serão selecionados e contratados como comissionados", explicou Ana Elisa.
Que bom seria que este viés fosse adotado por outras orquestras, entre elas a maravilhosa Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, que por sinal, faz concerto no próximo dia 28 deste mês.