E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Após instalação, CPI do Cachoeira só reúne depois do feriadão e funcionará em "meio-período".

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista que vai investigar a atuação do empresário de jogos ilegais Carlinhos Cachoeira começou muito mal. Em primeiro lugar, presidente e relator querem ler o inquérito que está no STF para depois começar a ouvir os envolvidos. Uma tolice atroz. As duas ações podem muito bem ocorrer de forma concomitante. Agora, Vital do Rêgo, o indicado pelo PMDB para ocupar a presidência da CPI que será instalada hoje pela manhã, anuncia que só deve realizar a primeira reunião de trabalho na próxima quarta-feira (2).
Segundo o parlamentar, a proposta da reunião será apresentada por ele aos demais membros da comissão.
Vital do Rêgo também adiantou que a CPI do Cachoeira realizará "reuniões administrativas" até sexta-feira para definir a forma de condução dos trabalhos. Para completar, ainda de acordo com o senador, o colegiado deve funcionar "meio-expediente", só no período da tarde para não conflitar com o horário das reuniões das demais comissões. Como se passar o Senado, a Câmara e governos Federal e estaduais a limpo não fosse o que de mais importante precisam fazer os parlamentares.
Mas, o que esperar de uma CPI mandada instalar por Sarney e que tem Collor de Mello como membro?
Na reunião desta quarta-feira (25) da CPI, serão escolhidos oficialmente o presidente e o relator do colegiado, cargos que devem ser ocupados, respectivamente, pelo senador Vital do Rêgo e pelo deputado Odair Cunha (PT-MG). A comissão será presidida pelo membro mais idoso até a definição do presidente, no caso a Deputada Federal Iris de Araújo (PMDB-GO).