E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Comentarista esportivo assassinado é enterrado em Goiânia

Com muita comoção, o corpo do cronista esportivo Valério Luiz foi enterrado na manhã desta sexta-feira (6). Ele foi assassinado a tiros na quinta-feira (5), quando saía da emissora de rádio onde trabalhava.
O corpo foi velado ainda na quinta-feira, no cemitério Jardim das Palmeiras. Durante toda a madrugada e a manhã desta sexta, familiares, colegas de trabalho, fãs, além de autoridades como o prefeito Paulo Garcia, o governador Marconi Perillo e políticos compareceram ao velório.
Os dez delegados da Delegacia Estadual Especializada em Investigações de Homicídios (DIH) estão apurando o crime. De acordo com a delegada titular, Adriana Ribeiro, testemunhas foram ouvidas na manhã desta sexta-feira. 
O celular do cronista já está sendo periciado e que vai ser requerido o rastreamento de todas as ligações feitas na região onde Valério foi morto. As imagens de pelo menos cinco câmeras de segurança estão sendo analisadas pela equipe da DIH.
Parentes e colegas de trabalho de Valério Luiz também estão sendo ouvidos pela Polícia Civil. O presidente da Associação dos Cronistas Esportivos de Goiás, Romes Xavier, afirmou à imprensa que Valério estava sendo ameaçado por telefone.
Rommes disse ainda que a família do cronista comentou que Valério estava querendo deixar a carreira para se dedicar à advocacia. 
O enterro ocorreu por volta das 11h. Inconformado, Mané de Oliveira, pai de Valério Luiz, precisou ser carregado por seus familiares. Entre gritos e lágrimas, o cronista esportivo desabafou: "tenho 45 anos de futebol, nunca vi isso acontecer no Brasil. Quem executou meu filho é um bandido, é um monstro covarde".
Depois, Mané de Olveira fez um apelo aos presentes. "Quero pedir a todos vocês que não deixem o povo esquecer desse crime nas redes sociais e na imprensa", clamou.
O promotor da área criminal de Justiça Paulo Pereira dos Santos vai acompanhar o caso. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (6), pelo Ministério Público em Goiás (MP-GO).
Valério Luiz deixava a Rádio Jornal 820 AM, por volta das 14h, quando um motociclista disparou seis tiros contra seu carro, um Ford Ka preto. O autor dos disparos e a motivação do crime ainda são desconhecidos. (Com foto de Patrícia Neves, do jornal A Redação)