E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Planejamento cede à pressão e recebe servidores públicos federais em greve



O Ministério do Planejamento aceitou receber os servidores públicos federais em greve que protestam em frente ao prédio, na Esplanda dos Ministérios. Sérgio Mendonça, secretário de Relações de Trabalho da pasta, e Valter Correa, secretário executivo do ministério, vão receber um integrante de cada categoria, além de um membro do movimento estudantil que apoia a greve dos professores de instituições públicas de ensino superior.
As quatro entradas do ministério continuam obstruídas pelos manifestantes desde as 5h e só será permitido o acesso dos dois secretários e dos assessores necessários para acompanhar a reunião. Os servidores estão acampados desde segunda-feira (16) na Esplanada dos Ministérios.
David Lobão, coordenador-geral do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe), não espera que haja consenso apenas com essa reunião, mas que o encontro marque o início das negociações. “O que se espera é que o governo não repita o discurso de sempre de que não pode negociar”, disse.
Cerca de 150 mil funcionários públicos estão em greve no País. Eles acusam a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, de não apresentar qualquer proposta de negociação. Além disso, na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada esta semana pelo Congresso Nacional não há previsão de reajuste para servidores públicos. A ministra já disse que as demandas dos servidores alcança R$ 61 bilhões por ano e que o governo não tem como arcar com esta despesa.