E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Geraldo reforça Serra; Dilma vai a comício de Haddad. É reta final da "batalha por SP"

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, resolveu arregaçar as mangas e partir para a luta em favor de José Serra, candidato do PSDB a prefeitura de S.Paulo. Ele orientou lideranças do partido a inflamarem a militância e vem telefonando para candidatos a vereador, pedindo "empenho dobrado" para garantir Serra no segundo turno. "Chegou a hora da arrancada", disse Geraldo.
A pesquisa Datafolha divulgada ontem (27) trouxe duas boas notícias para Serra. É que, pela primeira vez Russomano perdeu cinco pontos; e Serra, por outro lado manteve-se quatro pontos à frente de Fernando Haddad (PT).
Alckmin, agora, não sai mais da capital. Neste fim de semana, ele participa de dois comícios e uma missa ao lado de Serra.
Geraldo considera que agora há mais espaço para Serra recuperar eleitores que havia perdido para Celso Russomanno (PRB). O rival, que lidera as pesquisas, além de perde pontos no último Datafolha, tornou-se alvo fácil de críticas no horário eleitoral. Para ele, Serra ganha espaço ao se apresentar como o "voto seguro". Ontem, em evento com o candidato, o governador disse em discurso que o empenho nos próximos dias será "fundamental". "Vamos para o segundo turno. É tempo de honestidade, trabalho e experiência", afirmou.
Enquanto isso, Haddad joga todas as suas esperanças nos "padrinhos". Por insistência de Lula, Dilma participa do comício programado para dia 1º, na região de Itaquera, zona leste de S.Paulo. A presidente não pretendia atuar durante o primeiro turno para não desagradar aliados, mas o crescimento de Haddad (subiu três pontos desde a última pesquisa Datafolha), foi o argumento capaz  de convencer a presidente.