E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

domingo, 21 de outubro de 2012

No Ibope Zenaldo tem 55%; Edmilson 45%.

De acordo com a primeira rodada de pesquisa do Ibope Inteligência para o segundo turno das eleições, encomendada pela TV Liberal, o candidato Zenaldo Coutinho (PSDB) lidera o segundo turno da disputa pela Prefeitura de Belém com 55% dos votos válidos contra 45% do candidato Edmilson Rodrigues (PSOL). Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declararam indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. A pesquisa foi realizada entre os dias 16 e 18 de outubro, com 602 eleitores da capital paraense e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) sob o número PA-00334/ 2012. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos e o intervalo de confiança estimado é de 95%.Na pesquisa espontânea, quando não são apresentados os nomes dos candidatos aos entrevistados, o deputado federal Zenaldo Coutinho alcançou 49% das intenções de votos e o ex-prefeito Edmilson Rodrigues teve 40%. Outros 3% disseram que vão votar em branco ou nulo, enquanto 8% não sabem ou preferiram não responder. Já na consulta estimulada, com a opção dos dois candidatos, o tucano ficou com 51% e o psolista com 42%. A proporção de votos brancos e nulos ficou em 4% e de indecisos foi de 3%.
Na análise por segmentos, Zenaldo vence Edmilson entre os eleitores do sexo masculino (53% a 41%) e do sexo feminino (50% a 42%) e em todas as faixas etárias, com destaque entre os que possuem idade superior aos 50 anos, onde a diferença chega a 24 pontos percentuais (58% a 34%). Na avaliação por escolaridade, o candidato do PSOL só supera o deputado federal no grupo que declarou ter estudado entre a 5ª e 8ª séries(51% a 49%). Já entre os que responderam estar cursando ou já ter concluído o nível superior, Edmilson volta a ser derrotado por uma diferença de 28 pontos percentuais (61% a 33%). Quanto à renda familiar, o candidato tucano é o preferido dos mais abastados, com orçamento domiciliar superior a cinco salários mínimos (64% a 34%). Entre os que têm menos recursos financeiros, cujas famílias vivem com menos de um salário mínimo, o Edmilson é o favorito, com a diferença de 50% a 42%.