E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Sociedade Interamericana discute liberdade de imprensa em SP

No G1, hoje (12):
Liberdade de imprensa no continente americano e os desafios da indústria midiática no novo milênio estarão em debate, a partir desta sexta-feira (12), durante a 68ª Assembleia Geral da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP, na sigla em espanhol), encontro internacional que, neste ano, acontece na cidade de São Paulo. Nos próximos cinco dias, até terça-feira (16) da semana que vem, cerca de 600 pessoas - entre jornalistas, políticos, pesquisadores e empresários de comunicação - estarão reunidos, no Hotel Renaissance, para debater tendências e desafios da indústria de mídia.A 68ª assembleia da SIP terá 65 palestrantes nos painéis, seminários e workshops que debaterão, além da liberdade de imprensa, assuntos como propriedade intelectual, modelos sustentáveis para o futuro do jornalismo, a sobrevivência da mídia tradicional impressa e a formação do jornalista no cenário multimídia.
A SIP, fundada em 1926 e atualmente com 1.300 publicações afiliadas (93 brasileiras, entre elas O Globo e o Grupo RBS), tem como missão "defender e promover a liberdade de imprensa". Entre os palestrantes que virão para esta assembleia, então o CEO do jornal americano "The New York Times", Arthur Sulzberger, o diretor-fundador do espanhol "El País", Juan Luis Cebrián, e o editor sênior do "Washington Post" e atual presidente da SIP, Milton Coleman.
Para Coleman, a internet e as redes sociais têm democratizado o processo de notícias "como nunca visto antes". "Elas vão liderar a mídia do futuro, especialmente e provavelmente a móvel. Esta expansão é boa para os consumidores de notícias, porque eles aprendem as coisas mais rápido, têm acesso a muitas coisas que não sabiam antes e podem desempenhar um papel mais interativo e inovador - incluindo tornarem-se eles próprios jornalistas", disse o presidente da SIP, em entrevista ao G1 (clique aqui para ler a entrevista).
"E nós também precisamos aprender a adaptar muitos desses conhecimentos em formas de evitar que a nova tecnologia se torne uma ferramenta para sufocar a liberdade de pensamento e de expressão por parte dos governos de esquerda e de direita que simplesmente não gostam de críticas e de pensamento livre - dois elementos essenciais da democracia", acrescentou Coleman.
A cerimônia de abertura oficial do evento está marcada para a tarde de segunda-feira (15). Neste mesmo dia, será divulgada uma pesquisa realizada pela SIP com repórteres e editores no continente que revelará "como trabalham, seus principais desafios, como lidam com as ameaças à liberdade de imprensa, como é a relação dos seus veículos com os governos e a sociedade local."
Veja alguns dos temas dos principais debates destes cinco dias do encontro:
Sexta-feira (12)
14h - "Liberdade de imprensa e direito à privacidade - a voz de quem informa, de quem defende a liberdade, de quem é o foco"
16h - Workshop: "Infografia multimídia: tendências, vídeos, áudios e animações como complemento da informação"
Sábado (13)
9h - "Jornalismo: qual será o modelo sustentável no futuro?"
11h - Workshop: "Novas tecnologias: tendências e desafios. As plataformas de trabalho e de oferta de conteúdo avançam continuamente: como otimizá-las?"
11h - "Jornalismo de qualidade: a questão do pagamento no mundo digital"
14h30 - "Imprensa e sustentabilidade – entendendo melhor o conceito e a prática dos veículos: nas empresas e nas suas coberturas"
16h30 - Painel: "Propriedade intelectual em tempos digitais: Quem ganha, quem perde?"
Domingo (14)
9h - Painel: "Liberdade de Imprensa: crime organizado e cobertura jornalística"
11h30 - Painel: "As manobras contra a Comissão Interamericana de Direitos Humanos e Relatoria (CIDH)"
15h - Painel: "Liberdade de Imprensa: assuntos legais"
16h - "O futuro do Jornalismo"
Segunda-feira (15)
9h - Apresentação: "Pesquisa exclusiva da SIP: o que pensam repórteres e editores na América Latina – Um estudo inédito sobre a liberdade de imprensa no continente"
10h30 - Workshop: "Perfil e formação do jornalista no cenário multimídia"
12h - Cerimônia oficial de abertura da 68ª Assembleia Geral
15h - Painel: "Liberdade de expressão e direito à informação: direitos naturais"
17h - "Um novo modelo de empresas jornalísticas?"
Terça-feira (16)
9h - Atividades da 68ª Assembleia Geral
13h - Painel: "Perdendo a batalha contra a violência?"