E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

sábado, 13 de outubro de 2012

Polícia investiga se "profeta do fim do mundo" dava sangue de ratos com veneno a seguidores


A polícia investiga se Luis Pereira dos Santos, de 43 anos, que dizia ser profeta e reuniu 130 pessoas em uma casa para esperar o fim do mundo em Teresina, no Piauí, dava uma substância com sangue de ratos envenenados para seus “seguidores” beberem. Como se sabe, o mundo não acabou e o "profeta" foi preso e está sob investigação.A informação é do chefe de Investigação da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente do Piauí, Joattan Gonçalves e foi veiculada nos portais R7 e G1. Segundo ele, a informação foi passada por duas pessoas em depoimento à polícia. Essa substância seria usada para curar doenças dos integrantes da seita de Santos.
“Ainda não averiguamos essa informação, vamos investigar. Ouvimos que ele criava ratos, que depois eram envenenados e tinham o sangue extraído e dali se produzia uma espécie de medicamento para pessoas com algum tipo de enfermidade. Agora serão analisadas as pessoas que tomaram a substância”, diz Gonçalves. O investigador informou ainda que a polícia vai apurar a denúncia de que duas pessoas em épocas diferentes teriam morrido devido à ingestão dessa substância. “Não encontramos essa substância na casa, apenas veneno para rato, que foi enviado para a perícia”, diz.
As duas pessoas que citaram o uso da substância não eram ligadas diretamente à seita – uma delas é marido de uma seguidora e a outra ficou sabendo do fato por meio de alguém que frequentava o grupo. De acordo com os depoimentos, a substância seria administrada às 16h de sexta-feira (12), hora prevista para o fim do mundo, “para as pessoas poderem se arrebatar”.