E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

terça-feira, 15 de maio de 2012

Novo presidente francês toma posse com mensagem de "união e combate à crise"

Em seu primeiro discurso como presidente eleito, François Hollande prometeu que será o governante de todos os franceses. A afirmação foi repetida nos últimos dias e virou referência. Hollande acrescentou que se esforçará para manter a unidade da França, abalada pelas políticas anti-imigração, principalmente contra os muçulmanos. “Há apenas uma França, uma nação reunida no mesmo destino. Cada um e cada uma terão igualdade de direitos e de deveres”, disse.
O novo presidente lembrou que a responsabilidade do cargo é imensa e que tem consciência disso. Também prometeu tomar providências para combater os efeitos da crise econômica internacional, buscando o desenvolvimento do país e a ampliação do funcionalismo público. “Os franceses escolheram a mudança, o que me levou à Presidência da República. Tenho noção da honra e da tarefa. Comprometo-me a servir ao meu país como requer essa função”, disse.
Durante a campanha, Hollande se concentrou em rebater os argumentos do governo do atual presidente, Nicolas Sarkozy. É dono de temperamento afável, consensual e que não aprecia confrontos, segundo analistas. Apesar de teimoso, aceitou mudar a aparência, optando por perder peso e adotando um estilo mais jovial, incluindo uma armação de óculos mais leve.
Há 30 anos, Hollande se dedica à vida política. Nos últimos 24 meses, fez campanha para a Presidência. Ele estudou na Escola Nacional de Administração, depois se casou com a jornalista socialista Ségolène Royal, que foi derrotada por Sarkozy em 2007. Em 1988, Holland foi eleito deputado federal para a Assembleia Nacional.
Os adversários acusam Hollande de ter pouco poder de decisão e lembram que ele nunca ocupou diretamente cargos no executivo. O ex-primeiro ministro socialista Lionel Jospin (1997-2002) disse que isso não é um problema. Segundo ele, Hollande desempenhou diversos cargos eletivos – como deputado ou presidente da Câmara.
Hollande terá ainda a hoje a oportunidade de responder aos críticos. Ele se reunirá com Angela Merkel, chanceler da Alemanha, única entre as grandes potências que parece imune à crise. A Alemanha não aceita rever os termos do pacto fiscal celebrado para conter a crise europeia e exige que países em bancarrota tomem as medidas de contenção de gastos para poder pleitear ajuda financeira da União Europeia.
Em meio à maior crise desde a década de 30 do século XX na Europa, a Alemanha é a única a manter taxas mínimas de crescimento, o desemprego em níveis aceitáveis e a ter dinheiro suficiente e credibilidade para conter a crise no sistema financeiro europeu. Hollande, durante a campanha eleitoral francesa, combateu duramente o pacto fiscal proposto pela Alemanha. Mesmo assim, Merkel já avisou que o receberá de "braços abertos". O encontro de hoje revelará se as críticas de Hollande eram algo mais que mero jogo de cena.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Biblioteca do Congresso Americano concede Prêmio Kluge a FHC


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), 80 anos, foi escolhido pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos para receber o Prêmio John W. Kluge, no valor de US$ 1 milhão. O ex-presidente foi o vitorioso pelo conjunto de sua obra acadêmica, por sua vida pública e pela contribuição social no período em que governou o Brasil. O Prêmio Kluge, como é conhecido, será entregue no dia 10 de julho, em Washington, capital norte-americana.
Para o júri que escolheu Fernando Henrique, suas obras contribuíram na “construção científica das estruturas sociais do governo, nas análises sobre as relações de economia e raça no Brasil”. O prêmio é concedido àqueles que desenvolveram estudos nas áreas de sociologia, ciência política e economia. “Ao longo de sua vida, Cardoso fez perguntas difíceis e muitas vezes desafiou a sabedoria convencional”, diz o texto sobre o ex-presidente.
Na página da biblioteca, ele é apresentado como coautor de mais de 23 livros e 116 artigos acadêmicos, com versões para vários idiomas. Também é apresentado como sociólogo que analisou as relações de “dependência excessiva da indústria e do trabalho em subserviência a governos autoritários”. “Cardoso se tornou conhecido internacionalmente por sua visão inovadora e desenvolvida”, diz o texto.
O ex-presidente é lembrado ainda como o intelectual que viveu no exílio durante a ditadura militar brasileira (1964-1985). Fernando Henrique político também é lembrado no texto de apresentação da biblioteca, ressaltando sua eleição para o Senado, sua participação na fundação do PSDB, no Ministério das Relações Exteriores e no Ministério da Fazenda (governo do ex-presidente Itamar Franco) e sua passagem pela presidência da República por dois mandatos.
O prêmio é concedido pelo Centro John W. Kluge da Biblioteca do Congresso. O centro foi criado em 2000 para promover uma integração maior entre o chamado campo das ideias e o mundo – pesquisadores e sociedade. Receberam o prêmio, em anos anteriores, os seguintes cientistas Leszek Kolakowski (em 2003), Jaroslav Pelikan e Paul Ricoeur (em 2004), John Hope Franklin e Yu Ying-shih (em 2006), além de Peter Lamont Brown e Romila Thapar (em 2008).

Policiais contam como escaparam de acidente aéreo em Goiás


Ontem (13), a delegada Adriana Accorsi e o tripulante Claudio Teodoro contaram ao Fantástico, da Rede Globo como escaparam do trágico acidente de helicóptero que vitimou sete policiais civis de Goiás e o principal suspeito da maior chacina praticada no estado nos últimos anos, na qual sete pessoas foram mortas e degoladas em Doverlândia, no dia 28 de abril.  
Adriana comanda a investigação da chacina. Na terça-feira (8), a equipe dela foi de helicóptero até a fazenda onde o crime aconteceu para uma reconstituição. A delegada ficou em Goiânia, onde teria uma reunião.
“Era importante que eu permanecesse aqui (em Goiânia) porque estávamos no meio de uma discussão salarial, uma negociação entre os delegados e o governo”, explicou.
Entraram no helicóptero os delegados Vinicius Batista, Jorge Moreira e Antonio Golçalves; dois peritos – os primos Marcel de Paula Oliveira e Fabiano de Paula Silva – e Aparecido Souza Alves, o principal acusado do crime em Doverlândia. No comando da aeronave estavam o piloto Oswalmir Carrasco e o copiloto Bruno Carneiro, também delegados.
Um tripulante não embarcou: Claudio Teodoro, que auxilia os pilotos. “Não foi possível eu ir porque a lotação já estava feita”, disse.
Claudio ficou com a tarefa de ajudar no reabastecimento. Ele foi por terra até um ponto de encontro: o município de Piranhas, a 300 km da capital.
A reconstituição do crime começou às 9h30. No meio da tarde, o piloto Oswalmir ligou para Claudio para avisar que o trabalho havia acabado e o grupo estava voltando. Segundo o auxiliar, ele disse “garoto, vamos embora, moleque. Daqui a 20 minutos cravados eu estou aí”. Mas o helicóptero não apareceu.
“Infelizmente foram os 20 minutos mais longos da vida da gente”, desabafou o auxiliar de pilotos.

Norma do Conselho Federal de Medicina define critérios para aborto de anencéfalos

As diretrizes a serem adotadas em casos de gestação de feto anencéfalo garantem segurança dos critérios para diagnóstico e dos aspectos éticos envolvidos nesse tipo de situação, de acordo com nota do Conselho Federal de Medicina (CFM).
A norma, publicada hoje (14) no Diário Oficial da União, prevê que a interrupção da gestação só poderá ser feita depois de um exame ultrassonográfico detalhado, feito a partir da 12º semana de gravidez, e assinado por dois médicos.
De acordo com a resolução, a gestante fica livre para decidir se quer manter a gravidez. Caso decida levar adiante a gestação ou interrompê-la, a mulher deverá ter assistência médica adequada. As diretrizes proíbem qualquer tipo de pressão sobre a gestante para que ela tome uma decisão.
O texto estabelece ainda que o médico deverá ainda comunicar à grávida os riscos de recorrência de novas gestações com fetos anencéfalos e orientá-la a tomar providências contraceptivas para reduzir essas ameaças.
Por meio de comunicado, o CFM manifestou que os critérios atendem a uma importante demanda da sociedade. “As diretrizes tratam da conduta ética do médico ante o diagnóstico de anencefalia, do exame adequado para o diagnóstico seguro, das informações que deverão constar no prontuário da paciente e do apoio necessário à gestante, independentemente de sua decisão de manutenção ou não da gravidez”.
A divulgação da norma ocorre 32 dias depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) ter aprovado por 8 votos a 2 a autorização para a interrupção da gravidez em casos de anencefalia. O CFM criou uma comissão de especialistas em ginecologia, obstetrícia, genética e bioética para definir as regras e normas. A comissão foi criada no dia seguinte à decisão do STF.

Supremo decide hoje sobre adiamento do depoimento de Cachoeira

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello deve decidir nesta segunda-feira (14) sobre pedido da defesa do bicheiro Carlinhos Cachoeira para adiar o depoimento dele na CPI que apura as relações de agentes públicos e privados com o jogo ilegal. O depoimento está marcado para esta terça-feira (15).
A defesa argumenta que Cachoeira não pode depor antes de ter acesso aos documentos em poder da CPI.
Em entrevista ao G1 publicada neste sábado (12), o advogado Márcio Thomaz Bastos disse que caso seu cliente tenha que depor, poderá se negar a responder perguntas da comissão.
Thomaz Bastos disse ainda que se reúne com Cachoeira nesta segunga (14) na Penitenciária da Papuda, em Brasília, onde ele está preso. Após a Operação Monte Carlo da Polícia Federal, deflagrada no fim de fevereiro, Cachoeira foi acusado de comandar uma quadrilha que explorava jogos ilegais em Goiás e que teria participação de políticos e agentes de segurança pública.
O habeas corpus impetrado pela defesa do bicheiro no Supremo questiona decisão do presidente da CPI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), que negou pedido para que os advogados de Cachoeira tivessem acesso aos documentos da comissão antes do depoimento.
O advogado do mafioso pede que o ministro do STF decida liminarmente pelo adiamento do depoimento na CPI até que o mérito do pedido seja analisado para que Cachoeira "não seja compelido, antes de ter ciência das provas a ele vinculadas, a permanecer em silêncio contra seus legítimos interesses, ou a apresentar versão sobre fatos e provas que não conhece apropriadamente".
No mérito, a defesa solicita que a CPI libere o acesso dos documentos "em prazo razoável antes da oitiva".

Com "Brasil Carinhoso", Dilma afirma que atacará "raiz" da desigualdade

Dilma Rousseff disse hoje (14) que o Programa Brasil Carinhoso é uma das mais importantes ações de combate à miséria na primeira infância já lançadas no país. Segundo ela, investir em cuidados com a educação e a saúde de crianças “ataca a desigualdade na raiz do problema” e permite oportunidade iguais de crescimento.
O anúncio do programa foi feito por Dilma na noite de ontem (13), em pronunciamento do Dia das Mães em cadeia nacional de TV e rádio. O objetivo do governo federal é que o Brasil Carinhoso tire da miséria absoluta todas as famílias brasileiras que tenham crianças com até 6 anos de idade.
No programa semanal Café com a Presidente, ela explicou que a ação vai garantir uma renda mínima mensal de R$ 70 para cada membro de famílias extremamente pobres que tenham pelo menos uma criança nessa faixa etária. Ao todo, 2 milhões de famílias devem ser beneficiadas. O dinheiro será pago por meio do cartão do Bolsa Família no mesmo dia em que os demais benefícios são disponibilizados.
Outro eixo do Brasil Carinhoso trata do aumento do acesso de crianças à creche, incluindo investimentos para ampliar o número de vagas e melhorar a qualidade do atendimento nesse tipo de instituição. Ainda hoje, segundo Dilma, será assinado um acordo com prefeituras em todo o país para a construção de 1,5 mil creches. Até o final de 2014, a expectativa é que 6 mil novas unidades sejam entregues.
“Temos ainda duas outras novidades: a primeira é que vamos repassar para as prefeituras, de forma imediata, os recursos do governo federal para custear cada nova vaga aberta nas creches públicas ou conveniadas. E a segunda novidade é que vamos estimular a matrícula de crianças do Bolsa Família nas creches de todo do país. Para cada criança do Bolsa Família matriculada, o município vai receber 50% a mais do valor que já é repassado pelo governo federal”, destacou.
A previsão, segundo Dilma, é que o Brasil Carinhoso aumente em quase 70% o valor que o governo federal repassa aos municípios para reforçar a alimentação nas creches.
Em relação à ampliação da cobertura de programas de saúde para crianças até 6 anos, as ações incluem a distribuição de vitamina A durante as campanhas nacionais de vacinação e também de suplemento de ferro nas unidades básicas de Saúde. O governo pretende também distribuir, gratuitamente, remédios contra a asma por meio das farmácias populares.

Força Nacional de Segurança vai apoiar ambientalistas no Pará e Amazonas

Os defensores de direitos humanos e ambientalistas, vinculados à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, que estão no Pará e Amazonas terão apoio dos integrantes da Força Nacional de Segurança Pública para a execução de suas atividades. Na área, há permanentes denúncias de violações de direitos humanos e também de agressões ao meio ambiente por meio de ações de madeireiros.
A Comissão de Combate à Violência no Campo que semana passada esteve reunida em Altamira conforme o blog noticiou aqui reclamou várias vezes esta medida como forma de preservar a vida dos ativistas que combatem a prática de graves crimes cometidos na Amazônia por grileiros e madeireiros.
A portaria definindo a participação dos agentes está publicada na edição de hoje (14) do Diário Oficial da União e é assinada pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.
Em fevereiro deste ano, portaria semelhante foi assinada por Cardozo também referente aos estados do Pará e Amazonas. Em ambas as medidas, a justificativa é que a decisão foi tomada em apoio à Secretaria de Direitos Humanos, mas  infelizmente não especifica o número de profissionais que acompanharão os trabalhadores dos defensores na região.
Os agentes são encarregados de garantir a segurança de defensores dos direitos humanos do Pará e Amazonas devido às ameaças de mortes feitas contra os militares que atuam na região.
Desde o final do ano passado, militantes de direitos humanos e ambientalistas denunciam dificuldades para execução de suas atividades no Pará e Amazonas. Segundo eles, vários foram ameaçados de morte e autoexílio por pressão de grileiros e madeireiros nos dois estados. Um documento detalhado sobre a situação foi enviado às autoridades.

domingo, 13 de maio de 2012

Seguindo entendimento do STF, juiz paraense autoriza aborto de anencéfalo

Foi prolatada nesta quinta-feira (10), no Pará, a primeira decisão judicial que autoriza o aborto de feto anencéfalo, de acordo com o novo entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o assunto.
O juiz Jackson José Sodré Ferraz, da 3ª Vara do Tribunal do Júri de Belém, autorizou M.M.A de interromper a gravidez do feto anencefálico que carrega em seu útero junto ao Hospital da Santa Casa de Misericórdia do Pará. Conforme a decisão judicial, a requerente “caso queira” poderá interromper a gravidez, sem responsabilização penal de sua parte e da equipe médica que vier a assisti-la. Ao se manifestar sobre o caso, a promotora de justiça vinculada à Vara Penal Rosana Cordovil se posicionou contrária ao procedimento, e que "o parecer se pautou em minhas convicções religiosas e não jurídicas", explicou.
Na decisão o juiz determina que a grávida “caso queira” o procedimento assine declaração do próprio punho manifestando sua opção em interromper a gravidez junto a Fundação Santa Casa. Para o juiz Muniz Sodré o procedimento se trata de antecipação terapêutica do parto, e não propriamente de aborto. Ele registra na decisão que “é inaceitável a acepção aborto eugênico ou eugenésico, ou antecipação eugênica da gestação, haja vista a inafastável carga ideológica da palavra eugenia, mormente por remeter o leitor a cruéis praticas nazistas de melhoramento racial do povo pangermânico com o sacrifíficio dos bebes deficientes”.
Ao analisar a questão o magistrado observou que se trata de matéria debatida e decidida perante o Supremo Tribunal Federal, nos autos de Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 54/DF, sob a relatoria do ministro Marco Aurélio. No voto, o ministro estendeu os efeitos da decisão "para todos e efeito vinculante" acrescentando que, "pretende-se o reconhecimento do direito da gestante de submeter-se ao citado procedimento sem estar compelida a apresentar autorização judicial ou qualquer outra forma de permissão do Estado". Ao julgar procedente o Alvará Judicial, o juiz determina que seja remetido à Direção do Hospital Fundação a íntegra do voto do ministro Marco Aurélio, para que adote o procedimento “como paradigma para outras situações semelhantes”.

Comissão de Combate à Violência no Campo denuncia grilagem de terras no Pará

Ouvidorias agrárias nacional e do Tribunal de Justiça do Pará promoveram em Altamira, a partir desta quarta-feira (9), reuniões da Comissão de Combate à Violência no Campo. O objetivo é fazer um levantamento de informações, onde se evidencia a grilagem no Pará e denunciar às autoridades.
Entre os participantes da reunião estão o ouvidor agrário do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), desembargador aposentado Otávio Marcelino Maciel, representantes da sociedade dos Direitos Humanos e da Comissão Pastoral da Terra (CPT).
Segundo o coordenador da Comissão Pastoral da Terra no Pará, padre Paulo Joanil da Silva, o número de assassinatos no campo diminuiu em 4, mas houve um aumento de 15% no número de conflitos. A Amazônia representa 70% dos conflitos no campo em todo país.
“Há uma indústria implantada da grilagem, movida por diferentes interesses, com os grandes projetos de mineração, carvão vegetal, ganhando campo muito amplo de invasão e desrespeitando o próprio meio ambiente”, afirma o coordenador da CPT.
Ainda segundo o padre, estes interesses é que geram a violência no campo, como o que vitimou o casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo, há um ano. O padre cita ainda a importância em denunciar estes casos para combater a violência. Ele lembra que existe uma lista de trabalhadores rurais marcados para morrer, como uma diretora do sindicato dos trabalhadores rurais de Rondon do Pará, que é uma das poucas que está sob proteção.

Acusado de chacina morto em acidente aéreo é enterrado em Goiás

O corpo de Aparecido de Souza Paes, de 22 anos, foi enterrado na manhã deste domingo (13), no Cemitério Municipal de Caiapônia (GO), a cerca de 334 quilômetros de Goiânia. O jovem de 22 anos, que é o principal suspeito da maior chacina ocorrida em Goiás, morreu na última terça-feira (8) na queda do helicóptero da Polícia Civil, que também tirou a vida de cinco delegados e dois peritos criminais.
De acordo com a Polícia Civil, o corpo de Aparecido foi retirado do Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia durante a madrugada do sábado (12). Ele foi levado para Caiapônia, pois, os familiares dele moram no município.
Aparecido confessou ser o autor da chacina em uma fazenda, onde sete pessoas morreram degoladas. O suspeito apresentou versões divergentes para o crime, segundo a polícia. Algumas vezes falava que teve ajuda para cometer os homicídios. Em outras, afirmava ter agido sozinho.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Liberados os corpos das vítimas da queda de helicóptero em Goiás. Local de enterro de acusado em chacina não será divulgado, diz família


A Polícia Técnico-Científica do Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia encerrou, por volta das 10h, a identificação das seis vítimas que morreram na queda do helicóptero da Polícia Civil. Quatro peritos trabalharam ininterruptamente desde as 17h de quinta-feira (10) para concluir o trabalho. Para a identificação, já haviam sido feitos exames de impressão digital e de odontologia forense.
Foram liberados para as famílias os corpos dos delegados Antônio Gonçalves Pereira dos Santos, 64 anos, Bruno Rosa Carneiro, 32 anos, e Jorge Moreira da Silva, 53 anos. Também já estão à disposição dos familiares os corpos dos peritos Marcel de Paula Oliveira, 31 anos, e Fabiano de Paula Silva, 37 anos, e também do suspeito de assassinar sete pessoas na chacina de Doverlândia, Aparecido de Souza Alves, 22 anos.

Governo Dilma nega ter dado aval para mudança no controle da Delta

No G1, hoje (11):
A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República divulgou uma nota à imprensa nesta sexta-feira (11) na qual nega que o governo tenha interferido no processo de compra da Delta, empresa envolvida no Escândalo do Cachoeira, pela J&F, grupo que controla o frigorífico JBS.
"Em relação às negociações sobre a mudança do controle da Delta Construção, o governo federal reitera que não interfere em operações privadas", informa a nota.
Em reportagem publicada nesta sexta-feira pelo jornal Folha de S.Paulo, o empresário José Batista Júnior, um dos controladores do frigorífico JBS, disse que o "governo foi consultado e deu aval à decisão de sua família de comprar a construtora Delta para impedir a paralisia de suas obras".
Na nota desta sexta, o Planalto afirma que "são falsas as ilações de que a referida operação teve aval deste governo".
A holding J&S negou, via assessoria de imprensa, que José Batista Júnior tenha participado das negociações para a compra da Delta. Embora seja um dos acionistas, ele não participa das decisões do conglomerado. Ainda segundo a assessoria, a transação estaria sendo negociada exclusivamente pelo controlador da J&S, Joesley Batista, irmão de Júnior.
Em comunicado divulgado nesta sexta, a J&F afirmou que as negociações para a aquisição da Delta "são privadas e de caráter empresarial" e classificou de "descabida qualquer insinuação de interferência do governo federal no negócio".
"A participação do BNDESPar na JBS não o torna acionista direta ou indiretamente de nenhuma empresa da holding, nem dá o direito de qualquer interferência política na J&F", afirmou a holding.
"Toda a negociação foi e está sendo conduzida diretamente entre Joesley Batista, presidente da holding J&F, e os acionistas da Delta. A J&F vê com naturalidade os questionamentos relacionados à venda da Delta, e se coloca à disposição dos órgãos competentes para quaisquer esclarecimentos", acrescentou.
A J&F engloba os negócios da família Batista, a mesma que controla o JBS, maior produtor de carne bovina do mundo; além da Eldorado Brasil, do setor de celulose; a Flora, empresa de produtos de limpeza; e o Banco Original, com foco em financiamento do agronegócio.
A nota do Palácio do Planalto também informa que um processo que pode levar à decretação de inidoneidade da Delta Construção está em curso na Controladoria Geral da União (CGU) e que, caso a empresa seja condenada, ficará impedida de ser contratada pela administração pública.

Promotores discutem mudanças nas regras das Eleições 2012, em Belém

O Ministério Público do Estado (MPE) encerrou nesta sexta-feira (11) o seminário “Direito Eleitoral: principais inovações às eleições de 2012”. Os debates iniciaram no dia 9 e ocorreram no auditório do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF), Fabrício Ramos Couto, em Belém.
As discussões foram comandadas pelo promotor de justiça José Edvaldo Pereira Sales e pelo procurador eleitoral Daniel César Azeredo Avelino. Ambos possuem vasta experiência na área de direito eleitoral. Participaram do evento membros do MP de todo o estado do Pará.
Questões como a aplicação da LC-135, conhecida como Lei da Ficha Limpa e as regras para prestações de contas eleitorais estiveram entre os temas abordados. Sobre este tema chama a atenção a decisão recente do Tribunal Superior Eleitoral que determina seja negado o registro àqueles que tiveram rejeitadas prestações de contas referentes à movimentação de conta eleitoral. Há quem veja inconstitucionalidade na decisão e alguns partidos cogitam recorrer ao Supremo para rever a medida.
(Com informações do MPE-PA)

Sobre o novo slogan de Maurino, em Marabá; ou Acredite se quiser...

Não deixa de ter seu lado cômico o esforço da Administração Municipal de Marabá para "mostrar serviço" nesta reta final de mandato.
Aproveitando as inserções derivadas da propaganda partidária semestral, Maurino Magalhães foi ao ar com o slogan "primeiro a gente faz, depois a gente mostra".
Deve ser o quarto ou quinto lema desta administração. Comentando ontem este fato com um velho amigo, ouvi que o problema da administração de Maurino não é o "lema", mas quem está "no leme"! Faz sentido...
Mas, voltando ao programinha de Maurino, o nó da questão está na distância óbvia entre a propaganda e a realidade. A maioria das obras estão por fazer. Isso, por si só, já desmonta as peças publicitárias.
Imagine como se sente o motorista preso em um engarrafamento "paulistano" de mais de 2 horas, causado pela incompetência de quem revestiu a "nova ponte" com o incrível concreto que esfarela!
Ou a imagem de meia dúzia de operários cavando alguns buracos onde deverá ser construída a UPA.
Ou ainda as obras do estádio municipal, cuja inauguração prevista para junho parece cada vez mais improvável.
Sobre o estádio cabe algumas palavras.
Em primeiro lugar, este atraso pode causar grande prejuízo ao brioso Águia de Marabá, que disputará a série C do Brasileirão. João Salame dia desses já alertou para a possibilidade dos jogos do Águia serem disputados em municípios vizinhos como Parauapebas ou até mesmo em Belém. A CBF pode vetar o "Zinho Oliveira" e assim o Azulão terá que procurar outro ninho. Uma vergonha.
Além disso, a capacidade de 20 mil pagantes somente será alcançada quando TODA a obra for concluída. Até agora só há recursos para a primeira fase, com arquibancadas laterais, que dará ao estádio capacidade para não mais que 12 mil espectadores.
Por fim, ouvi de um dos responsáveis pela obra, que junho é um prazo muito apertado. O correto seria entregar a primeira fase em dezembro.
Veremos como a trama vai desenrolar-se.
Tenho muito receio de obras feitas "à toque de caixa" para satisfazer pretensões eleitorais (ou eleitoreiras). É bom lembrar que vidas humanas estão envolvidas nesta equação.
Lembro que a ansiedade de Edmilson Rodrigues em entregar um "túnel" em Belém fez com que, até hoje, o "buraco do Edmilson", no Entroncamento, inunde durante qualquer chuva mais forte.
Mas, definitivamente este novo slogan de Maurino precisa de adaptações. Sendo verdade que "primeiro faz" para depois mostrar, é melhor mostrar rápido antes que as obras, tal qual o "nova ponte", derretam ao sol de Marabá.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

É o caos! Greve de ônibus e a incrível ponte que derrete infernizam a vida dos Marabaenses!

Prossegue o caos em Marabá. Ônibus a 15 dias em greve deixam prejudicados os milhares que dependem do precário serviço de transporte coletivo da cidade. Como sempre, os grevistas reivindicam seus direitos violando o direito de todos os demais. O que pode fazer o Ministério Público do Trabalho? Nada?
Até quando a população continuará refém de interesses corporativos por conta de problemas que não causou e cuja resolução está além de suas responsabilidades?
Mas, ainda que os ônibus passassem a circular hoje o cidadão que paga os impostos mais caros do Mundo continuaria sofrendo para locomover-se em Marabá.
É que a "nova ponte" construída por Maurino Magalhães, atual prefeito de Marabá, começou a "dissolver-se", tal qual a base de apoio do Gestor. Aparentemente, feita de farinha d'água, a "obra" teve que ser interditada para que o revestimento fosse refeito. As fissuras eram cada vez maiores. Resultado disso, as filas quilométricas de veículos que precisam cruzar a bendita ponte, única interligação para os núcleos de Marabá.
As garantias do responsável pela execução dos serviços são várias. Diz ele que os remendos não custarão nada a mais aos cofres públicos e que não há comprometimento nas estruturas da ponte. O diabo é quem acredita!
Melhor ainda o diagnóstico do engenheiro. Segundo ele, o troço rachou porque foi feito de concreto. Deveria ter sido feito de asfalto. Ó cáspite, sabendo disso por que raios não fizeram a estrovenga com material adequado?
Os absurdos que se é obrigado a ouvir por não ser surdo, daria para encher os livros da biblioteca de Alexandria!
E assim seguimos nós. Pela manhã, levando mais de 2 horas para percorrer um trecho que pode ser coberto em 10 minutos; à noite, como a "obra" de Maurino jamais foi sinalizada adequadamente, confiando em Deus e na própria perícia ao volante, para evitar que a viagem termine em um acidente fatal, no meio da escuridão infernal ao longo do trecho da Transamazônica que está sendo duplicado.
Esta obra, por sinal, está cheia de senões. A população da Folha 33 já está isolada; as vias secundárias são estreitas e potencialmente perigosas; até a grama comprada para conter as encostas dos aterros era inadequada e o cronograma já foi atrasado diversas vezes. Anunciado para dezembro passado, o fim das obras já foi adiado três vezes nos últimos quatro meses. Agora diz que Maurino inaugura em setembro. Talvez inaugure. Talvez deixe para inaugurar no dia 8 de outubro!
Com obras que irritam os eleitores e vivem a "esfarelar-se" antes mesmo de ser concluídas, fica cada vez mais difícil aceitar o pedido de Maurino por mais 4 anos no emprego.
Aos poucos, suas chances de reeleger-se dissolvem-se como o "concreto" da ponte que partiu!

terça-feira, 8 de maio de 2012

Nos palcos de Belém, "Batista" celebra os 230 anos de Batista Campos, o Cônego Revolucionário

Se você está em Belém não perca esta oportunidade. "Batista" é o nome da nova peça teatral que o dramaturgo paraense Carlos Correia Santos, da Companhia Teatral Nós Outros, estreia no dia 10 de maio, no Sesc Boulevard, em Belém. O espetáculo celebra os 230 anos do polêmico Cônego Batista Campos. O autor, conhecido por sua dramaturgia histórico-investigativa, faz um passeio pela biografia do líder cabano. Detalhes da obra do sacerdote e momentos importantes da Cabanagem - movimento que o revolucionário ajudou a fomentar - são retratados na peça teatral. 
Quem dará voz e corpo ao inquieto ativista político e jornalista Cônego Batista Campos é o ator Hudson Andrade, que também dirige a peça. Para o ator, é um grande desafio interpretar o histórico e polêmico Cônego. "Temos que administrar com bastante cuidado a imagem do Bastista. Falar da importância dele, e apresentá-lo independente de qualquer mitologia que ele tenha, sem julgar se era revolucionário, defensor dos direitos das pessoas", disse o ator Hudson.
Para dar mais movimento ao espetáculo, que tem estrutura de uma missa metafórica, Carlos Correia Santos e Hudson Andrade ousaram, convidaram a cantora Cacau Novais para interpretar, ao vivo, cânticos em latim ao longo do espetáculo. Uma voz feminina, que segundo o autor da peça teatral, compoe um perfeito e poético contraponto para as falas trovejantes do sacerdote que dá nome à montagem.
O convite foi feito e Cacau Novaes não resistiu ao desafio. “A minha alma de artista sempre pede o palco. Sendo assim, os convites acabam se tornando irresistíveis. E foi desta forma que o projeto de Batista se apresentou: irresistível e desafiador. Ainda mais pelo fato de que dividirei o palco apenas com mais uma pessoa" comenta Cacau. No espetáculo, a artista, quem também, ganhou personagem, além de cantar vai interpretar uma personagem misteriosa, que acalenta Batista Campos em seus momentos de angústia e dor.
O espetáculo exige iluminação especial, uma espécie de viagem ao tempo pra lá de regional. "Vamos deixar de lado a iluminação do teatro. Estou buscando o regionalismo usando velas, lamparinas, porongas", diz Sônia Lopes, responsável pela iluminação de "Batista".

Não há vagas - Espera por cirurgia pode demorar mais de mês em Belém

No G1-Pará, hoje (8): 
Quem precisa ser internado urgentemente em Belém sofre com a espera por um leito. Em alguns casos, como o da idosa Maria Augusta, a espera foi de um mês.
Dona Maria Augusta é diabética e precisa fazer uma cirurgia para a retirada de dois dedos do pé. Ela está internada no hospital Santa Clara há mais de um mês. O médico disse a família que ela precisa fazer a cirurgia em um hospital melhor equipado, pois a idosa também sofre de um problema cardíaco.
Mas a informação que chegou durante esse tempo foi que não tinha uma vaga disponível para transferir a idosa. A direção do hospital admite que não tem a estrutura necessária para operar a paciente e conta que tem solicitado a transferência para a Central de Leitos.
A família acionou o Ministério Público, que deu na sexta-feira (04), o prazo de 72 horas para a Central de Leitos tomar as devidas providências no caso.
Na manhã de hoje (08), o hospital informou que a Central de Leitos conseguiu uma vaga para dona Maria e aguarda uma ambulância com oxigênio para fazer a transferência da paciente.

Chacina de Goiás suspende festa religiosa em Doverlândia

No G1, hoje (8): A festa do Nosso Senhor Bom Jesus em Doverlândia (GO), que teria dez dias de duração, foi adiada por causa da chacina ocorrida em uma fazenda da cidade, no dia 28 de abril, quando sete pessoas foram degoladas. De acordo com o calendário da Igreja Católica na cidade, a festividade ocorreria de 27 de abril a 6 de maio. A chacina aconteceu na segunda noite do festejo religioso, que foi interrompido e não tem data para ser retomado.
De acordo com informações da igreja, o município tem dois padroeiros: Nosso Senhor Bom Jesus e São Miguel Arcanjo, que dá nome à paróquia do município. Apesar da importância do evento para a igreja, o padre Antônio Trapattoni argumenta que o momento é de oração pelas famílias das vítimas. “Não é um momento de festa. É um momento de rezar, isso sim, porque o Nosso Senhor Bom Jesus pode iluminar o coração das pessoas”, acredita o pároco.
A família do fazendeiro assassinado é tradicional na cidade e o filho dele, que tinha 22 anos e também morreu na tragédia, estava com a cerimônia do casamento religioso marcada para o sábado (12) na igreja matriz de Doverlândia.
A brutalidade dos assassinatos impressionou a população de 7.892 habitantes do município. O produtor rural Senilson Rezende comenta que a cidade está no noticiário nacional. “Em toda reportagem, todo telejornal que tem a gente vê Doverlândia, infelizmente, sendo falada devido a esse triste acontecimento, que teve no nosso município”, afirma.

Conselho de Ética inicia processo que pode cassar Demóstenes

Acabou agora a pouco a reunião do Conselho de Ética do Senado que aprovou por unanimidade, nesta terça-feira (8), o relatório preliminar do senador Humberto Costa (PT-PE) pedindo abertura de processo disciplinar contra o senador Demóstenes Torres (Ex-DEM/GO) por quebra de decoro parlamentar. A ação poderá resultar na perda do mandato do senador.
Demóstenes é suspeito de ter utilizado o cargo de parlamentar para beneficiar o mafioso Carlos Augusto dos Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso em fevereiro pela Polícia Federal durante a Operação Monte Carlo. 
A instauração do processo disciplinar será oficializada com a publicação no "Diário do Senado Federal" da decisão do colegiado.
Na reunião desta terça, Humberto Costa apresentou um resumo do seu relatório preliminar de 64 páginas. O resumo, que foi lido por Costa, defendeu em seis páginas a abertura do processo disciplinar.
"O Senado precisa dar resposta à sociedade sobre como enxerga todos os indícios elencados que ligam o senador Demóstenes Torres ao contraventor Carlinhos Cachoeira", disse o relator.

Professor assassinado em Marabá é enterrado hoje em Brejo Grande

Será sepultado hoje (8), em Brejo Grande do Araguaia, cidade próxima a Marabá, o corpo do professor Zé Filho. Depois de ser necropsiado pelo Instituto Médico Legal "Renato Chaves", em Marabá, o corpo foi liberado para sepultamento.
O professor de 36 anos foi morto com três tiros no início da tarde desta segunda-feira (7) no bairro da Nova Marabá. O crime aconteceu na casa onde ele morava com a esposa.
Segundo populares, o professor José de Souza Andrade Filho chegava em casa junto com sua esposa quando foi surpreendido pela dupla de criminosos. Um deles ficou do lado de fora da residência e o outro entrou com o casal.
Após efetuarem os disparos na frente da esposa de José, os criminosos fugiram em uma moto sem levar nenhum objeto de valor.
O Centro de Perícias Técnicas Renato Chaves fez os primeiros levantamentos no local do crime e a Polícia Civil investiga o caso e deve fornecer novas informações ainda hoje.

Conselho de Ética nega prazo maior para defesa prévia da Demóstenes


O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), negou, na manhã desta terça-feira (8), o pedido do de advogado do senador Demóstenes Torres (Ex-DEM/GO), Antônio Carlos de Almeida Castro, de um prazo maior para refazer a defesa do parlamentar. Ele queria o adiamento da votação da admissibilidade da abertura de processo por quebra de decoro contra o parlamentar goiano.
Antonio Carlos de Almeida Castro, também conhecido como Kakay, protocolou petição requerendo mais dez dias para preparar sua defesa. Segundo ele, o relator Humberto Costa (PT-PE), centrou seu parecer numa hipótese de quebra de decoro não incluída entre as cinco citadas na representação do PSOL.
Em resposta, Humberto Costa disse que a iniciativa da defesa tem como objetivo “postergar ao máximo a apreciação da representação” pelo Conselho de Ética. Ele ressaltou também que não há “qualquer cerceamento do direito de defesa”.
- O senador, diretamente ou por seus procuradores legais, já se manifestou oralmente após leitura do relatório preliminar e terá a oportunidade de se manifestar em todos os atos do processo – disse.
A reunião do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado começou às 10h.
Veja a íntegra do relatório.

Tribunal do Pará mantém bloqueio de bens de envolvidos no escândalo da Alepa

Ainda ontem (7), a juíza convocada Nadja Nara Cobra Meda, das Câmaras Criminais Reunidas do Tribunal de Justiça do Estado (TJ/PA),  não reconheceu o Mandado de Segurança impetrado por Elzilene Maria Lima Araújo, ex-servidora da Assembléia Legislativa do Pará (Alepa), denunciada com mais onze pessoas no caso que apura denúncias de irregularidade na contratação de pessoal e de fraude em licitações na Alepa
A impetrante pretendia conseguir de volta os bens bloqueados pela justiça, porém entrou com a ação no segundo grau, sem submeter o pedido ao juiz de primeiro grau, o que configura supressão de instâncias. O voto foi acompanhado na íntegra e à unanimidade pelas Câmaras Criminais do TJ/PA.

Parauapebas - Negado habeas corpus para envolvido no assassinato de Ana Karina

As Câmaras Criminais Reunidas do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJ/PA), negaram habeas corpus liberatório, na sessão desta segunda-feira (7), para o pecuarista Alessandro Camilo de Lima, acusado de participação no homicídio da comerciária Ana Karina Guimarães, de 29 anos, grávida de nove meses do réu. O crime ocorreu em maio de 2010, no município de Parauapebas, na região do Carajás.
O réu está preso desde junho de 2010 e já foi pronunciado. Porém, está recorrendo da sentença de pronúncia. A defesa alegou constrangimento ilegal por em razão de suposta falta de fundamentação na acusação e excesso de prazo para o agendamento da sessão de júri.
Mas, a juíza convocada Nadja Nara Cobra Meda não acolheu os argumentos, destacando que foi o paciente que entrou com recurso recorrendo da sentença de pronúncia, atrasando a realização do júri. O voto foi acompanhado à unanimidade.
O crime chocou a opinião pública. O corpo de Ana Karina teria sido esquartejado e jogado em um rio da região dentro de tonéis de ferro.

Deputado tucano de Goiás era informante de Cachoeira mostram grampos

O mafioso Carlos Cachoeira teria sido alertado sobre a Operação Monte Carlo, deflagrada pela Polícia Federal no final de fevereiro, que resultou em sua prisão, além de 80 mandados de busca e apreensão. O alerta, segundo grampos interceptados com autorização judicial, teria vindo do deputado federal Carlos Alberto Lereia (PSDB-GO), que em agosto do ano passado teria ligado para Cachoeira para contar sobre um “zunzunzum”.
O parlamentar diz: “Eu conversei com o rapaz lá. Eu ouvi um ‘zunzunzum’, sabe de uma pessoa dessas que participaram dessa operação. Que é amigo dele e alertou. Entendeu? Então, já é a segunda pessoa com a mesma coisa. Então, tem um fundo de verdade mesmo”. O empresário então pergunta se seriam pessoas diferentes, no que Leréia responde que são “gente da mesma origem”, destacando que o tal indivíduo conhece bem o pessoal, “inclusive” aqueles que foram detidos “naquela operação”. Cachoeira então afirma que falará com a pessoa certa e depois falará com Lereia.

Com show gospel, prossegue comemoração dos 24 anos de Parauapebas

A comemoração do aniversário de 24 anos de Parauapebas, na região do Carajás, continua apresentando shows diversos na Praça de Eventos, em frente à Câmara Municipal. Depois do padre Antônio Maria, que fez seu show na última sexta-feira (4), agora é a vez da cantora gospel Bruna Karla. O show ocorrerá nesta terça-feira (8), a partir das 21 h.
A cantora de 22 anos, é hoje um dos principais nomes da música gospel do Brasil, tendo lançado seis Cds, entre eles “Advogado Fiel”, que alcançou boa vendagem.
Bruna Karla é considerada um talento precoce. Antes mesmo de completar 5 anos, percorria diversas igrejas no Rio de Janeiro fazendo números musicais.
A programação de aniversário de Parauapebas vai até o dia 26 de maio, com inaugurações, shows, homenagem às mães, abertura dos Jogos Interescolares, campeonato municipal de futsal, "Manhã Cidadã" e muito mais.

Serviço:
Show da cantora Bruna Karla
Local: Praça de Eventos
Data: 8 de Maio (Terça-feira)
Horário: 21 horas
(Com informações do Site Pebinha de Açúcar)

Jatene tenta aprovar novamente PPPs no Pará. Oposição é contra

Está programado para voltar a pauta de hoje (8), na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), o projeto de Jatene que institui a Parceria Público-Privada (PPP) na administração pública estadual do Pará. Apesar dos deputados da base aliada ao governo se dizerem preparados para votar o projeto, a oposição é contra e busca alterar a lei enviada pelo Executivo estadual, em dezembro de 2011, que vem sofrendo sucessivos adiamentos.
O projeto original previa que obras e serviços públicos deveriam ser realizados em parceria com empresas privadas em quase todas as áreas, incluindo esgoto e saneamento, educação, saúde e pavimentação. A oposição quer assegurar a exclusão dos serviços de abastecimento de água. Este, aliás, é o aspecto mais criticado da matéria. Tanto que o Sindicato dos Urbanitários do Pará promete fazer muito barulho à porta da AL hoje pela manhã, a fim de impedir a votação do projeto.
O governo diz que o que será posto em pauta será o substitutivo apresentado pelo deputado Raimundo Santos (PR) que, segundo o líder do governo na casa, Márcio Miranda (DEM), é semelhante à Lei Federal das PPPs, que instituiu a parceria com empresas privadas nas obras da copa do mundo de 2014. (Com informações do Diário do Pará)

Depois de 10 anos tramitando, PEC do Trabalho Escravo pode ir à voto hoje na Câmara Federal

Depois de dez anos tramitando no Congresso, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Trabalho Escravo (438/01) pode ser votada hoje (8), em sessão extraordinária no plenário da Câmara dos Deputados. Organizações da sociedade civil, centrais sindicais e o governo estão se mobilizando desde o ano passado para a votação da PEC.
A proposta prevê a expropriação de propriedades rurais ou urbanas onde for constatado trabalho escravo. Segundo o texto, o proprietário não terá direito a indenização, e os bens apreendidos serão confiscados e revertidos em recursos a um fundo cuja finalidade será definida em lei. A PEC foi aprovada em primeiro turno em agosto de 2004, após a morte de três auditores fiscais do trabalho no município mineiro de Unaí.
Desde março deste ano, funciona na Câmara a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Trabalho Escravo, criada para investigar denúncias sobre essa prática com base em lista elaborada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) conhecida como lista suja. Atualmente, 292 empregadores estão na relação, acusados de explorar mão de obra de forma análoga à escravidão.
De acordo com o presidente da CPI, deputado Cláudio Puty (PT-PA), poucas pessoas foram punidas, apesar dos milhares de trabalhadores libertados. De acordo com o MTE, entre 1995 e março deste ano, 42.116 trabalhadores submetidos a trabalho escravo foram resgatados e mais de R$ 70 milhões de verbas rescisórias foram pagas.

Eleições 2012 - 3ª Via em Marabá deve lançar manifesto político esta semana. Candidaturas serão definidas em junho.

Terminou por volta das 23h de ontem (7) mais uma reunião da frente formada por diversos partidos que pretendem construir uma alternativa politicamente viável para Marabá, na região do Carajás, nas eleições municipais deste ano.
Desde o final do ano passado alguns partidos buscam estruturar uma obra de engenharia política capaz de fazer frente à candidatura do ex-prefeito de Marabá e deputado estadual Tião Miranda (PTB), apontado como favorito nas pesquisas de opinião realizadas até agora e candidato de Jatene na cidade.
O grupo formado pelo PPS, PV, PDT, PMDB e PT, que já contou com várias candidaturas, agora tem entre seus nomes preferenciais João Salame (PPS) e Luiz Carlos (PT).
Na reunião de ontem, como o blog antecipou aqui, foram discutidas as linhas gerais de um manifesto, assinado por representantes dos partidos que integram a frente, no qual é feita uma rápida análise do cenário político de Marabá, deixa claro a necessidade de um projeto diferenciado para a cidade e é firmado  o compromisso dos partidos com uma candidatura de consenso.
Uma minuta do manifesto foi elaborada e sua versão final deverá ser divulgada ainda esta semana. Será a forma de induzir a discussão entre os militantes e simpatizantes de todos os partidos envolvidos, além de permitir a atração de outros partidos.
Quanto à definição do nome que representará este projeto político, os partidos decidiram que, salvo desistências até aqui não previstas, ficará mesmo para a primeira semana de junho. Uma pesquisa deverá ser realizada no final deste mês de maio ou, no máximo, até início de junho para balizar a decisão da frente partidária.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Assassinato de ex-prefeito em Goiânia tem relação com exploração do jogo ilegal, diz polícia



No Jornal Opção, hoje (7): 
A polícia está prestes a esclarecer a mor­te do médico Boa­dyr Veloso, que foi prefeito da cidade de Goi­ás. Já existem dois suspeitos de serem os mandantes do crime, que aconteceu no dia 28 de maio de 2008. O ex-prefeito, de 71 anos, foi assassinado a tiros ao sair de uma casa de jogos clandestinos no Centro de Goiânia por volta das 11 horas da noite. Ele foi executado por dois homens que estavam em uma moto à espera dele. Os pistoleiros ainda não foram encontrados.
Mas a polícia não tem dú­vidas de que a morte de Boa­dyr Veloso, médico patologista e funcionário aposentado do Banco do Brasil, esteja relacionada com a exploração do jogo do bicho e de caça-níqueis em Goiânia. Ainda não consta no inquérito, mas a polícia investiga denúncias anônimas que dão conta que Boadyr Veloso teria vendido o direito de exploração de jogos no Entorno do Distrito Fe­deral a outro grupo que atua no ramo. Há informações que o negócio teria custado cerca de R$ 350 mi­lhõ­es. A polícia acredita que Bo­a­dyr tenha contrariado interesses de gente importante que explora o jogo em Goiás. Por isso, morreu.

PT de Marabá lança campanha a favor do PLIP dos Estados do Carajás e Tapajós

A partir de hoje (7), o Partido dos Trabalhadores (PT) passa a encampar ostensivamente a luta a favor do Projeto de Lei de Iniciativa Popular (PLIP) que visa a mudança das regras para a constituição de novos estados da Federação. Deflagrado pelo grupo Vivos!, um dos mais influentes nas redes sociais, o movimento em favor do PLIP vem ganhando força nas cidades das regiões de Carajás e Tapajós. Um caso relativamente raro de uma mobilização virtual que alcança sucesso no mundo real.  
Um total de 1 milhão e meio de assinaturas deverão ser colhidas por voluntários que espalham-se por todas as cidades do Carajás e Tapajós.
Antes do PT, apenas o PDT havia incorporado o PLIP entre seus objetivos imediatos para este ano.
Uma ampla campanha foi elaborada pelo PT de Marabá para divulgar o PLIP que contará com out-doors, cartazes e boletins informativos. Os militantes e filiados do partido deverão fazer visitas casa-a-casa, explicando aos eleitores o que é e como é processado um projeto de iniciativa popular, além, é claro, de colher as assinaturas.
Uma bela iniciativa do PT de Marabá que, tendo à frente Bressan, Luiz Carlos e Bernadete, colaboram para construir o Estado do Carajás, que como os fatos do nosso cotidiano nos mostram, é cada vez mais necessário.

Eleições 2012 - Partidos que formam 3ª Via para Marabá reúnem hoje para fechar manifesto.


Em Marabá, as negociações seguem aceleradas. Maurino Magalhães, atual prefeito e candidato à reeleição, depois de perder o PSB (que dizem, já fechou com Tião Miranda, o candidato de Jatene), flertou com o PT e educadamente foi informado que o partido tem um projeto próprio e que não tem interesse em integrar o governo municipal. O PSC também foi sondado mas até agora não deu resposta. O mesmo aconteceu com o PMN.
Enquanto isso, os partidos que pretendem construir uma via alternativa em Marabá, depois de diversas reuniões e algumas desistências, debatem-se entre duas candidaturas. Haverão de escolher entre João Salame (PPS), melhor colocado nas pesquisas e líder fortemente identificado com a criação do Estado do Carajás e Luiz Carlos (PT), fundador e presidente do partido em Marabá com grande inserção nos movimentos sociais e que conta com o apoio do Governo Federal.
Hoje à noite, os partidos da frente reúnem-se para finalizar um manifesto que deverá ser apresentado aos eleitores marabaenses. No texto, apresentarão suas motivações, diretrizes e propostas para Marabá. Seria bom que já houvesse a decisão sobre quem será, afinal de contas, o candidato. Acho que isso ainda não ocorrerá. Mas, é necessário que, pelo menos, fique sacramentada a coalizão de centro-esquerda para que as estruturas políticas possam começar a ser montadas visando a campanha eleitoral.
A política, claro, tem seu próprio tempo. Não se pode apressar certas decisões sem correr o risco de fragilizar as estruturas dos acordos. Até aqui a condução das discussões não resultou em qualquer prejuízo (muito ao contrário, tem sido extremamente benéfica para todos os que integram a frente), mas a partir da segunda quinzena de maio começa o processo de mobilização dos partidos para a realização de suas convenções e aí o tempo começará a se tornar cada vez mais escasso para garantir a reversão do cenário atual e pavimentar o caminho de uma disputa complicada contra a máquina do Governo do Estado e a máquina da Administração Municipal de Marabá.
Caso os partidos da frente tenham competência para construir esta unidade necessária, a batalha por Marabá deixará de ser um "jogo jogado" como considera Jatene e Tião Miranda, o candidato do governador terá um oponente à altura, algo impensável a menos de um ano atrás. Marabá só tem a ganhar com esta alternativa.

Eleições 2012 - Em Parauapebas, Coutinho e Valmir cortejam o PMDB de Bel Mesquita

Como junho, o mês das convenções partidárias, se aproxima aumenta a intensidade das negociações nos municípios visando a definição das alianças para as eleições deste ano.
Em Parauapebas, o PT de Darci, que terá José das Dores Couto como candidato à prefeito, apesar de já contar com uma dezena de partidos na base aliada, corre atrás do PMDB, esta noivinha cobiçada por todos. Algumas sondagens já aconteceram e Bel Mesquita, uma das principais lideranças do PMDB na região e cotada para disputar novamente a prefeitura de Parauapebas, terá cerca de 30 dias para decidir se deixa o cargo federal que ocupa para arriscar-se na disputa encardida que sempre carateriza a eleição do prefeito de Parauapebas.
Acredito que será difícil Bel deixar o cargo que ocupa. Com Jader no Senado e aproveitando a visibilidade que o cargo de secretária nacional de políticas do Ministério do Turismo oferece, Bel pode encaminhar uma eleição à Câmara Federal relativamente tranquila em 2014. Por outro lado, o PMDB de Parauapebas está um tanto longe de mostrar-se unificado nestas eleições. Três grupos aparecem com representatividade na legenda e pelo menos um deles tem óbvias ligações com o governo petista de Parauapebas. Uma avaliação parecida fazem algumas lideranças petistas e esperam com ela convencer Bel a desistir da candidatura própria e apoiar a chapa petista.
A articulação em torno de Valmir Mariano também espera uma deixa para ter um tête-a-tête com Bel. Pode oferecer a ela e ao PMDB espaço no futuro governo e apoio a sua candidatura nas eleições de 14.
Valmir, favorito até aqui para vencer as eleições, andou complicando-se com uma escolha precoce e um tanto atrapalhada de seu vice. José Rinaldo (PSDB) chegou a ser lançado como o nome para formar a chapa com Valmir, mas a coisa não foi bem digerida pelos partidos aliados e foi preciso repensar a estratégia. Parece que as coisas voltaram para os respectivos lugares e agora todos os partidos que já fecharam com Valmir e aqueles que ainda fecharão podem manter a esperança de participar da chapa majoritária.
Como se vê, maio, antes conhecido como mês das flores e das noivas, tornou-se o "mês das articulações".

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Comitiva de deputados federais discute UNifesspa em Marabá

Uma comitiva formada por deputados federais ligados à região de Carajás reuniu-se hoje (4), durante toda a manhã no auditório do Campus I da Universidade Federal do Pará, em Marabá para discutir a tramitação do projeto de lei que cria a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa).
Dezenas de estudantes vindos de Parauapebas, além de professores e acadêmicos de Marabá, participaram do evento.
Claudio Puty (PT), Wandenkolk Gonçalves (PSDB) e Miriquinho Batista (PT), além do ex-deputado federal Paulo Rocha e do Reitor da UFPa, Sérgio Maneschi, debateram com estudantes, professores e autoridades estaduais e municipais como se dará a efetivação da novo universidade.
Luiz Carlos Pies (PT) e João Salame Neto (PPS) também participaram da discussão. A questão da qualificação superior na região de Carajás tem sido uma preocupação constante no discurso dos dois pré-candidatos a prefeito de Marabá, que deverão dedicar parte do programa de governo para tratar a matéria.
No centro da discussão, dois assuntos mobilizam a comunidade acadêmica da região.
Em primeiro lugar, a exclusão de Parauapebas como sede de um dos campi da Unifesspa é motivo de intensa crítica por parte de estudantes e professores. Depois de ser confirmado pelo Ministério da Educação, o campus de Parauapebas foi retirado da proposta enviada ao Congresso.
Parlamentares paraenses como Claudio Puty e Wnadenkolk Gonçalves mobilizaram-se e trataram de apresentar emenda ao projeto de lei para incluir Parauapebas. Hoje, segundo as palavras do deputado Miriquinho Batista (PT), relator do projeto de lei, a inclusão de Parauapebas já é consenso entre os membros da comissão.
Por outro lado, Puty e Wandenkolk comprometeram-se em alocar recursos para garantir a viabilidade da nova instituição que deverá resultar do desmembramento da UFPa, incorporando tanto pessoal técnico-administrativo e docentes, quanto o patrimônio localizado em sua área de abrangência.
A segunda discussão diz respeito ao caráter da nova universidade. Docentes e alunos dizem que a Unifesspa não pode tornar-se uma "outra UFPa". Com isso querem dizer que a Unifesspa não pode repetir os baixos índices de pesquisa e extensão universitária apresentados pela UFPa.
Ocorre que pesquisa universitária de qualidade demanda recursos que hoje não estão disponíveis para instituições de ensino. Puty lembrou que, em oito anos, o investimento em educação saltou de 2,78% para 5,6%. Ele reconheceu que os valores investidos ainda estão longe dos 10% defendidos pelos movimentos de professores e estudantes, mas garante que este ano este percentual será novamente elevado para aproximá-lo do ideal.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Carta da Amazônia, para Rio+20, será discutida semana que vem em Marabá


Acontece em Marabá, no auditório da Câmara Municipal, nas próximas quinta e sexta-feira (10 e 11) as audiências do processo de consulta pública que discutirá a Carta da Amazônia, documento que será apresentado na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, em junho deste ano.
Além de Marabá, a consulta pública será realizada em Santarém, Altamira e Belém. O objetivo é permitir que o texto-base seja enriquecido pela colaboração de diversos segmentos sociais e que reflita a diversidade de problemas e desafios da região amazônica.
Todos os estados da chamada Amazônia Legal fazem um esforço concentrado para reunir as contribuições dos movimentos sociais e empresariais da região. A iniciativa no Pará é coordenada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e a Carta da Amazônia será concluída dias antes da abertura da Rio+20, em um grande evento em Manaus (AM), quando o texto final será apresentado.

Começa neste sábado (5) Campanha de Vacinação contra a Gripe

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) alerta a população que neste sábado (5), começa a 14ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe (Influenza), que será dirigida a idosos, crianças de 6 meses a 2 anos, grávidas, índios e trabalhadores da saúde, a exemplo do que ocorreu na campanha do ano passado.
A campanha no Estado começa a partir das 8 horas deste sábado (5). O objetivo é reduzir a mortalidade, as complicações e as internações por infecções pelo vírus da influenza na população que precisa de mais proteção.
Até o dia 25 de maio, a intenção da campanha é vacinar 535.135 idosos, 106.939 gestantes, 213.939 crianças de seis meses a menores de dois anos, 28.463 índios e 96.609 profissionais de saúde, totalizando 981.085 pessoas. A meta é imunizar, no mínimo, 80% desse total para manter uma boa cobertura vacinal.
Em Marabá vacinação a abertura oficial da campanha será feita pelo secretário municipal de Saúde, Nilson da Costa Piedade, às 8h30, no Centro de Saúde Enfermeira Zezinha, localizado na Folha 23, Nova Marabá. Mais de 70 pontos espalhados pela cidade e zona rural estarão à disposição dos usuários. A previsão é vacinar mais de 26 mil pessoas contra gripe em Marabá, sendo 10.308 idosos, 7.956 crianças, 5.304 gestantes e 2.640 profissionais de saúde.
As crianças, em especial, precisarão tomar duas doses. Na ocasião em que receberem a primeira, sairão dos postos de vacinação com a data do reforço anotada na caderneta de vacinação infantil. A ideia é evitar que os pais esqueçam a segunda dose, fundamental para que a vacina proteja o organismo de quem tem entre 6 meses e 2 anos incompletos e não tomou nenhuma dose na campanha de vacinação de 2011.
Um milhão de doses já foi distribuído pela Sespa a 3.730 postos de vacinação no Estado. Desses, 2.378 são postos fixos, que incluem unidades de saúde com sala de vacina, instituições de idosos e hospitais. Haverá, ainda, 1.309 postos volantes e 43 postos volantes fluviais.

Jordy reconhece a própria voz, mas nega ter induzido mulher ao aborto, diz Diário

Desde terça-feira (1), circula na internet um áudio no qual, segundo quem o produziu, o deputado federal Arnaldo Jordy (PPS) recomenda a uma mulher identificada como "Josi" que faça um aborto.
O caso foi noticiado pelo jornal Diário do Pará e hoje (3) Jordy pronunciou-se. Reconhece que manteve um relacionamento com uma mulher chamada Josiane, que está grávida e a quem vem mantendo financeiramente por força de um acordo judicial em uma ação de alimentos movida pela moça contra o deputado, mas Jordy nega que tenha incitado o aborto por parte de Josiane.
O caso ganhou relevância considerando que Jordy é um dos principais concorrentes à Prefeitura de Belém e integra a CPI da Pedofilia.
Está claro que um evento como este tem o poder de causar estragos enormes à candidatura de Jordy e pode até inviabiliza-la. E não falta quem queira diminuir o número de concorrentes nas próximas eleições.
Considerando que a gravação deve ter ocorrido ainda ano passado e que já houve acordo entre as partes, percebe-se que a "bomba" foi cuidadosamente guardada para explodir nestes dias que antecedem as convenções partidárias de junho. Como digo aqui vez por outra, é do jogo.
Percebam que aborto não houve e que o áudio não serviria como prova judicial.
Assim, não há que se falar em caso penal.
A questão fica no campo da moral e da política, dois terrenos sensíveis e que costumam causar danos de difícil reparação.
Não é a primeira vez que Jordy é pego pela palavra. Durante o Plebiscito de dezembro sobre a criação dos Estados do Carajás e Tapajós, um vídeo no qual o deputado defendia a divisão do estado, gravado meses antes da consulta popular, colocou em dúvida qual afinal era a posição de Jordy sobre o assunto.
O áudio vocês ouvem aqui.
Leiam a seguir a matéria do Diário do Pará e tirem suas conclusões.

"Operação-Abafa" na Câmara de Goiânia impede investigação do esquema Delta/Cachoeira

A Câmara Municipal de Goiânia prepara uma espécie de "operação-abafa" para "blindar" seus membros pegos em conversas e negociações nada republicanas com o chefe mafioso Carlos Augusto de Ramos, o Carlinhos Cachoeira. 
O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara após reunião ocorrida na tarde desta quarta-feira (2), resolveu convocar alguns vereadores para prestar esclarecimentos. Mas, o presidente do Conselho, o vereador Anselmo Pereira (PSDB), disse que não há investigação. “A Comissão não está investigando nenhum de seus vereadores. Ela abriu um procedimento para que toda essa movimentação possa ser respondida pelos vereadores que tiveram nomes citados, para que diante da análise dessas respostas, seja dada abertura de alguma ação para verificar se esse, ou aquele vereador feriu a ética, ou o decoro parlamentar”, relatou ele, segundo o Jornal Opção, de Goiânia.

Em Belém, paciente deveria retirar um pino do pulso e acaba tendo ombro operado!


Vejam o que diz o G1-Pará, hoje (3):
Um adolescente de 14 anos foi vítima de erro médico em um hospital de Belém (PA). Segundo a mãe do jovem, a dona de casa Iranilda Maria Santos Silva, o menino foi internado no dia 30 de abril para retirar um pino do punho. Porém, no momento da cirurgia, médicos começaram o procedimento no ombro do adolescente.
De acordo com dona Iranilda, os médicos informaram que o procedimento de retirada do pino levaria aproximadamente 15 minutos. Depois de duas horas esperando pela saída do filho, ela foi informada por uma enfermeira que o procedimento que estava sendo realizado no ombro do garoto era demorado. A dona de casa disse então, que o menino tinha sido internado para retirar um pino do pulso, e não do ombro.
Ainda segundo a dona de casa, a enfermeira entrou imediatamente na sala de cirurgia para avisar a equipe médica sobre o erro.
Os médicos interromperam a cirurgia, e fizeram a operação correta. Ao encontrar com a mãe, o adolescente contou ter visto que o raio-x na sala de cirurgia não era o seu. O jovem tentou avisar para os médicos, mas segundo ele ninguém lhe deu atenção.

Em evento do BNDES, Lula reaparece de bengala. "Faz sete meses que não falo", brincou


No G1, hoje (3):
Ainda se recuperando do tratamento contra o câncer na laringe, o ex-presidente Lula discursou nesta quinta-feira (3), em evento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).O ex-presidente, que chegou de bengala ao seminário "Investindo na África: Oportunidades, Desafios e Instrumentos para a Cooperação Econômica", sobre cooperação do Brasil com a África, disse esperar não ter “desaprendido a falar”.
“Faz sete meses que eu não falo”, afirmou. “Vou ler o mais rápido possível para a garganta permitir que eu termine”.
Em seu discurso, Lula afirmou que está otimista com os rumos do país. “Era otimista como presidente da República. Continuei otimista com a presidenta Dilma. Estou mais otimista agora ainda. Esse país está preparado para se tornar uma das maiores nações do mundo”.

Kadafi financiou campanha de Sarkozy, diz site. Ex-primeiro-ministro líbio confirma.

É, queridos, nada como uma campanha eleitoral para trazer revelações surpreendentes. Trata-se de uma regra universal. Verdades e mentiras acabam sendo veiculadas com igual intensidade e tornam-se armas no debate que deveria ser político.
É assim no Brasil, nos Estados Unidos ou na culta e politizada França.
Vejam lá o que diz a agência de notícias francesa EFE, sobre a denúncia que Sarkozy, presidente francês e candidato à reeleição, teria recebido 50 milhões de euros do ditador líbio Muammar Kadafi, para sua campanha em 2007:

TJ/PA pune juíza de Xinguara com aposentadoria compulsória

Na pauta de julgamentos desta quarta-feira (2), o Pleno do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJ/PA) realizou novo julgamento do processo disciplinar aberto para apurar procedimentos praticados pela juíza Rita Helena Barros Fagundes Dantas, da Comarca de Xinguara, acusada de irregularidades na condução de processos. O novo julgamento foi necessário para que houvesse adequação à nova redação da Resolução 135 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que esclarece que quando houver divergência no que diz respeito à punição do magistrado, cada sugestão de pena deve ser votada separadamente, para ser aplicada a pena que vencer com maioria absoluta dos membros da Corte.
No primeiro julgamento, realizado na sessão do último dia 18 de abril, após a leitura do voto do relator, desembargador José Maria Texeira do Rosário, e de outros desembargadores, a Corte decidiu pela indisponibilidade funcional da magistrada em virtude de não ter sido alcançado o quórum legal para a aposentadoria compulsória decidida pela maioria de votos.
No julgamento realizado hoje, o relator manteve o voto que pediu pela aposentadoria compulsória da magistrada, com vencimentos proporcionais aos anos de serviço, sendo, desta vez, acompanhado pela Corte à unanimidade.

Usando palavras do próprio Demóstenes, relator acusa ex-senador do DEM/GO


O senador Humberto Costa (PT-PE), relator da investigação preliminar contra Demóstenes Torres (ex-DEM/GO) no Conselho de Ética pediu hoje (3) abertura do processo disciplinar contra o senador, que pode resultar na cassação do mandato.
Ao apresentar hoje (3) o parecer, o relator enfatizou o caráter político de sua decisão. Na avaliação de Humberto Costa, o processo contra o senador no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado deve ocorrer independentemente do resultado das ações que tramitam na Justiça. "Esse é um processo político, que deverá ser concluído por decisão política a ser tomada por esse conselho", disse o senador em seu relatório.
O petista ainda lembrou em seu relatório a atuação do senador Demóstenes Torres, quando o Conselho de Ética julgava, em 2007, a representação contra o senador Renan Calheiros (PMDB-AL). A fala de Demóstenes na ocasião foi reproduzida no relatório.
"Não me venham com a história de que meros indícios ou de que apenas indícios não são suficientes para ensejar uma condenação. São sim! O Código de Processo Penal tem um Capítulo - "Dos Indícios" - com o artigo que dispões claramente a respeito do tema. E os indícios levantados são mais que suficientes para provar que o Senador Renan Calheiros quebrou decoro parlamentar", disse Demóstenes, à época.

Chacina em Goiás - Polícia Civil faz reconstituição do crime. 4 suspeitos estão presos.


A Polícia Civil de Goiás realizou na manhã desta quinta-feira (3) a reconstituição da chacina em Doverlândia, a 413 quilômetros de Goiânia. A reprodução simulada dos sete assassinatos na fazenda Nossa Senhora Aparecida começou a partir das 10h. No local foram mortas e degoladas sete pessoas.
Para a delegada-geral da Polícia Civil, Adriana Accorsi, responsável pelo caso, a reconstituição é importante para averiguar as versões apresentadas pelos suspeitos, principalmente a do jovem de 22 anos que confessou ter cometido o crime em troca de R$ 50 mil. "Nós entendemos que foram vários envolvidos. Existem pessoas que participaram intelectualmente e outras que participaram materialmente", disse em entrevista coletiva na noite de quarta-feira (2).

Em Marabá, o caos continua - Obras de duplicação da Transamazônica complicam acesso ao Núcleo da Cidade Nova

Os motoristas que transitam entre os núcleos de Marabá precisam ficar atentos. Por conta das obras de duplicação do trecho da Transamazônica, o acesso da Marabá Pioneira foi alterado. A pista preferencial à direita de quem sai do núcleo em direção à ponte sobre o rio Itacaiúnas foi fechada e um desvio foi criado. O tráfego é lento no trevo e, pelo menos por enquanto, os agentes do DMTU orientam o fluxo, mas o engarrafamento exige cautela e paciência.
Ao que parece as obras de recuperação do trecho não serão concluídas hoje e logo mais à noite, como não tem iluminação pública ou sinalização noturna na área, o tráfego ficará ainda mais perigoso. Como os responsáveis pelas obras não providenciam qualquer orientação, os condutores que precisarem cruzar o trevo deverão ter toda a atenção.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Equipe da Record é agredida em Eldorado. Associação de Imprensa emite nota de repúdio

Uma equipe de reportagem da Liderança FM e da TV Record/Curionópolis foram agredidas em Eldorado do Carajás, por elementos que teriam ligação com o prefeito Genival Gonçalves (PT), quando se preparavam para colher depoimentos de populares que denunciariam supostas irregularidades na administração daquela cidade. O fato ocorreu ontem (1º) e a polícia investiga o caso.
A Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop), através de nota assinada por seu presidente, o amigo Laércio de Castro, repudiou a agressão sofrida pelos profissionais da imprensa e pediu rigor na apuração dos fatos.
Leia a seguir a nota oficial da Aicop.

TJ/PA manda governo do Pará pagar gratificação para professor da área de educação especial

Na sessão da última quarta-feira (25), o Pleno do TJE reconheceu a violação de direito praticado contra educadores, que em dois mandados de segurança se insurgiram contra o Governo do Estado do Pará, a medida que não estão recebendo a gratificação de 50% sobre seus vencimentos por exercerem cargo na área de educação especial.
Nas ações os professores argumentaram que o direito está previsto nos artigos 132 e 246 da Lei Estadual 5810/94 e no artigo 31, inciso 29, da Constituição Estadual. O Estado, por sua vez, alegou falta de fundamentação para a concessão do direito, já que a lei não define os critérios a serem preenchidos pelos servidores que fazem juz ao benefício pretendido.
No primeiro mandado de segurança, impetrado por cinco professores, o relator da ação, desembargador Leonardo Noronha Tavares, reconheceu a ilegalidade parcialmente. O magistrado não reconheceu violação de direito para a parte da impetração que requeria a incorporação da gratificação, concedendo a segurança apenas para o seu pagamento, enquanto os impetrantes exercerem o cargo.
No outro mandado, impetrado por mais três educadores, a violação do direito também foi reconhecida pela relatora da ação, desembargadora Marneide Trindade Ferreira Merabet, que também determinou o pagamento da gratificação aos servidores.

Relator da CPI do Cachoeira apresenta plano de trabalho. Cachoeira pode ser ouvido dia 17 e Demóstenes, dia 31.

O deputado federal Odair Cunha (PT-MG), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que vai apurar o envolvimento de políticos e empresários com o grupo do bicheiro Carlinhos Cachoeira, apresentou nesta quarta-feira (2) o plano de trabalho da investigação.
Pelo cronograma proposto, a comissão poderá ouvir o depoimento do bicheiro Carlos Augusto dos Ramos no dia 17 de maio. A data, porém, ainda não está fechada e pode ser alterada pelos parlamentares da comissão durante a votação do plano de trabalho.
As datas propostas ainda serão analisadas pela comissão. Ao pedir a oitiva, Odair Cunha argumentou que a influência de Carlinhos Cachoeira "se estende por setores do poder público e privado" e que as ações do contraventor configuram "o que se chama de crime organizado".
Já o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), que responde no Conselho de Ética do Senado por suposta quebra de decoro parlamentar, por envolvimento com Carlinhos Cachoeira, seria ouvido no dia 31 de maio no CPI, segundo cronograma apresentado pelo relator, como se vê abaixo.

STJ nega por unanimidade pedido de prisão de Agnelo Queiroz

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou nesta quarta-feira (2) o pedido de prisão preventiva do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, apresentado pela deputada distrital Celina Leão (PSD) no dia 18 de abril. O pedido foi rejeitado por unanimidade dos votos.
A prisão de Agnelo foi pedida pela deputada com base na suposta violação de dados pessoais de adversários políticos, que teria sido realizada por servidores do governo.
De acordo com reportagem da revista “Veja” publicada no mês de abril, dois policiais militares lotados na Casa Militar do Palácio do Buriti fariam parte de um setor de inteligência do governo do DF e teriam utilizados computadores instalados na sede do governo para verificar dados do Infoseg – sistema de responsabilidade do Ministério da Justiça que reúne informações sobre todos os brasileiros, desde número de documentos pessoais até endereços e pendências judiciais.
A reportagem indica que dados do vice-governador do DF, Tadeu Filippelli, teriam sido obtidos por um "núcleo de inteligência do gabinete do governador Distrito Federal". Os dois policiais militares teriam ainda conseguido acessar as informações pessoais do deputado federal Fernando Francischini, do PSDB do Paraná.
A susposta espionagem motivou a criação da CPI das Escutas, aprovada pela Câmara do DF no mês passado. (Com informações do G1 e STJ)

Jatene fala de "plano estratégico" para Segurança, mas erra feio na conta.

Vejam o que noticiou o G1-Pará, hoje (2). Comento logo a seguir:
Em uma cerimônia que reuniu centenas de policiais civis e militares do Pará, na manhã desta quarta-feira (2) em Belém, o governador Simão Jatene (PSDB) cobrou compromisso e empenho de todos os servidores da área da segurança pública no estado. Ele também pediu a parceria de vários segmentos da sociedade para enfrentar o problema da violência nos municípios paraenses.
Dados da Secretaria de Segurança Publica do Estado (Segup) divulgados nesta manhã mostram que houve elevação no número de homicídios nos distritos da capital. "Em Belém, incluindo os distritos de Icoaraci, Outeiro e Mosqueiro, houve um aumento de 133 (1º trimestre de 2011) para 136 (1° trimestre de 2012), com diferença de três registros em termos absolutos, correspondendo à variação de 2,26%", informou a Segup.
O balanço oficial do governo sobre a criminalidade no estado mostra, no entanto, que houve redução de 7, 39% nos casos de homicídios na região metropolitana de Belém. "De cada três crimes violentos em 2012, nós reduzimos um", afirmou Jatene. "O trabalho de vocês (policiais) não está sendo em vão. A violência está reduzindo no estado", comemorou o governador.

3 mortos e 35 feridos em 61 acidentes nas estradas federais no Pará, diz PRF

A Polícia Rodoviária Federal do Pará divulgou hoje o balanço da "Operação Trabalho", que fiscalizou o trânsito nas rodovias federais do Pará durante o feriado de primeiro de maio. Segundo a polícia, três pessoas morreram e 35 ficaram feridas em 61 acidentes registrados nas estradas do Pará. Foram cinco dias de fiscalização, realizada de 00h do dia 27/04 às 24h do dia 01/05.
Segundo a polícia, cerca de 75% desses acidentes ocorreram na BR-316. A principal causa dos acidentes apontada pela PRF foi falta de atenção, seguida por descuido na hora de manter a distância de segurança entre os veículos, dirigir sob o efeito de álcool, além de defeito mecânico e desobediência à sinalização.
Ainda de acordo com a PRF, nove pessoas foram autuadas por embriaguez ao volante e 226 testes foram realizados para verificar a quantidade de álcool presente no sangue. Quatro pessoas foram presas por dirigirem sob o efeito de álcool.
Foram 1.405 autos de infração de trânsito, com 33 veículos retidos por apresentarem irregularidades na documentação e/ou nos equipamentos obrigagótios, além de 22 carteiras apreendidas por vencimento ou apresentarem suspeita de falsificação.
As principais infrações registradas foram transitar pelo acostamento, conduzir o veículo com licenciamento vencido, equipamento obrigatório em mau estado de funcionamento ou inoperante e ultrapassar em local proibido pela sinalização. (Com informações da PRF)

Cachoeira negociou compra de partidos "nanicos" em Goiás, mostram grampos da PF

Grampos interceptados pela Polícia Federal revelam que o chefão da máfia do jogo ilegal Carlinhos Cachoeira preparava uma ofensiva política no estado de Goiás. Nas conversas ele aparece negociando a aquisição de um partido, especificamente a seção goiana do PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro), presidido nacionalmente por Levy Fidelix, citado em diversos diálogos sobre o assunto.
As escutas sobre a compra da legenda datam de maio do ano passado, período em que Cachoeira questiona a um aliado sobre a direção do PRTB goiano. A intenção era retirar Santana Pires da posição de presidente regional do PRTB. Dois dias depois, o mafioso pede ao seu braço direito, o ex-presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Wladimir Garcês (PSDB), que envie uma mensagem a alguém identificado no grampo como “nosso maior”. O conteúdo do recado se resumia à indagação de que se valeria a pena “pegar” o PRTB.
Também fazia parte dessa negociação, segundo a PF, o sargento aposentado da Aeronáutica, Idalberto Matias Araújo, conhecido como Dadá – preso pela Operação Monte Carlo. Em um dos diálogos ele diz a Cachoeira que falou com o advogado - que conforme as investigações pode ser o do partido – e que ele teria pedido R$ 300 mil. Dadá diz: - "Já aumentou aquele valor que falei para você. Falou que era R$ 200 mil, passou para R$ 300 mil". No que Cachoeira responde: - "Tá roubando. Que garantia que tem?". Dadá responde: "- Disse que faz na hora. O presidente vem e faz tudo e vai para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Resolve tudo".
O empresário então demonstra interesse em saber quanto custa a manutenção anual do partido, e Dadá afirma que ele não tratou do assunto. Como consta no diálogo, Dadá explica que o advogado disse “que fica com o Estado todo na mão e nomeia os municípios”. Cachoeira então demonstra interesse e diz que o negócio deve ser fechado em R$ 150 mil. Ele diz: "- Até R$ 200 mil dá para fazer. Fecha logo, mas tem que ter garantia".

Em Goiás, polícia procura arma usada para degolar vítimas da chacina de Doverlândia


O Grupo Tático da Polícia Civil de Goiânia juntamente com a equipe de peritos foram até a fazenda Nossa Senhora de Aparecida, que fica na zona rural de Doverlândia, no sudoeste de Goiás, para tentar localizar a faca usada na chacina que matou sete pessoas que estavam no local, no último sábado (28).
Um dos suspeitos que confessou ter participado da chacina foi levado de helicóptero para a fazenda. Eles passaram toda a manhã desta quarta-feira (2) na propriedade para que a polícia pudesse checar os dados informados pelos suspeitos durante o depoimento. Os peritos querem localizar a faca usada nas execuções. O que já se sabe é que o jovem pegou a arma na cozinha da casa da avó. Segundo a polícia, a equipe deve permanecer no local durante toda a tarde desta quarta-feira.
Até esta quarta-feira, três pessoas já foram presas suspeitas de participar da chacina em Doverlândia. Segundo a polícia, uma está na cidade e as outras duas na capital. De acordo com a Polícia Civil, um dos três suspeitos presos por participação na chacina, disse em depoimento que receberia R$ 50 mil pelo crime. Detido na cidade onde o crime aconteceu, o jovem de 22 anos confessou a participação na morte de sete pessoas, degoladas em uma fazenda no último sábado (28). O alvo era o dono da propriedade e as outras pessoas acabaram mortas para evitar testemunhas. O sobrinho do fazendeiro Lázaro de Oliveira Costa e o sogro de seu filho Leopoldo Rocha Costa, estavam no velório das vítimas em Frutal, Minas Gerais, quando foram presos. Os dois estão presos desde segunda-feira, 30, após terem sido citados no depoimento de Aparecido Sousa Alves, 22, que confessou o crime dizendo que receberia R$ 50 mil pela morte do fazendeiro. (Com informações e foto do G1e Jornal Opção)

Bate-bocas e desconhecimento do próprio Regimento marcam sessão da Câmara de Marabá

Uma pesquisa recente, amplamente divulgada pelo jornal Correio do Tocantins, em Marabá, avaliou pessimamente a Câmara Municipal. Não tenho nesnte momento os números exatos, mas sei que a maioria dos vereadores tirou nota "vermelha" do eleitor. Outros não alcançaram nota qualquer. Um horror.
Pois bem, hoje (2), a Câmara Municipal realizou sessão ordinária. E creiam-me, pelo que presenciei ali, está mais que justificada a desilusão dos eleitores com seus representantes.
Bate-bocas histéricos e estéreis marcaram uma sessão que contou com pouco mais da metade dos vereadores.
Em um dos diversos arranca-rabos, discutia-se a aplicação do Regimento Interno. O vereador Miguelito (PP) acabara de defender de forma veemente o governo de Maurino Magalhães, na condição de último inscrito. Logo a seguir, a presidente da sessão, Irismar Sampaio (PR), tentou passar a palavra para a vereadora Toinha do PT. Miguel mais rápido no gatilho, apontou afronta ao Regimento Interno. Segundo ele, depois do último inscrito falar, passa-se para a Ordem do Dia. Ouviu da vereadora Júlia Rosa, em tom de pesar, que "em toda sessão rasga-se várias vezes o Regimento da Casa".
Pergunto-lhes: Considerando que o Regimento do Legislativo é sua lei fundante e sendo ela "rasgada várias vezes" por quem deveria zelar pelo seu cumprimento, que pode o eleitor esperar desta Casa de Leis que dedica-se com tanto afinco em desrespeitar a Lei?
Ao final, a vereadora Toinha não pode usar a tribuna.
Em outro bate-boca, desta vez sobre um veto enviado pelo Executivo que até agora não foi apreciado pelo Plenário da Câmara, o presidente da Casa, vereador Nagib Mutram (PMDB), mesmo ausente, não foi poupado.

Acredite: depois da denúncia do blog, Maurino manda colocar um cavalete no "buraco do metrô"!

Dias atrás em uma postagem aqui do blog mostrei o absurdo descaso com o contribuinte que transparece nas obras de Maurino Magalhães à frente da Prefeitura de Marabá. Um enorme buraco foi aberto no meio de um cruzamento dos mais movimentados em um dos acessos à Cidade Nova e Novo Horizonte, em frente ao Lyons Club colocando em risco a vida e o patrimônio de pedestres e condutores.
Como se vê pela foto acima a Prefeitura de Marabá tomou imediatamente providência: MANDOU COLOCAR UM CAVALETE EM UM DOS LADOS DA CRATERA!
Acredite se quiser, mas colocar um miserável cavalete mal-ajambrado foi tudo que os secretários de Maurino conseguiram pensar para proteger o cidadão que paga impostos em Marabá!
A situação poderia causar riso não fosse o potencial risco que a "obra" oferece.
Mas como devemos tirar de tudo algo de positivo, e como Maurino assumiu a paternidade do buraco, caso seu carro, moto, bicicleta ou você mesmo sejam tragados pelas "obras do metrô de Marabá", já sabe a quem processar.