E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Corregedoria divulga na quarta parecer sobre deputados do esquema Demóstenes-Cachoeira

É tenso o clima entre os correligionários dos principais candidatos a prefeito de Goiânia. É que a Corregedoria da Câmara divulga na quarta-feira (11) os pareceres sobre as denúncias de envolvimento de três deputados com o mafioso Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Tanto Paulo Garcia (PT), quanto Jovair Arantes (PTB) podem perder peças importantes para a eleições de outubro.
Os três deputados são alvos de representações do Psol: Sandes Júnior (PP-GO), Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) e Rubens Otoni (PT-GO). Os relatores das representações são, respectivamente: Maurício Quintella Lessa (PR-AL), Jerônimo Goergen (PP-RS) e Evandro Milhomen (PCdoB-AP).
Os deputados foram investigados por comissão de sindicância criada pelo presidente da Câmara, Marco Maia, a pedido do corregedor, Eduardo da Fonte (PP-PE).
A Corregedoria vai encaminhar o resultado à Mesa Diretora da Câmara. É a Mesa que vai decidir se abre ou não processo contra os parlamentares no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, para verificar se houve quebra de decoro.
A entrevista para divulgação dos pareceres será realizada às 14 horas na sala de reuniões da Comissão de Sindicância, junto à biblioteca da Câmara.
A corrente majoritária entre os articuladores das duas candidaturas aposta que não haverá abertura de processo, mas, como cautela e caldo de galinha jamais fez mal a alguém, os três têm sido presenças discretas nas campanhas. Caso escapem de processos, aparecerão mais. Sendo processados, submergirão.