E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Alonso conta com a sorte para vencer GP da Europa e assumir liderança do Mundial mais disputado de todos os tempos


Fernando Alonso, da Ferrari, como sempre não pode se queixar de falta de sorte. O espanhol venceu o GP da Europa, em Valência, na Espanha, neste domingo, uma corrida marcada por trapalhadas de Maldonado e Kobayashy. Alonso é o primeiro a vencer duas provas na temporada, que até então havia visto sete vencedores diferentes em sete provas realizadas. O GP disputado ontem (24), marcou também o primeiro pódio de Michael Schumacher, da Mercedes desde seu retorno à F1, em 2010.
Alonso foi beneficiado pelo abandonos de Sebastian Vettel, da Red Bull e de Romain Grosjean, da Lotus, que ponteavam a prova quando foram obrigados a desistir por problemas mecânicos. Alonso agora soma 111 pontos e assumiu a liderança do Mundial de pilotos mais disputado de todos os tempos.
Alonso também contou a saída do inglês Lewis Hamilton, da McLaren, que caminhava para terminar mais uma prova entre os três melhores, mas o venezuelano Pastor Maldonado, da Williams, que tentava o terceiro posto acabou com as chances do inglês ao colocá-lo para fora da prova. Lewis abandonou e segue em terceiro com 88 pontos.
Em segundo lugar no Campeonato está Mark Webber, da Red Bull, com 91 pontos.
Felipe Massa e Bruno Senna tiveram mais do que um mau resultado em comum no domingo, na corrida em Valência.
Os dois brasileiros se envolveram em acidentes com o japonês Kamui Kobayashi e viram suas chances na corrida serem destruídas pelo piloto da Sauber.
Bruno foi a primeira "vítima". Na 19ª volta, quando era o sétimo, o piloto da Williams teve seu carro acertado pelo rival. Rodou e precisou ir aos boxes para trocar o pneu traseiro direito, estourado. Caiu para último lugar.
Para piorar, Bruno foi punido pelos comissários com um drive through por ter sido considerado culpado pela batida com o japonês.
"O Kamui tentou me passar pelo muro, onde não tinha espaço, e eu ainda fui o culpado", disse o brasileiro. "Deste jeito, é melhor deixar todo mundo passar. Aí você fica em último, mas pelo menos não toma penalização", reclamou o piloto.
Bruno completou o GP em 11º, mas ganhou uma posição por causa de uma punição dada a Pastor Maldonado, que teve uma manobra considerada perigosa em disputa por posição com Lewis Hamilton.
Já Felipe Massa teve seu momento com Kobayashi na 33ª volta, quando ocupava a 14ª colocação na prova.
"Ele tentou me ultrapassar numa curva que não dava e acabou me tocando", explicou o ferrarista. Massa teve de ir aos boxes para trocar o bico do carro e terminou a prova em 16º lugar.