E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Em Parauapebas - Atritos entre Executivo e Legislativo e aumento na tarifa de coletivos marcam primeiros 45 dias de Valmir

Com poucos mais de 45 dias à frente da administração de Parauapebas, Valmir Mariano vive a experiência de gerir uma máquina grande, complexa e que costuma apresentar forte atrito entre seus componentes.
Depois da eleição de Josineto Feitosa para presidir a Câmara Municipal - contra a vontade do atual gestor instalado no Palácio dos Ventos, o relacionamento entre os dois poderes não é exatamente de estreita colaboração. Agora, outro incidente envolvendo um vereador ameaça criar mais uma área de conflito entre Legislativo e Executivo.
Segundo o blog foi informado, o vereador Antonio Chaves (PSDB), conhecido como Major da Mactra, depois de incorporar o espírito do "falecido" ex-vereador Faisal Salmen, teria causado furor na Secretaria Municipal de Educação ao confrontar Francisca Siza, titular do órgão e uma das nomeações mais contestadas entre os secretários de Valmir.
Mas, voltando ao Major, o destempero verbal, ao que consta, foi a tônica do comportamento deste "Faisal" reencarnado. Há relatos de ameaças de retaliação política e até mesmo de agressão física. Tudo por conta das nomeações de correligionários que aguardam a caneta cheia de tinta sacramentar-lhes as portarias.
Uma crise mais séria pode ter sido contratada aí.
Por outro lado, como desgraça pouca é bobagem, Valmir decidiu autorizar o aumento na passagem das "vans" que fazem o que assemelha-se vagamente ao "transporte coletivo" em Parauapebas. A partir de 1º de março os parauapebenses menos afortunados terão que pagar R$ 1,80 pelo discutível "prazer" de transportar-se pelas ruas do "Pebinha de Açúcar" à bordo das latas de sardinhas motorizadas e desfrutar da inenarrável cortesia de motoristas e trocadores enquanto tentam respirar rezando para a viagem ser breve e sem incidentes.
Com todo o respeito, que o transporte coletivo de Parauapebas ainda seja provido por essas "vans" e microônibus é algo vergonhoso. Majorar o preço deste serviço, então, é um acinte. Além dos custos do serviço, o poder público precisa colocar na balança A QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO. E neste quesito, em Parauapebas, mesmo de graça o transporte coletivo ainda seria caro!
Leiam abaixo o comunicado publicado no site da Prefeitura de Parauapebas:
O valor da tarifa do transporte público de Parauapebas será de R$ 1,80 e entrará em vigor a partir de 1º de março. O reajuste de 20% foi aprovado durante reunião realizada na tarde desta sexta-feira (15), entre o Prefeito Valmir Mariano e representantes da Central das Cooperativas de Transporte de Parauapebas.
O Executivo utilizou o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), acumulado no período, e corrigiu em 20% o reajuste das tarifas do transporte no município. “O reajuste é resultado da análise criteriosa de técnicos da Prefeitura e leva em consideração o índice que mede a variação de preços de um conjunto fixo de bens e serviços, inclusive, do combustível”, destaca Valmir Mariano.
Na próxima semana será publicado um decreto do prefeito autorizando o valor da nova tarifa. Enquanto isso, até o final deste mês, o valor da passagem permanecerá em R$ 1,50. O Procurador Geral do Município, Mário Monteiro, e o Diretor do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT), Jonas Alves da Silva, participaram da reunião.
(com foto de Felipe Borges/Revista Olhares)