E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Após reunião, munduruku deixam Jacareacanga (PA)

A tropa da Polícia Militar, que saiu do município de Itaituba nesta madrugada, chegou a Jacareacanga às 14h desta sexta-feira (6). De forma pacífica, os militares foram recebidos pelo chefe Valdenir Munduruku e outras lideranças indígenas, com esposas e filhos, no trevo que dá início à cidade, onde houve um diálogo amigável.
“Quando estávamos aqui e conversamos com os policiais dissemos que nossa conversa ia ser pacifica, então, cumprimos nossa fala", disse Valdenir Munduruku.
O subcomandante geral da Polícia Militar, coronel Walci Queiroz, foi quem comandou a operação denominada “Cabeça de Jacaré“, representação que significa em tupi-guaraní o nome da cidade. Juntamente com o subcomandante de Operações Especiais, Luiz Carlos Rayol, apresentou a tropa às lideranças presentes e avaliou o encontro. “A chegada foi bastante tranquila e os acordos foram cumpridos. Nossa tropa veio em sinal de paz e de forma pacífica, e foi da mesma maneira que fomos recebidos no trevo”.
Com a chegada do Secretário de Segurança Pública (Segup), Luiz Fernandes foi realizada a reunião exigida pelos índios. Ficou pactuado que o Governo do Pará construirá um centro integrado das Polícias Civil e Militar e trabalhará no sentido de evitar novos crimes envolvendo índios e não-índios.
Após a reunião os índios começaram a deixar a praça central da cidade. O confronto ocorreu depois que um índio foi assassinado na cidade. Os munduruku exigiam que os culpados, já identificados e presos pela polícia paraense, fossem entregues à tribo. (Com informações da Agência Pará)