E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Exposição de fotos e promessa de show marcam cinquentenário do Rolling Stones


Os Rolling Stones inauguraram nesta quinta-feira (12), em Londres, uma exposição com mais de 70 fotografias, algumas inéditas, em comemoração ao 50º aniversário do primeiro show da banda. Nenhum show ou turnê estão previstos para festejar este aniversário, apenas um livro com as imagens da exposição, intitulado "The Rolling Stones: 50", e um documentário, que será lançado em setembro.
As fotografias tiradas durante turnês e também imagens mais íntimas do grupo em ensaios ou descansando entre as gravações refletem uma carreira que revolucionou a história do rock. Sinal dos tempos, um banco tomou o lugar do famoso Marquee Club, nº 165, na Oxford Street, onde a nova banda formada por Brian Jones, Mick Jagger, Keith Richards e três outros músicos deu seus primeiros passos nos palcos, no dia 12 de julho de 1962.Jagger e Richards, amigos de infância, tinham 19 anos, e Brian Jones, que tragicamente morreu afogado em sua piscina em 1969, 20 anos na época. Mais tarde, juntaram-se ao grupo Bill Wyman e Charlie Watts e os reis da provocação não tinham ideia de que se tornariam uma referência para gerações de músicos e que venderiam mais de 200 milhões de álbuns, com hits lendários como "(I Can't Get No) Satisfaction" e "Jumpin 'Jack flash".
Sinal de que a popularidade não enfraqueceu, os fãs ainda esperam por uma turnê ou show para marcar o 50º aniversário. Entrevistado pela BBC, Keith Richards deixou em aberto a possibilidade de um novo show. "Há algo sendo preparado, nada definitivo, mas vamos conviver com a ideia, além disso, nós fizemos alguns ensaios e nos encontramos recentemente, isso é bom", afirmou. "Eu acho que isso vai acontecer, mas não posso dizer quando", acrescentou ele, aumentando a especulação.
O clima parece ter acalmado depois das divergências no dueto central, entre o carismático Jagger e o turbulento Richards, conhecido por seu temperamento forte, mas também pelo seu alto consumo de drogas e álcool. As tensões reacenderam em 2010 por uma autobiografia de Keith Richards que, entre outras estocadas contra Jagger, o repreendeu por ter aceitado ser nomeado cavaleiro pela rainha Elizabeth, ironicamente chamando-o de "Vossa Majestade".
As fotografias do livro e a exposição fazem os fãs mergulhar na nostalgia, para não mencionar os próprios interessados. Keith Richards, por exemplo, confessou que achava graça ao rever o começo da banda. "Essas fotos são incríveis", diverte-se. O guitarrista espera continuar a tocar o maior tempo possível: "Ainda há vida neste cavalo velho", brincou. A última turnê da lendária banda remonta a 2005-2007, por ocasião do lançamento do álbum "A Bigger Bang".
Uma eventual turnê não deve ocorrer antes de 2013. E Mick Jagger negou recentemente no Twitter que o grupo vá tocar durante os Jogos Olímpicos, que começam no dia 27 de julho em Londres. Na espera de um retorno hipotético, os fãs podem olhar percorrer o passado na exposição, aberta e gratuita, em Somerset House do dia 13 de julho a 27 agosto. (Com informações da Reuters e IstoÉ)