E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Cronista esportivo é morto a tiros ao sair de emissora em Goiânia. Veja fotos.






O cronista esportivo Valério Luiz de Oliveira, 49 anos, foi assassinado em frente à Rádio Jornal - 820 AM no início da tarde desta quinta-feira (5/7), por volta das 14h, quando ele deixava a emissora. De acordo com informações da Polícia Militar (PM), pelo menos seis tiros foram disparados contra Valério, que morreu antes da chegada do socorro médico. "Conseguimos ver nitidamente seis tiros no carro da vítima, mas ainda não podemos afirmar quantos tiros o atingiram", afirma o tenente Martins, que atende a ocorrência.
Segundo a crônica de Goiânia, o locutor sofria ameaças de morte. Mas, o diretor de jornalismo da Rádio Jornal, jornalista Cassim Zaidem, afirmou que não sabia de ameaças concretas contra Valério. "Sempre teve muita gente contrária às opiniões dele relacionadas a futebol", disse. "Não quero acreditar que uma coisa tão pequena assim tenha motivado esse crime", comentou.Ainda de acordo com o jornalista, a pedido do governador Marconi Perillo, o secretário de Segurança Pública e Justiça, João Furtado Neto, escalou uma equipe para trabalhar exclusivamente no caso. O diretor de jornalismo disse ainda que a delegada-geral da Polícia Civil (PC), Adriana Accorsi, esteve no local do crime, juntamente com representantes da Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH). Titular da DIH, Adriana Ribeiro está a frente do caso.
Uma testemunha que presenciou a cena prestou depoimento no local. De acordo com ela, havia um motociclista, usando um blusão azul, parado na porta da rádio há algum tempo. Quando Valério saiu da emissora, o autor fez os disparos contra seu carro, um Ford Ka preto.
De acordo com um colega de trabalho, Valério Luiz terminou a participação no Jornal Debates às 14h e depois deixou a emissora. Em seguida, o colega ouviu os disparos.
Valério Luiz seguiu os caminhos do pai, Mané de Oliveira, e ingressou na cobertura esportiva. Começou sua carreira profissional como repórter esportivo em 1978, pela rádio Difusora, de Goiânia. Em 1980, fez parte da produção do quadro do Goiânia Urgente pela Tv Goyá, antiga filiada do SBT em Goiás.
Já passou pelo programa Esporte Total (TV Brasil Central), RBC, Tv Goiânia e Rádio Anhanguera. Atualmente, Valério Luiz estava na Rádio Jornal AM 820 e no Programa Mais Esportes, da PUC TV. Valério Luiz de Oliveira deixa mulher e três filhos. O corpo do cronista será velado à partir das 21 horas desta quinta-feira, no Cemitério Jardim das Palmeiras, no setor Fama.