E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

terça-feira, 17 de julho de 2012

Com atraso, PSDB faz defesa de Marconi Perillo. Denúncias são "fraudulentas", dizem tucanos.

Com alguma relutância e um enorme atraso, finalmente o PSDB saiu hoje (17) em defesa do governador tucano de Goiás, Marconi Perillo, alvo de denúncias que o ligam ao mafioso Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, investigado por uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) por suspeita de chefiar um esquema de jogos ilegais na Região Centro-Oeste e de atuar como intermediário de negócios fraudulentos entre a Construtora Delta e o Governo do Estado de Goiás. Além de Demóstenes Torres, senador cassado eleito pelo DEM e atualmente sem partido, outros parlamentares goianos estão envolvidos no esquema.
Ao lado dos líderes da sigla na Câmara e no Senado, o presidente do partido, deputado Sérgio Guerra (PE), classificou de fraudulentas todas as acusações feitas a Perillo. "O PSDB tem total confiança no governador Marconi Perillo. Não precisamos defendê-lo, porque ele sabe se defender e tem feito", disse Guerra.
Para o deputado, as acusações contra Perillo são "absolutamente fraudulentas, equivocadas e não são capazes de incriminar ninguém".
De acordo com Sérgio Guerra, o PT está usando a CPMI do Cachoeira como instrumento político para atingir o PSDB nas eleições municipais.
Em nota, o partido manifestou apoio ao governador Marconi Perillo. Na edição desta semana, a revista Época traz reportagem mostrando que as investigações da Polícia Federal comprovam a ligação entre o esquema de Carlinhos Cachoeira e o governador de Goiás. O esquema repassava diretamente para Perillo os recursos desviados ilegalmente. A reportagem de Época aumenta a certeza que, ainda que o esquema Delta-Cachoeira não tenha começado com Perillo, ganhou em desenvoltura e influência na gestão tucana.