E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Amigos de advogado assassinado no Carrefour, em Goiânia, fazem manifestação no local da tragédia


Ainda indignados com o assassinato do advogado Davi Sebba Ramalho, de 38 anos, cometido por um PM à paisana no dia 5 deste mês amigos da vítima se reuniram, na tarde desta quarta-feira (11), em frente ao hipermercado Carrefour Sudoeste, em Goiânia, onde Davi foi assassinado. 
Flores, cartazes e fotos foram deixados no local como uma forma de homenagem ao advogado.
Além de homenagear o amigo, o grupo aproveitou a oportunidade para chamar a atenção das pessoas que passavam pelo local para o crime ainda sem muitas explicações. Davi foi assassinado por um policial militar no dia que nasceu o primeiro filho. O pedido de justiça foi reforçado em vários cartazes espalhados pela grade que dá acesso ao pátio do hipermercado.
Na opinião dos amigos, muita coisa permanece obscura neste caso. A droga que Sebba estaria vendendo somente foi "encontrada" três dias depois do assassinato do advogado. O carro de Sebba teria colidido com outro veículo na "tentativa de fuga", mas, misteriosamente, a arma que Sebba teria usado para reagia à abordagem estava sobre o banco do carona. Outro ponto questionado pelo grupo é em relação à câmera de segurança do hipermercado que, segundo eles, teria sido removida um dia após o crime.
Dando continuidade às homenagens e aos protestos para cobrar justiça e esclarecimentos, amigos do advogado devem voltar a se reunir em frente ao local do crime nos próximos dias.