E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

BID debate planejamento e orçamento dos Estados em Goiânia

Aconteceu hoje (17) reunião de trabalho no Crystal Plaza em Goiânia entre o consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Mauro Fridman, e representantes de secretarias de Planejamento e Orçamento dos Estados,com o objetivo de avaliar os dados dos relatórios preliminares da pesquisa, já realizada, sobre os Sistemas de Planejamento e Orçamento de todos os Estados brasileiros.
O evento foi promovido pelo Governo Federal, por meio do Ministério do Planejamento e Orçamento, pelo BID e Conselho Estadual de Secretários Estaduais de Planejamento (Conseplan), com apoio do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Gestão e Planejamento. O secretário da Segplan, Giuseppe Vecci, participou da reunião no período da tarde, quando Fridman apresentou as melhores práticas de SPO internacionais.
Segundo Fridman, os dados levantados serão subsídios importantes para a formatação do Programa Nacional de Fortalecimento do Planejamento e Gestão Pública dos Estados Brasileiros (Pró-Cidadão), uma nova linha de crédito do BID para apoiar ações nas áreas de saúde, educação, segurança e assistência social nos Estados. O programa deverá atuar na melhoria da prestação de serviços públicos, na gestão da qualidade do gasto, na modernização dos sistemas de gestão e na gestão do capital humano.
Os resultados desta reunião serão levados para apreciação dos Estados durante o 51º Fórum Nacional de Secretários Estaduais de Planejamento (Conseplan), que acontece no Oliveiras Place amanhã e sexta-feira. O lançamento oficial da Agenda de Gestão Pública entre União e Estados - Programa Pró-Cidadão está programado para o início de dezembro, em reunião conjunta com o Consad, Conseplan e Ministério do Planejamento, a ser realizada em Belo Horizonte (MG). O Pró-Cidadão deverá ser implementado no próximo ano, financiado pelo BID com contratação direta pelos Estados.