E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

sábado, 1 de setembro de 2012

Credores aceitam plano de recuperação da Rede Celpa no Pará


Credores da Celpa reunidos em assembleia aprovaram na tarde deste sábado o plano de recuperação judicial da distribuidora. As três categorias de credores - trabalhistas, credores financeiros com garantia real e credores quirografários (aqueles que não têm garantia real nem preferência legal), aprovaram a proposta, que sofreu algumas alterações em relação àquela inicialmente encaminhada pela distribuidora à Justiça.Segundo o administrador judicial da Celpa, Mauro Cesar Lisboa dos Santos, as duas primeiras categorias - trabalhistas e credores com garantia real, que são o Banco da Amazônia (BASA) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), aprovaram o plano por unanimidade. Já na categoria dos quirografários, entre as quais se encontram bancos privados, fornecedores e prestadores de serviço, a aprovação atingiu os 70%. "Houve certa resistência por parte dos bancos oficiais, mas ao final conseguimos a aprovação, o que mostra que a empresa tem solução", disse Santos à Agência Estado.
Segundo o administrador judicial, uma das condições estabelecidas no plano é que a Eletrobras, que é acionista da distribuidora, com 34% de participação, não aportará recurso novo na companhia. A homologação do plano deverá ser feita ainda hoje pela juíza responsável pelo processo, Maria Filomena Buarque.
A Celpa entrou com pedido de recuperação judicial no fim de fevereiro deste ano, tendo em vista a grave situação econômica da companhia, cujas dívidas somam R$ 3,4 bilhões, sem contar impostos, segundo Santos.