E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Segurança Pública do DF diz já ter identificado um dos assassinos do agente que investigou Cachoeira

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal acaba de divulgar nota na qual afirma que já identificou pelo menos um dos envolvidos no assassinato do agente da Polícia Federal Wilton Tapajós, ocorrido na tarde de ontem (17).
Segundo a nota, diversas equipes da Polícias Militar, Civil e Federal estão fazendo diligências em busca do acusado e a prisão pode acontecer a qualquer momento.
Wilton Tapajós, de 54 anos, era agente da PF há 24 e estava a menos de 1 ano no Núcleo de Inteligência. O agente era veterano de diversas operações especiais e participou do grupo que investigou e prendeu Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, em maio deste ano.
A hipótese de latrocínio - roubo seguido de morte - está praticamente descartada. Além do agente estar a serviço quando foi morto, sua arma e carteiras não foram roubadas. Por fim, pelo menos dois dos assassinos foram vistos esperando pelo agente dentro do Cemitério Campo da esperança, em Brasília, onde aconteceu o crime.