E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Para trazer "deputados gazeteiros" ao Plenário, Presidente da Câmara Federal ameaça cortar ponto



Irritado com a falta de acordo para votações que coloca em risco o recesso parlamentar, o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), ameaçou nesta quinta-feira (12) cortar o ponto dos deputados que não comparecerem nas sessões de segunda e terça-feira da próxima semana.
As férias dos parlamentares estão programadas para começar na quarta-feira, mas, para isso, senadores e deputados precisam votar a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias).
Para o presidente da Casa, só serão aceitas ausências justificadas. O recado ocorreu hoje durante a tentativa frustrada de votar uma medida provisória.
"Quero alertar também os parlamentares e os líderes que avisem aos deputados e deputadas que a Mesa não aceitará justificativas para segunda e terça-feira. As questões administrativas serão todas elas levadas em consideração na segunda e na terça-feira. Segunda e terça tem que estar todo mundo aqui", disse o presidente antes de encerrar a sessão por falta de quórum.
Após a fala de Maia, o deputado Vaz de Lima (PSDB-SP), brincou: "presidente, um chip para cada um. Quem registrar presença, um chip".
O petista devolveu: "Vou mandar é uma junta médica [para checar se o deputado está mesmo doente]".
Além da LDO, o governo quer votar na Câmara as medidas provisórias que dão incentivos a setores da indústria que estão incluídas no Plano Brasil maior, que correm o risco de perder a validade.
"Sempre entendemos as missões oficiais e as atividades partidárias como falta justificada, mas na segunda e terça fiz um alerta para que não sejam marcadas atividades desta natureza", disse Maia.