E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Cesta básica sobe em 15 de 17 capitais pesquisadas pelo Dieese

O preço da cesta básica em agosto subiu em 15 das 17 capitais avaliadas pela Pesquisa Nacional da Cesta Básica, divulgada na manhã desta terça-feira (4) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). As maiores altas foram registradas em Florianópolis (10,92%), Curitiba (4,69%) e Rio de Janeiro (4,09%). As cidades de Natal e Belo Horizonte apresentaram recuo de 1,64% e 0,66%, respectivamente.
Pelo segundo mês seguido, Porto Alegre tem o maior valor para a cesta básica, que custa R$ 308,27, seguido de São Paulo, com R$ 306,02, e Rio de Janeiro, com R$ 302,52.
Os menores valores médios foram observados em Aracaju, de R$ 212,99, Salvador, de R$ 225,23, e João Pessoa, de R$ 233,36.
Em julho, o preço na capital gaúcha já tinha superado em centavos o registrado em São Paulo. A capital paulista deixou de ter o maior custo para os produtos de primeira necessidade em julho pela primeira vez desde novembro do ano passado.
Altas acumuladas
No acumulado do ano até agosto, todas as capitais apresentam alta nos preços médios dos alimentos, sendo que em 11 delas foi registrada variação acima de 10%. Os aumentos mais significativos foram verificados em Aracaju (16,89%), Rio de Janeiro (15,07%) e Brasília (14,77%).
Nos últimos 12 meses, de setembro de 2011 a agosto deste ano, o custo médio
da cesta também aumentou fortemente em todas as capitais pesquisadas, com destaque para Vitória (19,64%), Rio de Janeiro (19,53%) e Fortaleza (19,22%). Os menores aumentos foram verificados em Salvador (7,59%), Natal (9,85%) e Belém
(11,32%).