E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Golpe antigo - Fraudadores enviam e-mails falsos em nome da Serasa. Fique atento.

Bandidos tentam constantemente invadir computadores para roubar senhas, documentos ou apenas danificar arquivos. São milhões de ataques diários e por isso é sempre bom ficar atento. Alguns amigos informaram ao blog que, nas últimas horas, estão sendo enviados e-mails em nome da Serasa, empresa de proteção ao crédito, informando a existência de supostas dívidas - os valores variam de R$ 300 até R$ 45.000. No texto, os fraudadores afirmam que caso a dívida não seja quitada será feita a negativação do devedor. Um link é indicado para gerar o boleto para pagamento. Os e-mails são enviados através do endereço "financeiro@serasa.com.br".
Ocorre que a Serasa não envia e-mails para notificação ou verificação de pendências financeiras cadastradas em seus bancos de dados.
No site da empresa um comunicado orienta o usuário que ao receber qualquer e-mail com esse tipo de mensagem, delete-o imediatamente, sem que seja aberto qualquer arquivo anexado ou clicado o link oferecido. Trata-se de um phishing (spam com intenção de fraude).
Caso ocorra visita ao site embutido na mensagem, o usuário receberá um comunicado-padrão, como “nada consta no seu nome” e, sem seu conhecimento, será instalado um aplicativo no computador denominado keylogger (leitor de teclado). Por meio desse trojan (cavalo de troia), o interessado na fraude obtém informações sobre contas e senhas de internet banking.
A primeira orientação para esses casos é não usar esse computador para transações bancárias enquanto não for detectado, combatido e anulado o trojan (keylogger). Em seguida, consulte o seu fornecedor de software de vacina antivírus sobre quais os procedimentos para eliminar o trojan.
A Serasa comunicou o fato da circulação na Internet desse tipo de e-mail (ataque de phishing) à polícia especializada em crimes eletrônicos e vem desenvolvendo medidas jurídicas e técnicas na busca de evitar possíveis recorrências (novos ataques) desse scam, mas aparentemente é preciso intensificar a vigilância. É o preço que pagamos por utilizar esta maravilhosa invenção que é a web. Olho vivo e proteja-se.