E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Kassab diz que Dia do Hetero contraria interesse público ou Em defesa do Dia do Saraiva

Vejam essa (no Globo.com/G1), comento logo em seguida:
"O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, vetou o projeto de lei 294/2005, do vereador Carlos Apolinário (DEM), aprovado em 2 de agosto pela Câmara Municipal de São Paulo, que instituiu na cidade o Dia do Orgulho Heterossexual. Nas razões de veto encaminhadas ao presidente da Câmara Municipal de São Paulo, José Police Neto, Kassab afirmou que o projeto de lei é "materialmente inconstitucional e ilegal, bem como contraria o interesse público."
Kassab afirma mo texto que a ideia de comemorar o Dia do Orgulho Heterossexual e associar a prática à defesa da moral e dos bons costumes significa dizer, por via contrária, que a homossexualidade seria contra a moral e os bons costumes.
"Não é necessário fazer grande esforço interpretativo para ler, nas entrelinhas do pretendido preceito, que apenas e tão só a heterossexualidade deve ser associada à moral e aos bons costumes, indicando, ao revés, que a homossexualidade seria avessa a essa moral e a esses bons costumes", diz o texto.
O veto também diz que o texto da “justificativa” que acompanhou o projeto de lei por ocasião de sua apresentação descreve, em vários trechos, condutas atribuídas aos homossexuais, todas impregnadas de sentimentos de intolerância com conotação homofóbica."
Segundo Kassab, "o projeto parece tão somente instituir e acrescentar mais uma data comemorativa ao calendário de eventos da cidade de São Paulo, o que seria plenamente legítimo, na realidade não se reveste da simplicidade que aparenta ostentar, circunstância que, por certo, explica a sua enorme repercussão, majoritariamente negativa."

Eis-me aqui

Muita calma nessa hora. O assunto é espinhoso e não queremos nos ferir, não é?
Dizer que é o projeto é "materialmente inconstitucional e ilegal" é tolice. Não existe ofensa à Constituição quando o que se pleiteia, essencialmente, é que o Município inclua no seu calendário de eventos um dia em homenagem aos heterossexuais, nos mesmos moldes que a Municipalidade concede aos gays.

Jatene em Marabá - Saia justa no Ginásio

O governador Simão Jatene esteve hoje no Ginásio Poliesportivo da Folha 16 onde está sendo realizado desde domingo (28) o "projeto cidadania", um dos itens do "saco de bondades" trazidos pelo Governo do Estado nesta visita à Marabá.
Na oportunidade Jatene foi informado que cerca de 45 mil procedimentos já foramrealizados nestes quatro dias, existindo a expectativa que esse número chegue a 55 mil. Diante da demanda por consultas oftalmológicas, o governador determinou a permanência das unidades móveis especializadas neste tipo de atendimento até o próximo domingo (04). O atendimento será feito na área do Hospital Regional do Sudeste.
Jatene agradeceu aos voluntários que atendendo ao pedido do prefeito Maurino Magalhães e de lideranças de diversos partidos da base de apoio ao governo, estão colaborando com o evento.
Sobre os voluntários, Jorge Bittencourt, coordenador do evento, afirmou que "sem eles seria impossível realizar essas atividades". Bittencourt frisou ainda que no domingo e segunda-feira a procura pelos serviços foi pequena, mas que na terça e quarta a demanda cresceu acentuadamente.
Conversando com voluntários percebe-se facilmente que a falta de divulgação dos serviços disponíveis comprometeu os resultados. A mesma ação em Altamira, por exemplo, atraiu mais de 65 mil pessoas. Por outro lado, a dificuldade em conseguir uma senha de atendimento também desestimula quem busca os serviços ofertados.

Saia justa

Mas, quem pensa que Jatene teve que preocupar-se apenas em vistoriar os serviços oferecidos pelo Pró-Paz está muito enganado.
Os momentos que antecederam a visita de Jatene ao Ginásio foram tensos.
Tudo por conta da disputa entre os grupos liderados pelo Prefeito Maurino Magalhães e pelo deputado estadual Tião Miranda.
O objeto da contenda era o privilégio de desfilar pelo Ginásio ao lado de Jatene.
Os partidários de Maurino argumentavam que, sem o apoio da prefeitura seria impossível ao Governo do Estado realizar o tal "projeto cidadania"; por seu turno os tiaosistas retorquiam que a campanha de Jatene, em Marabá, foi feita por Tião Miranda e o deputado integra a primeira linha da base de apoio ao Governador na Assembleia.
Celeuma armada, foi necessária a intervenção de Jatene para por fim à quizumba. A solução salomônica foi colocar Jatene entre os dois para seguir o cortejo. A Agência Pará, contudo, não disponibilizou fotos do trio. As imagens disponíveis retratam Jatene acompanhado de secretários e pessoal de apoio.
Até mesmo o futuro do PSDB em Marabá, que segue incerto e duvidoso, foi motivo para discussões acaloradas entre tucanos históricos e neo-tucanos.
Serenados os ânimos, Jatene concluiu a visita ao Pró-Paz e é esperado logo mais, a partir das 17h, na "Fazendinha" para participar de reunião com Maurino Magalhães.

Estado do Carajás - A mobilização começou

Já circula nas redes sociais o chamado para a manifestação no dia 7 de setembro a favor da criação do Estado do Carajás. Em Marabá, o evento ocorre logo depois do desfile, na Velha Marabá.
Acredito que os políticos tradicionais ainda não conseguiram compreender o poder de contágio das redes sociais. Intuo que terão uma bela surpresa no dia 7.
O Dia da Independência do Brasil em relação a Portugal bem que pode tornar-se o marco para a deflagração da campanha em favor da nossa "independência" em relação a Belém, muito parecida com Portugal no século XIX, uma metrópole míope que não consegue "cuidar do que possui".
Portanto, no dia 7 de setembro haveremos de pintar o 7 duas vezes e botar o "bloco na rua".
É fundamental que todos participem.
Melhor ainda se essa iniciativa contagiar cada um dos municípios do novo Estado.


Zenaldo volta à Câmara Federal para coordenar frente contra Carajás

Desde a tarde de hoje Zenado Coutinho não é mais Secretário Especial de Proteção e Desenvolvimento Social. Ele entregou o posto e retorna à Câmara Federal. Assim poderá coordenar a Frente contra Carajás. O TSE definiu que apenas deputados (estaduais ou federais) no exercício do mandato poderão presidir as frentes.
Achava um tantinho improvável que Zenaldo abrisse mão de uma super-secretaria para presidir uma das frentes. Mas dois fatores pesaram na escolha. De um lado, a campanha contra Carajás não anda assim essas maravilhas. Quem acompanha as sessões da Câmara Municipal de Belém tem ouvido muita reclamação por parte de parlamentares e lideranças contra os "líderes", aparentemente há muito cacique para pouco índio. Na única atividade de maior vulto os "do contra" reuniram pouco mais de duas mil almas em um arremedo de passeata.
A verdade é que a campanha "deles" contra Carajás ainda não "pegou". Com tantas "otoridades" tentando assumir a ribalta, anda sobrando cotoveladas para todos. Isso nos remete ao segundo ponto, em relação à escolha de Zenaldo. Na tal "frente" contra Carajás pontificam pelo menos quatro pretensos candidatos à Prefeitura de Belém, que usam, por óbvio, a campanha para auto-promoção. Edmilson Rodrigues, ArnaldoJordy e Sérgio Pimentel ficariam muito felizes em ver Zenaldo pelas costas. Com a renúncia à Secretaria e o retorno à Câmara, Zenaldo volta a disputar a presidência da frente contra Carajás. A convivência entre eles com certeza não será fácil.
A saída de Zenaldo faz com Dudimar Paxiuba, primeiro suplente dos tucanos, deixe a Câmara Federal. Helenilson Pontes, que já é Secretário Especial de Gestão, assume a Secretaria de Proteção e Desenvolvimento Social.      

terça-feira, 30 de agosto de 2011

ZPE em Marabá - Entrevistamos João Tatagiba, Secretário Municipal de Indústria e Comércio

João Tatagiba fala sobre a implantação da ZPE em Marabá


 Na semana passada circulou a notícia que a Comissão de Finanças e Tributação da Câmara Federal havia rejeitado a proposta do deputado Giovanni Queiroz que autorizava a implantação de uma Zona de Processamento de Exportações (ZPE) em Marabá.

O relator do projeto, deputado Jean Wyllis (PSOL-RJ) disse que "a criação de ZPEs concede benefícios tributários que representam renúncia de receita tributária para União sem identificar compensações que garantam os resultados fiscais previstos na LDO de 2011."
Alguns dias antes, a Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional aprovou projeto de lei do deputado Wandenkolk Gonçalves (PSDB-PA), que autoriza o Executivo a instalar uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE), desta feita no Município de Parauapebas.
Alguma coisa parecia fora de ordem.
Para esclarecer os fatos procuramos João Tatagiba, Secretário Municipal de Indústria e Comércio de Marabá. Tatagiba recebeu o blog ontem à tarde em seu gabinete para uma longa entrevista. O resultado vocês podem ler abaixo.
Verão que o caminho do desenvolvimento quase sempre é complexo e nem sempre pode ser percorrido com a velocidade que se espera. Mas, percebe-se que existe em Tatagiba a clara disposição para enfrentar de forma consistente o desafio. Vale a pena conferir.
Boa leitura.

Darci ao alcance dos paparazzi

Conta Wanterlor em seu blog que agosto foi o mês que Darci Lermen, prefeito de Parauapebas, tirou para se deixar fotografar. Em pelo menos três ocasiões o prefeito esteve ao alcance das lentes dos paparazzi. O fato de pesquisas mostrarem que está bem melhor avaliado que alguns analistas afirmavam terá causado essa empolgação no  moço?
De qualquer forma, segue abaixo o mais recente registro de Darci Lermen "prefeitando", publicado no Blog do Wanterlor, desta vez na entrega de kits esportivos no Garimpo das Pedras, acompanhado pelo Vice-Prefeito, Doutor Afonso e pelo Líder do Governo, Odilon Rocha.

Caos na Saúde - Mais um recém-nascido morre por falta de atendimento

O Liberal desta terça tem como manchete a morte da criança que nasceu dentro de um táxi na porta de outra maternidade em Belém. Na terça (23) a mãe dos gêmeos não foi a única que teve negado atendimento médico.  Outra paciente grávida também foi rejeitada na clínica "Santa Clara". A criança acabou nascendo dentro de um táxi e só então foi recebida na Santa Casa. A mãe registrou ocorrência e o fato será investigado pela DIOE.
Enquanto isso, a Secretaria Estadual de Saúde tenta estabelecer alguma ordem no caos.
Segundo o secretário Hélio Franco, a partir de agora a Santa Casa ficará apenas com o acompanhamento de gestações de risco. Gestações e partos considerados normais serão direcionados para outros hospitais conveniados ao SUS.
Franco disse ainda que os convênios serão firmados com base na "satisfação do usuário" e do "funcionamento efetivo". Para ele, "não basta apenas firmar o acordo, tem que acompanhar, ver se está dando certo."
Franco acaba de descobrir a pólvora.
Quer dizer que crianças precisam morrer para que se enxergue o óbvio?
Sendo a Santa Casa hospital de referência é incrível que Franco não tivesse tomado a providência de destina-lo aos casos mais complexos.
E que história é essa de "satisfação do usuário" e "funcionamento efetivo"?
Sendo esses os critérios que passarão a ser utilizados, não consigo imaginar quais eram os critérios anteriores.
Quanto a ter que "acompanhar, ver se está dando certo", quer dizer que o serviço prestado não vinha sendo fiscalizado? Desde quando? De quem é a responsabilidade pela fiscalização? Quando essa pessoa será ouvida pela DIOE?
Franco precisa parar de falar. Cada vez que abre a boca nos oferece um novo "momento Ofélia".

Jatene em Marabá

Pouco depois das 9h da manhã Simão Jatene desembarcou em Marabá para dar início ao "governo itinerante". O governador recebeu honras militares e cumprimentou as autoridades presentes, tendo à frente o prefeito da cidade, Maurino Magalhães. Após os cumprimentos Jatene seguiu para cumprir agenda e não falou com a imprensa. Uma entrevista coletiva está prevista para acontecer logo após a visita do governador e comitiva às obras da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) que está sendo construída pela COSANPA no Bairro do Amapá.
Na chegada o destaque ficou por conta da ausência de populares. Apenas autoridades municipais e estaduais estiveram presentes.
Abaixo as fotos possíveis da chegada de Jatene. Segundo D.Nega, precisam melhorar muito para ser consideradas ruins, mas, vale o registro.

Ainda a Santa Casa - Algumas perguntas pertinentes

No Blog do Puty, o deputado federal do PT relaciona algumas perguntas que considera pertinentes (leia aqui) em relação ao caso da negativa de atendimento a uma mulher grávida na Santa Casa de Misericórdia, em Belém.
Este blog já tratou do assunto em outros posts. No último deles (leia aqui) acredito ter ensaiado algumas respostas às perguntas de Puty. Fatos como o afastamento da delegada e o uso de "dois pesos e duas medidas" para decidir-se o afastamento ou não de servidores não me agradam de forma alguma. Insisto: pedir desculpas é suficiente quando desavisadamente você pisa no pé de alguém em ônibus lotado. O Estado, aqui entendido no seu sentido mais amplo, quando erra precisa de muito mais que um "sinto muito" para remediar suas falhas. Desde o início defendi aqui a ideia de uma comissão de acompanhamento independente formada por deputados e outros representantes da sociedade  A simples presença da comissão já seria capaz de evitar ataques especulativos contra a seriedade das investigações e ajudaria a responder com mais facilidade (e verdade) as perguntas de Puty.

Agenda do Governador

Jatene deve desembarcar às 9h no Aeroporto de Marabá. Dali segue para vistoriar as obras de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) que está sendo construída pela COSANPA.
Logo em seguida o governador visitará o Hospital Regional, o local onde será erguido o Centro de Convenções de Marabá e as obras de implantação da ALPA. Depois do almoço Jatene começa a despachar no Centro Integrado Regional e se reúne com prefeitos e lideranças estaduais.

Bem, "Jatene taí". E agora?

Dentro de mais algumas horas esta tórrida Marabá se tornará capital do Estado. Mesmo que seja por apenas três dias, cumpre reconhecer a importância do evento.
Convenhamos, não é corriqueiro para a classe política da região de Carajás ter o Governo do Estado tão ao alcance de suas reivindicações.
É hora de apresentar os pleitos, alguns deles imprescindíveis ao desenvolvimento da região.
Marabá, entre outras demandas, tentará garantir a parceria do Estado na implantação do Pólo Metal Mecânico e a desapropriação da área que receberá a Zona de Processamento de Exportações (ZPE).
São dois investimentos estratégicos que impactarão positivamente no desenvolvimento de toda a região.
O Pólo Metal Mecânico, desdobramento necessário da implantação da ALPA, atrairá indústrias tão diversas quanto as de eletrodomésticos ou de autopeças voltadas para o mercado interno; enquanto isso a implantação da ZPE garantirá a instalação completa de diversas cadeias produtivas, já existentes na região, inclusive aquelas ligadas à agroindústria como processamento de carnes e frutas produzidas em toda a região. Tudo com foco na exportação e com mercado externo assegurado.
Não é pouco o que pretende Marabá.
Com esses investimentos a cidade que cresce em ritmo chinês, poderá até 2015 tornar-se um dos maiores centros industriais do País. Assim, não é por acaso que os dois itens ocupam os primeiros lugares na pauta quando o assunto é desenvolvimento econômico.
Na véspera da chegada de Jatene o blog entrevistou João Tatagiba, titular da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio (SEICOM) de Marabá  para tratar destes e de outros assuntos (a íntegra da entrevista estará aqui logo mais). Ele se mostrou otimista e, apesar dos desafios que precisa enfrentar, diz que o futuro de Marabá está garantido. "Não tem alternativa. A cidade vai se desenvolver de uma forma ou de outra. Cabe a nós definirmos como se dará esse desenvolvimento. Precisamos estabelecer as bases para um crescimento econômico sustentável, mas com garantias ambientais e sociais", afirma ele.
Tatagiba lamenta apenas que ainda não tenhamos criado o que ele denomina "cultura do desenvolvimento" que implica em compreender que o desenvolvimento econômico é um "processo contínuo e de médio prazo" e que mesmo sem ser tão imediato tem "resultados positivos garantidos".
Jatene estará aqui e ouvirá isso e muito mais. Resta saber qual o resultado prático do "governo itinerante". Caberá ao governador decidir se a estadia cumprirá apenas o ritual arcaico que consiste em distribuir "espelhinhos" e "miçangas" aos nativos, como tão bem definiu Ademir Bras, ou se avançará rumo às obras e investimentos estruturantes.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Novidades no blog

Queridos,
Como sempre temos novidade no blog.
À direita podem ver alguns sites que selecionamos e recomendamos. Apesar do blog ter a política como carro-chefe, nossos interesses vão além e procuramos oferecer sugestões de sites bem especiais.
Espero que gostem.
Por outro lado, atendendo o conselho do blogueiro e amigo Val André, adotei a Vivo como provedora de acesso à internet.
Rezo para que esse "casamento" seja mais estável e durável que aquele mantido com a TIM.
Melhor qualidade de conexão significa mais agilidade e acesso às novas funcionalidades que esta tal pós-modernidade nos oferece.
Ao longo dos dias outras novidades virão.
Confesso que tenho me surpreendido com a receptividade que este blog vem obtendo.
Graças à generosidade de todos, está sendo possível participar deste momento tão importante na vida de nossa região.
Muitas coisas mudaram e mudarão neste blog. O que não vai mudar é o nosso compromisso com a informação de qualidade e opinião livre dentro dos limites do decoro e do respeito a todos.
Boa leitura.

TCM realiza treinamento em Marabá

O Tribunal de Contas do Estado do Pará (TCM), à frente o presidente José Carlos Araújo, realiza entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro treinamento para gestores e servidores das 39 Prefeituras e Câmaras da região do Carajás que exerçam funções relacionadas à contabilidade pública.
O objetivo da Corte de Contas é padronizar procedimentos tendo por norte as atualizações mais recentes da legislação. Com as novas regras que logo entrarão em vigor muitas prefeituras do Carajás precisam atualizar seus programas e procedimentos contábeis sob pena de terem suas contas rejeitadas pelo TCM e demais órgãos tomadores de contas.
O treinamento ocorrerá no auditório da Universidade Metropolitana, aqui em Marabá e contará, na abertura, com a presença do presidente do Tribunal e diversas outras autoridades.

Bastidores em chamas

Estiveram quentes as coxias aqui em Marabá.
Tudo por conta da chegada de Simão Jatene prevista para amanhã (29).
A vinda do governador chegou a ser descartada. A equipe de precursão, comandada por Sophia Feio, Secretária-Chefe da Casa Civil,  foi chamada de volta à Belém quinta-feira passada e somente retornou para Marabá no sábado à noite.
A quizumba armou-se quando Sophia detectou forte insatisfação e um certo descaso em relação ao "governo itinerante" de Simão. Até mesmo antigos correligionários não demonstravam grande empolgação com o evento. Muitos estão com o coração que é "um pote até aqui de mágoas".
O resultado era previsível.
Desorganização ampla, geral e irrestrita.
Como diz Ademir Braz, do ótimo Quaradouro, estava parecendo que os "espelhinhos e miçangas" trazidos lá de Belém não estavam despertando maior interesse entre os "arigós" locais.
Até ontem à noite não havia sequer definição em torno da agenda de Simão. Estava prevista a assinatura de ordens de serviço importantes para Marabá e região mas ainda não estão confirmadas quando ou quantas serão realmente sacramentadas.
Os serviços do Pró-Paz (óculos, cadeiras de rodas, consultas e outros "brindes") também deixariam de ser oferecidos não fosse a intensa movimentação de voluntários e, por conta da péssima divulgação, atraiu pouca gente sábado e domingo ao Ginásio Poliesportivo da Folha 16.
O show de abertura, programado para sábado à noite acabou sendo cancelado por falta de público e poucos atendimentos ocorreram no domingo. A partir de hoje com a melhor articulação, espera-se que a procura pelas "miçangas" aumente.
O excessivo protagonismo de Tião Miranda é apontado pelos descontentes como o principal motivo para a frieza com que vem sendo tratada a vinda de Simão. Além disso, atrasos nas nomeações e a questão da criação do Estado do Carajás ajudaram a estremecer a relação de Jatene com os políticos locais.
Será uma semana agitada e quente aqui em Marabá. Garantia de posts interessantes aqui no nosso blog.

domingo, 28 de agosto de 2011

Estamos no Facebook, ora pois!!!

Caríssimos,
Como podem ver estamos no Facebook.
A ideia é ajudarmos a construir os novos Estados do Carajás e do Tapajós através da mobilização constante nas redes sociais.
Não será fácil vencer a disputa contra a pseudo-elite belenense.
Aquela turma não pretende "largar o osso" com facilidade.
Séculos de predomínio não podem ser superados sem mais aquela. Mas, haveremos de vencer.
Peço que acessem este blog, postem seus comentários e notícias; enfim, divulguem as informações, discutindo em cada escola, em cada casa, em cada fábrica e estabelecendo o debate com "eles" de forma veemente, mas sempre em alto nível.
Ainda somos poucos, mas depende de nós demonstrar que construir Carajás e Tapajós não é um capricho, mas uma necessidade.
Acreditem quando digo que apenas o esclarecimento e a informação poderão pavimentar a vitória do SIM no dia 11 de dezembro.
Sintam-se em casa e ponham-se à vontade.
Àqueles que optaram pela manutenção deste estado paquidérmico peço apenas que não se deixem iludir por discursos melodramáticos. Busquem as informações e as analisem com o espírito livre de preconceitos
Vamos à luta.
Um forte abraço
Wilson Rebelo.

Pará, Carajás e Tapajós - Apenas a informação pode vencer o preconceito

Na sexta-feria (26) Hiroshi Bogea em seu blog publicou "Idiotice ao cubo". No texto, Bogea faz referência à forma preconceituosa com que Carlos Kayath referiu-se a Marabá quando noticiou a morte de um trabalhador rural. No entendimento de Bogea, o título do texto de Kayath ("Marabala"), não deixa dúvidas a respeito da visão do autor sobre nossa região.
Para Kayath, ao grafar "Marabala" a imagem mental que lhe ocorre é de uma terra sem lei, na qual bárbaros entregam-se alegremente às chacinas e a violência é desmedida. Enquanto Belém é tratada por epítetos como "Mangueirosa", "Cidade Morena"e "Metrópole da Amazônia", para Marabá sobre "Marabala".
Na verdade, para muitos que se julgam "formadores de opinião" entre os belenenses, o território paraense divide-se em dois: Belém (que para eles estende-se do centro até, no máximo, o bairro do Marco) e aquilo que eles denominam "interior do Estado".
É justamente aí, nesta visão distorcida e certamente preconceituosa, que reside a origem de todas as mazelas que afligem não apenas Carajás e Tapajós, mas todas as demais regiões do Estado.

Um pouco de humor faz bem!

Hoje, como todos sabemos haveremos de surrar o nosso velho freguês de caderneta.
Funciona assim: O Mengão, Maior-Melhor do Mundo, dará ao time que veste-se como um ataúde o privilégio de ser sovado diante de milhões ao redor do planeta. Será algo como um exercício para os nossos músculos sempre prontos para surrar times que frequentam aquela região subterrânea que atende pelo terrível nome de "Segunda Divisão", local que nunca frequentamos e jamais frequentaremos.
Abaixo segue um amável lembrete de nossa incontestável supremacia, cortesia do Arthur Muhlemberg que edita o Urublog (clique na tarja para ver a imagem).
Prá cima deles, Dentuço!

Caos na Saúde - Ofício e suspeita de politicagem complicam ainda mais o caso

Na edição de ontem d'O Liberal reportagem revela que desde o dia 06 deste mês a UTI Neonatal da Santa Casa já operava muito além de sua capacidade. Ofício encaminhado ao Secretário Estadual de Saúde Hélio Franco pela diretora do hospital Maria do Carmo Lobato afirma que naquele dia já estavam internados 114 crianças, sete a mais que a capacidade da unidade. Outros oito aguardavam na sala de parto que leitos fossem liberados, desses quatro estavam entubados.
Já tive oportunidade de comentar este caso aqui em outros posts. Não mudo minha opinião.
É irrelevante saber que as crianças já estavam mortas ao chegar ao hospital. Nada é capaz de elidir o fato de que uma paciente grávida pediu socorro e o Estado literalmente fechou-lhe a porta na cara. Apenas para exercitar os neurônios, digamos que as crianças estivessem vivas ainda quando a mãe procurou auxílio. Considerando que havia ordem para restringir o acesso ao hospital, as crianças teriam morrido e, ainda que atendidas também morreriam uma vez que não havia leito disponível na UTI desde o dia 6 de agosto.
Contudo, não é assim que pensa Hélio Franco. Para ele o caso dos gêmeos não tem relação com o caos no setor que ele administra. Para Franco a culpa é do porteiro, que cumpriu a ordem de fechar os portões e da diretora que deu a ordem. Entenderam? Na cabeça de Franco para que a Saúde no Estado fique perfeita basta repreender o porteiro e exonerar a diretora! Simples assim.

sábado, 27 de agosto de 2011

Justificando a ausência

Para os que estavam com saudades, blog esclarece que o dia foi dedicado a resolver problemas técnicos e checar algumas informações relevantes que poderão ser lidas nos posts seguintes. Voltamos ao ar com nossa programa normal.

Música para arigós

Na quinta-feira (1º) de setembro, as 20h, acontece na Praça São Felix, Orla de Marabá o show Terruá Pará, que reúne cerca de 45 artistas paraenses de diferentes vertentes (e qualidades). Gaby Amarantos, Edilson Moreno, Felipe e Manoel Cordeiro, Mestre Solano, Lia Sophia, Luê Soares, Sebastião Tapajós, Charme do Choro, Dona Onete, Pio Lobato, Gang do Eletro, Orquestra de Violoncelistas da Amazônia, Carimbó Uirapuru de Marapanim e Paulo André Barata são acompanhados por uma banda formada por Luiz Pardal (maestro e arranjador), Félix Robatto e Pio Lobato (guitarra), Adriano Sousa (bateria), Calibre (baixo), Esdras Souza (saxofone) e Trio Manari (percussão).
O show foi lançado primeiro em São Paulo e Belém, agora realiza essa espécie de turnê e é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Rede Cultura. Coincidência das coincidências, o show acontece justamente no último dia do "governo itinerante" de Jatene. Huuummmmm.
A diferença de ritmos não apenas é recomendável como necessária, quanto à discrepância na qualidade aí aparecem sérios problemas. Sebastião Tapajós, Charme do Choro e a Orquestra de Violoncelistas da Amazônia dividindo show (logo compartilhando público) com coisas estranhas como Gaby Amarantos, Edilson Moreno e Gang do Eletro? 
Dará certo? 
Tenho cá minhas dúvidas.
Para agradar os arigós (como diria Ademir, salve, salve) foi inserido o boi-bumbá Estrela Dalva. 
A Prefeitura de Marabá apoiará o evento e deve providenciar para que o tal terruá não seja usado como palanque belenense contra a criação do Estado de Carajás. 
Fafá de Belém na última vez que esteve aqui (durante o FECAM) aproveitou para deitar lamuriosa falação contra Carajás e ainda foi remunerada por isso.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Bel Mesquita cotada para assumir Ministério do Turismo

Circulou forte informação dando conta que a ex-deputada federal e ex-prefeita de Parauapebas, Bel Mesquita, poderá assumir o Ministério do Turismo. Dependendo dos desdobramentos das denúncias envolvendo o atual ministro Pedro Novais, o PMDB, partido de Bel, poderia indica-la para a pasta.
A solução agrada o Planalto, mas não encontra consenso dentro do PMDB. Bel é muito próxima do Vice-Presidente Michel Temer, que acaba de emplacar Mendes Ribeiro na Agricultura; Novais é do grupo de Sarney, que não pretende abrir mão do espaço mesmo com a enxurrada de denúncias que colocam o Vice-Rei do Maranhão e Senhor das Terras do Amapá bem no centro do escândalo.
Outro complicador é a forte presença petista nos escalões mais altos do Ministério. Bel correria o sério perigo de tornar-se alvo de "fogo amigo".
Mas, que a chance existe, ah, existe.
A ida de Bel para o posto mais alto do Turismo também teria repercussões na política regional. Bel é a favor de Carajás e Tapajós e seria um reforço considerável para as forças políticas que querem garantir a criação dos novos Estados.
Em Parauapebas, muitos também esfregam as mãos diante da possibilidade. Ministra, Bel deixaria o caminho livre para diversos pré-candidatos às eleições do ano que vem para prefeito e vice do "Pebinha de Açúcar". 

Síndrome da sexta-feira

Dentro de mais algumas horas circula a revista Veja, o terror que assombra o Planalto Central.
Desta vez trata das atividades de Zé Dirceu.
Parece que a coisa é cabeluda. Zé já teria tentado até mesmo registrar boletim de ocorrência e recorrido à Justiça para impedir a circulação da revista.
Mais informações no Blog do Reinaldo Azevedo.

Enfim, Jáder vê uma luz no fim do túnel

O Recurso Extraordinário de Jáder Barbalho (RE 631102) foi redistribuído para o ministro Ricardo Lewandowski, que substituirá o ministro Joaquim Barbosa na relatoria do processo. A redistribuição ocorreu após decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, que apreciou pedidos feitos pelos advogados dos políticos para que fosse aplicada previsão regimental aos recursos em questão.
Os advogados alegaram necessidade de urgência na análise do pedido, uma vez que envolve "prioridade conferida por lei aos processos de registro previstos no processo eleitoral".
Em sua decisão, o ministro Cezar Peluso considerou a eventual possibilidade de dano ao direito do interessado para determinar a substituição da relatoria do ministro Joaquim Barbosa, que se encontra em licença médica. O procedimento está previsto nos artigos 38 e 68 do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal, além do artigo 24.
Esse caso de Jáder, para usar um clichê detestável, é igual jaboticada. Só aparece no Brasil.
Primeiro, uma lei proíbe sua candidatura, mas, por força de outra lei essa candidatura é registrada. O cidadão elege-se, mas, não assume, apesar da mais alta corte afirmar que a lei que proibia a candidatura não tinha vigência naquele caso.
A demora do STF foi grande até decidir que a tal lei (chamada de Lei da Ficha Limpa) não era válida para a eleição de 2010, contudo, maior está sendo a demora em devolver os votos (e o mandato de Senador) ao Anhanga.
Não gabo o gosto de quem tem Barbalho como ícone, mas, justiça seja feita, neste caso o homem está sendo muito prejudicado.

Ah, os números...

O post abaixo recebeu o seguinte comentário:


Anônimo disse...
Boa iniciativa Wilson, mas sugiro duas coisas: i)confira seus dados, alguns estão bem inexatos, caso do PIB por exemplo; ii)forneça a fonte de seus dados, vai ajudar na credibilidade dos seus apontamentos. Valeu!26 de agosto de 2011 14:00


Respondo:
Meu caro Anônimo das 14hs, 
Os números do PIB, infelizmente, estão corretos. O maior valor agregado pelas indústrias de transformação e pelo setor de serviços, concentrados em Belém, provocam o que os economistas chamam de "assimetria regional", uma vez que em Carajás, por exemplo, a indústria extrativa mineral e a agropecuária agregam menos valor ao PIB. Assim, sugiro duas coisas: i) leia com mais atenção. Assim verá que os dados foram apurados pelo IDESP e, por óbvio, estão a sua disposição no site do órgão; ii) pense em declinar seu nome da próxima vez. É deselegante assinar "Anônimo". No mais obrigado por ler meus "apontamentos". 
Um forte abraço.

Pará, Carajás e Tapajós - Com esses números não dá para manter a "família" unida

Bem, caríssimos,
Apesar de não ser economista adoro números. Usados com honestidade intelectual os números revelam fatos graves de uma forma crua e brutal, coisa que os melhores discursos às vezes não conseguem fazer.
Lendo esses números vocês verão porque a elite belenense (aquela que, até hoje, não conseguiu nem limpar o Ver-o-Peso) precisa apelar ao melodrama para defender a perpetuação de nossa miséria.
O que esses números demonstram e qual o seu impacto no cotidiano de cada um de nós, discutiremos adiante em outros posts. Prometo que vamos dissecar juntos essas informações.
Peço que prestem atenção no que vai em negrito. Ali estão contidas as razões que explicam a necessidade de nos libertarmos dessa elite que comanda (nas esferas pública e privada) de forma tão irresponsável os destinos de um território rico que abriga um povo tão sofrido.
Precisamos dizer que não precisa ser assim.
Acreditem quando digo que a melhor arma que temos para ganhar os votos dos paraenses é a absoluta racionalidade embutida nesses números.
Antes que "eles" comecem a me torrar a paciência, esclareço que esses números foram apurados pelo IDESP (Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Estado do Pará), órgão do Governo do Estado, sem a participação de qualquer técnico ligado aos futuros Estados do Carajás e Tapajós e estão disponíveis no site do instituto.
Boa leitura a todos.


Definidas regras de acesso ao "Minha Casa, Minha Vida" em Marabá

Maurino reuniu nesta quarta (24) Caixa Econômica, Conselho Municipal de Habitação e Secretaria Municipal de Assistência Social (Seasp) para definir como será o processo de cadastro dos beneficiários e a distribuição das 2.500 casas populares que estão sendo construídas em Marabá através do programa "Minha Casa, Minha Vida".
Terão prioridade as famílias que moram em área de risco; que tenham mulheres como chefe de família; que estejam inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais; que tenham renda de até três mínimos; que morem em Marabá há pelo menos três anos e que não possuam imóvel urbano ou rural. (com informações da SECOM).


Eu e a TIM precisamos mesmo "discutir a relação"!

Caríssimos,
Como perceberam minha última postagem foi às 14h. A partir daí estive fora do ar. Não pensem que a preguiça alcançou este blogger, apesar de adorar o ócio. Trata-se, aqui, apenas dos problemas causados pela relação precária que mantenho com a TIM, minha atual provedora de acesso à Internet. A toda evidência vivemos uma grave crise neste casamento de conveniência. Não falem para ela, mas este caso está com os dias contados. Logo romperemos e já tenho uma nova parceira em vista que, mercê de Deus, será mais eficiente e confiável.
Há posts na fila. Espero que possa publicá-los sem maiores atropelos durante as próximas horas.
Rezemos, pois.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Valmir da Integral no PMDB? Ainda não...

Apesar dos fortes rumores dando conta que Valmir Mariano, o "Valmir da Integral", estaria de malas prontas para deixar o PDT e ingressar no PMDB, uma fonte muito próxima a Valmir desmente a conversa. Segundo a informação houve realmente uma sondagem por parte do PMDB mas não teve, até agora, maiores desdobramentos.
Ao sair da eleição do ano passado com um caminhão de votos, Valmir tornou-se automaticamente favorito às eleições para prefeito de Parauapebas e despertou o interesse de várias siglas, mas, até agora mantém-se no PDT. Segundo a mesma fonte Valmir pretende dedicar cada vez mais tempo à política e deverá intensificar as articulações e contatos em Parauapebas.
Reconhecido como empresário competente, Valmir precisará superar muitos obstáculos na sua caminhada rumo ao Palácio do Morro dos Ventos. O maior deles é o esfacelamento da oposição. Para uni-la, Valmir terá que provar ser muito mais que um case de sucesso no mundo dos negócios; precisará ser também um político capaz de construir consensos e estabelecer parcerias complexas tanto para garantir seu desempenho eleitoral, quanto para, em caso de vitória, poder governar uma das cidades mais ricas e complexas do País.
Fácil? Nem de longe!
Possível? Ora, claro que sim. O dinamismo da política garante isso.

O jogo ainda não foi jogado. Agora é que as regras estão estabelecidas

Queridíssimos,
O texto, como podem ver, é um tanto longo. Mas são preciso muitas palavras para chegarmos ao SIM, que afinal é única palavra que importa para todos nós, não é?
Abraços.

Nenhuma campanha escapa ilesa de uma derrota judicial. Os danos são maiores quando o frisson causado pela magnitude da matéria a ser julgada eleva a expectativa do resultado ao patamar de "bala de prata", de arma secreta capaz de, com um só disparo, deixar prostrado o adversário, garantindo a vitória.
Infelizmente, nem sempre é assim que as coisas acontecem e a decisão de ontem do Supremo precisa ser entendida como uma derrota. Não compreender a natureza das coisas é o primeiro passo para o fracasso.
Contudo, vocês verão ao longo do texto, essa derrota tem contexto e cabe àqueles comprometidos com a criação dos novos Estados a decisão sobre o que fazer a partir de agora. Os covardes dirão: "Perdemos"; os teimosos dirão: "Nem começamos a brigar".
Acreditem, sou muito teimoso.
Confesso que não acreditava no julgamento da ADI antes do plebiscito de 11 de dezembro. Entendia que o STF tenderia a não debater a matéria para não parecer ter tomado uma decisão casuística que beneficia obviamente um dos lados de um processo eleitoral já em curso.
Por outro lado, apontei aqui no blog a preocupação que, caso julgasse, o STF deveria, por razões diversas (relacionei algumas), ser contrário a ADI.
Na madrugada de sábado para domingo (21) postei um texto (Leia Aqui) no qual referia o julgamento por parte do STF e externava minha preocupação com o "dia seguinte" à decisão. Após historiar a trajetória da ADI, afirmei que "caso o Supremo acate as razões apresentadas pelos carajaenses o novo Estado seria um fato dado, uma vez que no sudeste do Pará é certa a vitória do “sim”. Resta-nos esperar e torcer. Mas os líderes do movimento a favor de Carajás precisam estar preparados para a “botar o bloco na rua” independente do resultado desse julgamento. Cada dia de inércia faz com que deixemos de ganhar milhares de votos que podem nos fazer falta no dia 11 de dezembro. Confiar e investir na decisão judicial é importante e fundamental, mas, não podemos esquecer que esse movimento precisa ganhar corações, mentes e votos de todos os que vivem nesta região e talvez de muitos que vivem fora daqui. E para isso só existe um mecanismo: a boa e velha política, aquela feita com panfletos, carros de som e povo nas ruas."
Como negar que a decisão nos mantém em óbvia desvantagem quando comparados com o colégio eleitoral de Belém?
Contudo, a decisão do Supremo está longe de encerrar a disputa. Não estamos diante de "um jogo jogado".
A partida sequer começou. Na verdade, agora é que as regras foram estabelecidas.

"Home less" chique

A equipe de precursão do Governo do Estado vem encontrando muitas dificuldades para definir tanto a sede do "governo itinerante" quanto a residência oficial provisória de Jatene a partir de segunda (29).
Para a sede temporária do governo já foram sugeridos (e rejeitados) diversos espaços públicos (até mesmo uma escola estadual recém-reformada e ainda não reinaugurada foi lembrada), mas Jatene poderá montar o gabinete formal no prédio onde funciona o Gabinete do Prefeito de Marabá. Comenta-se que Jatene gostaria de despachar no prédio da Câmara Municipal e espera apenas o convite do Presidente Nagib Mutran, que ainda não se manifestou.
Quanto ao ninho do tucano-mor, a coisa está ainda mais indefinida. Para garantir alguma privacidade, os assessores gostariam de evitar instalar Jatene em um dos hotéis da cidade e correligionários já foram procurados para ceder suas casas mas, por motivos diversos, não puderam atender a solicitação.
Os locais deverão ser definidos até a noite de sexta (26) para permitir as adaptações que se fizerem necessárias.
Um tucano marabaense famoso pelo bom humor já sugeriu que, considerando a dificuldade para definir o local de repouso e a ascendência do tucanão, uma boa ideia seria o cerimonial providenciar uma bela tenda árabe para Jatene.

Maurino afina orquestra amanhã para encontrar Jatene

O prefeito de Marabá, Maurino Magalhães, convocou todos os secretários para reunião amanhã por volta das 10 da manhã.
A pauta não foi divulgada, mas a experiência indica que a chegada do governador Jatene, prevista para segunda (29), estará na ordem do dia.
Maurino deverá afinar o discurso da equipe e relacionar os projetos que pretende viabilizar e para os quais precisa da parceria do Governo do Estado.
O PR, partido de Maurino, além de ocupar uma Secretaria, com o deputado estadual licenciado Júnior Hage, também controla órgãos importantes como a ARCON, por exemplo.
Mesmo assim Maurino, que é uma das grandes lideranças do PR, ainda não aproximou-se definitivamente de Jatene. Cumprindo acordo prévio, Maurino apoiou Ana Júlia nas eleições passadas. O espaço ao lado de Jatene foi ocupado por Tião Miranda, que eleito deputado estadual, tornou-se muito influente na região e pretende contar com o apoio do tucano-mor para voltar à prefeitura.
Tião conseguiu vitórias táticas importantes. O controle do PSDB é um bom exemplo disso. A sigla está esfacelada em Marabá (no resto do Estado também não está muito melhor), sem candidatos competitivos para os cargos de prefeito e vice e uma chapa de vereadores indefinida. Mesmo assim, por conta do tempo de propaganda em rádio e TV, o PSDB era cobiçado por Maurino, mas Tião tomou a dianteira e será preciso muito esforço para tirar os tucanos marabaenses da base de Tião.
A presença do "governo itinerante" em Marabá pode ser uma boa oportunidade para Maurino começar a reconstruir as pontes com Jatene e, se não conseguir reverter a opção de Jatene por Tião, pelo menos tentar garantir a neutralidade do governador nas eleições do ano que vem.
Assim, a reunião de amanhã promete ser longa.  

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Afastada delegada que presidia inquérito na Santa Casa

Na tarde de hoje a cúpula da Polícia Civil do Estado do Pará decidiu afastar a delegada Maria do Perpétuo Socorro Picanço da presidência do inquérito que investiga a morte dos gêmeos na Santa Casa e que deflagrou a primeira grande crise do governo Jatene.
Em juridiquês, houve a "avocação" do inquérito e sua remessa para a DIOE, Divisão de Investigação e Operações Especiais.
A justificativa não ficou clara mas aparentemente a DIOE estaria melhor preparada para investigar esse tipo de ocorrência.
Hoje pela manhã afirmei que não bastava afastar servidores e fazer discursos indignados. Era necessário, entre outras coisas, apoiar a atuação da Polícia Civil dando todo o suporte necessário à delegada. O post está disponível aqui.
Apenas baseado em tudo que li e ouvi, temerariamente, ouso dizer que a delegada portou-se de forma correta. Instaurou o inquérito, requereu perícias e passou a ouvir vítimas e testemunhas. Não vejo o que mais poderia ter sido feito no âmbito policial (anjos da guarda, ação!).
A delegada foi presidente da Associação dos Delegados do Pará e membro do Sindicato da categoria. Foi também candidata à deputada estadual pelo PCdoB, partido que integrava a base da ex-governadora Ana Júlia.
Espero que as opções políticas da delegada não tenham nenhuma relação com seu afastamento do inquérito e que a DIOE realize o seu trabalho sem novas "avocações".

JN no Ar pela quarta vez no Pará. Santa Casa na pauta

Daqui a pouco o Jornal Nacional exibirá matéria especial sobre a conhecida situação da Santa Casa de Misericórdia do Pará, através do projeto JN no Ar. Será a quarta vez que o jato da Globo aterrissa em Belém.
Desta vez a pauta é a falta de atendimento a uma paciente gestante que tornou bem claro a caos da saúde pública no estado inteiro e deflagrou a crise que já custou a cabeça da diretora da instituição, ensejou protestos de médicos e pacientes em frente ao prédio do hospital e repercutiu em todo o País.
Mais uma vez seremos notícia em rede nacional. Mais uma vez não aparecerão lindas morenas dançando carimbó, cuias transbordantes de açaí e tacacá, nem búfalos gordos chapinhando nos alagados marajoaras.
Como quase sempre acontece, será por nossas mazelas que seremos lembrados.
Uma pena.

Sessão do STF encerrada. Mantida decisão do TSE

Acabou por volta das 19 horas a sessão de hoje do Supremo Tribunal Federal que julgava a Ação Direta de Inconstitucionalidade de parte da lei que regulamenta a realização de plebiscitos. A decisão da Corte foi no sentido de manter a interpretação do Tribunal Superior Eleitoral que considera como aptos a votar todos os eleitores cadastrados no estado ou município que será desmembrado.
Assim, a noite será curta para tanta discussão. Mas, nós não fugimos ao debate e logo mais um texto alentado sobre a votação e, principalmente sua repercussão nas campanhas a favor de Tapajós e Carajás.
Tem como negar que ficou mais difícil?
Claro que não!
Mas se fosse fácil não seria para nós, não é?
Então vamos à luta!

Uma correção mais que necessária

Amigos, alertado por dois comentários, o blog pede desculpas por haver informado, erroneamente que Geraldo Morais, conhecido como "Geraldo Bila", seria prefeito de São João do Araguaia. Na verdade, conforme meus anjos da guarda, Geraldo é prefeito de Brejo Grande do Araguaia. Quem administra São João é a prefeita Marlene Côrrea.
Aqui funciona assim: quando eu erro, vocês remendam e todos saímos melhor informados. Eheheheheh...
Falando sério, muito obrigado pela consideração.
Uma informação extra: Com inversão de pauta, a ADI começou a ser julgada. O voto do relator mantém o entendimento do TSE, ou seja, todos os eleitores com domicílio eleitoral no Pará votam. Por enquanto, ninguém pediu vistas do processo e neste momento vota o Ministro Luiz Fux.
Só nos resta torcer...
Volto logo mais.

Um dia daqueles...

Bem, Prezados,
Hoje é um daqueles dias em que tudo pode acontecer, inclusive nada.
Como sabem, logo mais o Supremo poderá julgar a ADI que deverá mudar os rumos do plebiscito sobre a criação dos Estados do Carajás e do Tapajós e por tabela decretar o início de uma nova história para as duas regiões.
Não é pouca coisa.
A responsabilidade sobre o futuro de quase 4 milhões de pessoas estará nas mãos dos homens de preto. Acredito que são boas mãos.
O Supremo tem uma bela história.
Na maioria das vezes suas decisões são ponderadas e corretas do ponto de vista da técnica jurídica. Talvez por isso seus equívocos sejam tão lembrados.
Recentemente expulsou produtores rurais de terras que haviam comprado há mais de cem anos em Roraima, dando 10% do território daquele estado para índios que representam menos de 0,1% de sua população. Talvez tenha sido tecnicamente correta, mas foi uma decisão injusta.
A decisão de hoje, ainda que indiretamente, também envolverá homens e terras.
Reconhecida a inconstitucionalidade arguida na ação, milhões de tapajoaras e carajaenses poderão ter renovadas suas esperanças de construir seus novos estados e serem senhores de seu destino. Neste caso, além de termos o reconhecimento que nenhuma lei pode sobrepor-se à Constituição, teremos também uma decisão de profunda justiça.
A pergunta que nossos maiores magistrados deverão responder é: Pode uma lei, feita para regulamentar um direito estabelecido na Carta Magna, na prática, impedir o exercício desse mesmo direito?
Esperemos que nada, nem mesmo a pauta de julgamentos quilométrica, seja impeditivo para que julguem o feito e o façam de forma a garantir aos habitantes do Carajás e Tapajós o direito que Constituição lhes garante.
Para nós que fixamos os olhos no futuro, sem saudosismos melodramáticos, a esperança maior é que nossos melhores juízes ajam de acordo com a nobilíssima função que ocupam: Guardiões da Constituição e interpretem a norma de acordo com os princípios que norteiam a Carta Magna.
Boa sorte para todos nós!

Santa Casa - Não basta punir os culpados. É preciso abrir a Caixa-Preta da Saúde

Todos sabem que uma paciente grávida de gêmeos foi recusada na Santa Casa de Misericórdia do Pará. Por conta da falta de atendimento as crianças morreram.
A diretora do hospital chegou a culpar o porteiro por não ter permitido o acesso da paciente. Mas, que tipo de espelunca delega ao porteiro a tarefa de fazer triagem?
Hélio Franco disse que nada justifica a recusa no atendimento.
Jatene quis demonstrar que não tem compromisso com o erro e reagiu rapidamente afastando ontem mesmo a diretora e uma das gerentes da Santa Casa.
Até aí tudo.
Mas o busílis é outro.
Quantas vezes já vimos em casos semelhantes a autoridade maior determinar "a apuração rigorosa dos fatos", frase geralmente acompanhada de algo como "e a punição exemplar dos responsáveis"? Essas declarações causam o mesmo efeito de uma Resolução da ONU "repudiando de forma veemente" violações dos direitos humanos, ou seja, na prática não significam absolutamente nada.
Pergunto: No campo administrativo quem vai investigar a conduta das médicas? Outros médicos, talvez amigos ou subordinados das investigadas? Qual a isenção e autonomia que terão para recomendar as punições administrativas devidas? A delegada responsável pelo inquérito terá total acesso às pessoas e aos fatos e trabalhará livre de pressões?
Por conta dessas perguntas é necessário que deputados formem uma comissão de acompanhamento do caso e junto com a sociedade civil exijam resultados não apenas práticos, como rápidos.
Contudo, não basta punir os responsáveis. É necessário rever procedimentos de atendimento em urgência e emergência e discutir qualificação e remuneração compatível para os trabalhadores da Saúde. É preciso ir ainda mais longe e abrir a Caixa-Preta da Saúde. A sociedade precisa saber como é gasta a verba destinada ao setor, uma das maiores do Orçamento do Estado.
Caso isso não seja feito é questão de dias para outros casos ocorrerem. Todos os dias milhares de pacientes padecem nas portas dos hospitais EM TODO O ESTADO DO PARÁ, sem que o Poder Público seja capaz de resolver o problema.
O tucanato gosta de pensar que possui conhecimentos quase estratosféricos no que diz respeito à gestão pública. Está na hora de demonstrar isso. É preciso redimensionar todo o sistema de saúde de tal sorte que ele comece a salvar vidas ao invés de sacrifica-las.
Jatene tem a oportunidade de, a partir desse trágico evento, ir além da punição aos servidores e propor mudanças profundas na Saúde. A questão é: Terá a coragem?
É isso ou as declarações e punições anunciadas tornam-se exercícios de pirotecnia. São bonitas, fazem barulho e terminam em fumaça. Até quando?

Talvez sim, talvez não...

O deputado Giovanni Queiroz informa que a ADI sobre o plebiscito ocupará o último lugar na pauta do Supremo previstos para hoje.
Dependendo do andamento da sessão, isso pode impedir o julgamento da ação. Assim, segundo Queiroz, corre-se o risco de adiamento para amanhã ou para a próxima semana.
Contudo, o Supremo não publicou pautas para a próxima semana.
Caso não ocorram sessões na próxima semana, a decisão ficaria para setembro.
Muitos receiam que o atraso no julgamento da ADI acabe brecando a campanha a favor de Tapajós e Carajás.
Por conta disso representantes de todos os municípios reúnem-se a partir de hoje em Belém para definir uma estratégia conjunta. A ideia é intensificar a mobilização tanto nos municípios do Sul e Oeste, como também no Nordeste do Pará e Ilha do Marajó.

Em setembro CPI do Tráfico Humano chega à Marabá

Nos dias 15, 16 e 17 de setembro aterrissa por aqui a CPI do Tráfico Humano.
A agenda deste semestre da CPI prevê a presença dos deputados tmabém em Bragança e Portel.
Os deputados realizarão audiências públicas na Câmara Municipal de Marabá para colher depoimentos e receber denúncias.
O deputado Carlos Bordalo informa em seu blog que pretende ainda levar a CPI à Caiena onde, segundo ele, existem mais de 3 mil mulheres brasileiras, a maioria paraenses, em situação degradante.
Poucos crimes conseguem ser mais hediondos que o tráfico humano. Vale a pena combater esta vergonha.

Marabá com a pulga atrás da orelha

Não anda nada fácil a vida de João Tatagiba, Secretário de Indústria e Comércio de Marabá.
Tudo por conta da ingrata função de fiscalizar o cumprimento das condicionantes pactuadas com a Vale em função da implantação da ALPA.
Recentemente Tatagiba pretendia comemorar a implantação do monitoramento por câmeras nas principais ruas da cidade. Além de um centro de controle, 42 das engenhocas seriam instaladas. Seriam.
A intervenção do Secretário de Segurança Pública do Estado acabou abortando a coisa toda.
O Secretário estadual argumentou que o tal monitoramento será feito mas no contexto de um amplo projeto de segurança pública que alcance outras cidades paraenses cujo porte justifique a implantação.
A ideia faria todo sentido não fosse o fato de que o tal monitoramento seria implantado em Marabá por conta do acordo da Vale com a cidade. O Estado nada teria a ver com isso.
Para piorar só um pouquinho certas licenças ambientais que garantiriam a implantação regular do empreendimento de aço laminado, por artes desconhecidas, até agora não foram liberadas pela Secretaria Estadual de Meio-Ambiente.
Em tempos de plebiscito, cresce a desconfiança de que haja, digamos, excessiva má-vontade por parte de alguns membros graduados do Governo do Estado em resolver as pendências.
Nada que Jatene, caso queira, não possa contornar a partir do dia 29 quando senta praça em Marabá com o seu "governo itinerante".
Por via das dúvidas, amanhã a Câmara Municipal de Marabá deverá constituir a comissão de parlamentares que acompanhará o cumprimento das condicionantes acordadas. Com o apoio dos vereadores, talvez fique mais fácil para Tatagiba carregar sua cruz.

Mentira ou Verdade?

Ninguém confirma mas segue forte a boataria dando conta que Valmir da Integral, campeão de votos nas últimas eleições em Parauapebas e pré-candidato a prefeito pelo PDT estaria deixando o partido rumo ao PMDB.
Há quem veja no caso as digitais de Welney Lopes de Carvalho, o Super-Secretário nas gestões de Bel Mesquita.
Caso confirmada, a mudança sepultaria, na prática, a candidatura de Valmir e pavimentaria o caminho de Bel ao Palácio do Morro dos Ventos. Valmir poderia, ainda, ser o "plano B" do PMDB. Em caso de Bel não emplacar, O PMDB teria uma segunda opção.
Aguardemos, pois, o que o amanhã nos reserva.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Mais uma tentativa de invasão ao Planalto



Um homem tentou invadir, de carro, o Palácio do Planalto informa a Folha de S.Paulo (foto acima).
O incidente aconteceu hoje pela manhã durante a posse de Mendes Ribeiro como Ministro da Agricultura.
A segurança da Presidência informou que o homem foi contido e levado preso pela Polícia Federal para prestar depoimento.
O homem, identificado como Jandilson Gaudênio, natural da Paraíba, é ex-presidiário. Ele não revelou as motivações do ato.
Em menos de um mês é a segunda tentativa de invasão ao Planalto. Em outra ocorrência do tipo, um homem em uma motocicleta chegou às portas do segundo andar do Palácio antes de ser detido pela segurança.

UNIFESSPA x Parauapebas: O imbróglio continua

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Parauapebas, à frente Paulo Uchôa, informa ao blog que, após intensa troca de e-mails com o MEC, ficou acertada para hoje reunião entre o Secretário Executivo de Ensino Superior do Ministério e o Secretário Municipal de Educação de Parauapebas. No encontro deverão ser esclarecidas as razões que levaram o MEC a excluir Parauapebas como sede de um dos campi da recém-criada UNIFESSPA e discutidas as possíveis soluções para a confusão.
É grande a ansiedade em relação ao problema e Darci Lermen, prefeito de Parauapebas, que encontra-se no Rio de Janeiro para mais uma rodada de discussões com a Vale, cogitou ir à Brasília para participar da reunião no MEC, mas não foi possível. De qualquer forma, Darci vem sendo informado permanentemente do andamento das conversas com o MEC.
A exclusão de Parauapebas, caso confirmada, será um duro golpe em Darci e no PT de Parauapebas. Seria mais um caso clássico de "fogo amigo", que vez por outra costuma fazer muitas vítimas no PT.

Em Marabá, oposição se prepara para disputar eleição no PRORURAL

Aproxima-se o período eleitoral para renovação da diretoria do ProRural, o sindicato dos produtores rurais de Marabá e a oposição começa a mobilizar-se.
A atual diretoria deverá ser muito questionada já na reunião de hoje, as 19h, na sede do sindicato.
Falta de transparência e distanciamento em relação aos sócios são alguns dos pontos que a oposição pretende debater assim que souber detalhes singelos como, por exemplo, qual a data exata da eleição, quem vota e quantos estão aptos a votar.
A chapa oposicionista é liderada por Carivaldo Ribeiro e Nenê do Manelão, contando com o apoio de diversas lideranças como o pecuarista e advogado Sérgio Correia e o Dr. Nicomedes Ferreira.
  

Prefeitos de São João e São Geraldo processados pelo TJE

O Tribunal de Justiça do Estado recebeu as denúncias apresentadas pelo Ministério Público Estadual contra Geraldo Francisco de Morais, prefeito de São João do Araguaia e Jorge Barros de Alencar, prefeito de São Geraldo.
Morais é acusado de crime de responsabilidade, nos termos do Decreto 201/67. Segundo a denúncia ele teria desviado quase 40 mil reais destinado ao Transporte Escolar; Jorge por sua vez é apontado como mandante de um homicídio ocorrido no município em junho do ano passado, tendo inclusive fornecido um meio de transporte aos executores do crime.
Os réus agora deverão apresentar Defesa Prévia e em seguida começa a fase probatória.
Como a Justiça no Brasil é célere os gestores logo serão julgados e caso condenados, encaminhados às casas penais para cumprimento integral das penas.
Como diz o outro: "Mas quando, já!"




Chora não, que é feio!

O cidadão com "cara de poucos amigos" na foto acima (d'O Liberal) é Luis Omar Pinheiro, Presidente da "coisa horrorosa" que foi devidamente disciplinada pelo bravo Águia de Marabá, no último sábado. Ele ainda não digeriu a derrota. Sem capacidade para ganhar, a "coisa feiíssima" prova que também não sabe perder.
Vejam o que diz o homem na reportagem d'O Liberal:
"Após o revés para o Águia, ele soltou os cachorros sobre as condições do estádio local. 'O gramado da Curuzu só fica em condições ruins quando chove muito. Nessa época é um dos melhores gramados do Pará. No Zinho Oliveira não tem grama e sim ‘capim-de-cuia’, que nem boi come mais porque não alimenta. Não é só o gramado não, o vestiário não tem condições de receber atletas profissionais. A verdade tem que ser dita. Partida em Marabá é como uma tourada. Ninguém joga futebol lá.'"
Bom, o choro é livre...
Ainda no sábado, o confrade Ademir Bras já havia postado matéria sobre o tema no ótimo blog Quaradouro (Leia Aqui).
O que tu dizes disso, Galvão Bocão? 

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Na luta por Carajás e Tapajós, a verdade não pode ser a primeira vítima

Bem, Caros e Caras,
Conforme o prometido eis aí o texto sobre a entrevista do economista Carlos Augusto Silva Souza, publicada no Diário do Pará de ontem. Sei que ficou longo, mas peço que leiam até o fim.
Ressalto que não tenho nada contra Carlos Souza. Nem o conheço. Mas, conheci suas ideias e não gostei do que vi. Souza apenas representa o que pensam os "formadores de opinião" belenenses e como pretendem travar esse debate. Pois bem, resistiremos. 
Estamos todos tentando, na medida do possível, contribuir para o debate sobre a criação dos Estados do Carajás e Tapajós, portanto, leiam e comentem. 
Mas, principalmente reflitam, reproduzam e debatam o assunto com seus amigos, colegas de escola e trabalho.
Aos amigos que tenho em Belém peço que não se deixem capturar por armadilhas toscas que aparecem travestidas de "verdades acadêmicas". Sei que a maioria de vocês não teve a oportunidade de conhecer a realidade do Oeste e do Sul do Pará.
Acreditem, aqui o Estado é ausente e por conta dessa ausência, cúmplice do nosso atraso.
Criar os novos Estados é uma chance de começar a escrever uma história de sucesso a partir dessa crônica de fracassos que vivemos hoje.
Um abraço a todos.  


"Engano" teria excluído Parauapebas da UNIFESSPA

Em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Parauapebas o blog foi informado que ainda hoje pela manhã o prefeito Darci Lermen conversará com o Ministério da Educação para esclarecer os motivos que levaram à exclusão do projetado campus de Parauapebas do rol de campi da UNIFESSPA.
A Prefeitura de Parauapebas considera que houve um "engano" por parte do MEC e se diz "otimista" em conseguir reverter a situação rapidamente.
Aguardemos.

Parauapebas fora da nova Universidade.Darci tenta reverter decisão do MEC

Parauapebas não consta como sede de um dos campi da nova Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará.
O prefeito de Parauapebas Darci Lermen (PT) considera um erro a decisão do MEC e tenta reverter a situação.
O plano de tornar Parauapebas um pólo de educação superior é antigo e começou no segundo governo de Bel Mesquita, e ganhou relevo com a eleição de Darci.
O prefeito sempre avaliou que o crescimento de Parauapebas e região gera intensa procura por mão-de-obra qualificada, justifica a implantação, de forma contínua e permanente, de cursos superiores particularmente nas áreas de saúde e tecnológicas na cidade.
Darci considera que na área de educação, Parauapebas apresenta índices excelentes quando comparada com as cidades da região do futuro Estado do Carajás. Tem o melhor Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (IDEB) da região e um dos melhores do Estado, vem investindo na qualificação de professores e conta com mais de 40 mil alunos matriculados. Isso gera uma forte demanda por cursos superiores.
Sem cursos mais atrativos sendo oferecidos na cidade, resta aos alunos que têm condições buscar vagas em outras cidades e até outros estados. Marabá, Goiânia e Araguaína são destinos certos destes alunos. 
A exclusão é um duro golpe nos planos de Darci que chegou a apresentar um projeto completo de campus que abrigaria inclusive cursos como medicina e algumas engenharias. O prefeito já se mobiliza para tentar reverter a decisão junto ao Governo Federal. Nos planos do MEC apenas Marabá (sede), Xinguara, Rondon do Pará, São Félix do Xingu e Santana do Araguaia estão contempladas receberão os campi da UNIFESSPA.

domingo, 21 de agosto de 2011

De palavras, significados e uma manchete reveladora

Havia prometido a Dona Nega ficar longe do computador hoje.
Semana corrida e a gente acaba negligenciando as tarefas de casa.
Hoje é dia de "ser marido", ou seja,  dia de dar banho na cachorrinha, limpar o quintal, resolver o problema da lâmpada da área que, por artes do demônio, só acende quando quer, enfim, cuidar das coisas prosaicas que fazem a vida ter algum sentido.
Mas (tem sempre um “mas” em toda história), tenho que quebrar a promessa.
Vejam bem, o Diário recebeu recentemente delegação das frentes pró Carajás e Tapajós. Comprometeu-se a realizar uma cobertura “equilibrada” do plebiscito.
Mas, parece que se arrependeram
O Diário do Pará deste domingo publica na página A6 entrevista com Carlos Augusto Silva Souza, apresentado como economista e doutor em ciência política (da UNAMA, é verdade).
A manchete “Divisão não tem viabilidade econômica ou social” não deixa dúvida de que lado o vento sopra lá pelas bandas da redação da gazeta dos Barbalho. E não gosto nada disso.
Trabalho aqui com palavras. Por conta disso tenho por elas o maior respeito. Acredito que cada palavra carrega, além do simbolismo, uma forte carga ideológica e que as escolhas das palavras espelham os compromissos do escritor. Assim, o nazista dizia “solução final” enquanto o humanista grafava “holocausto”, entenderam?
O Diário poderia ter incluído a expressão “para economista da Unama...” ou “segundo pesquisador...”
Seria o comportamento correto.
Infelizmente, o Diário optou pela “editorialização da matéria”, ou seja, a manchete remete a um axioma e, como todo axioma, irretorquível. 
O problema que a matéria está longe de ser incontroversa. Tanto é assim que O Povo foi convocado para decidir e em 11 de dezembro estará diante da urna para julgar a causa.
Quando um órgão de imprensa, seja um jornalão ou um panfleto de escola opta por essa linha precisa descartar rapidamente o discurso da "isenção e equilíbrio". Tem que deixar claro ao leitor que tornou-se correia de transmissão de um dos lados na demanda.
O jornal tem o direito de escolher qualquer lado ou até mesmo lado algum. Mas, o leitor tem o direito de ser informado disso.
A tentativa de dar foro de verdade àquilo que a toda evidência é tão-somente opinião (e em alguns casos, torcida mal intencionada) do entrevistado, corrói a credibilidade do Diário e demonstra mais uma vez que só ingênuos acreditam em isenções. NINGUÉM (nem este blog) é isento ou neutro. O que nos difere é a opção por camuflar ou não nossos compromissos.
A entrevista do economista da UNAMA comento amanhã (as lacunas são enormes e serão devidamente exploradas usando o relho no lombo do insensato), mas acredito ser relevante entender que com a proximidade do plebiscito serão intensas essas tentativas grosseiras de manipulação.
Bem, agora, de volta às coisas boas da vida que D.Nega já me chama para jogar água na área...

Supremo pode votar na quarta ADI que muda regras do Plebiscito

No post sobre as Resoluções que regulamentaram o plebiscito de dezembro afirmei que, em regra, não cabem recursos contra essas normas exaradas pelo TSE. Assim, no que diz respeito à abrangência da consulta, votariam todos os eleitores cadastrados com domicílio eleitoral no Estado do Pará.
Contudo, na próxima quarta-feira (24) isso pode mudar.
Tudo por conta de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) proposta em maio de 2002 pela Assembléia Legislativa de Goiás que pede ao Supremo que declare inconstitucional o artigo 7° da Lei 9709/98 que tem a seguinte redação:

"Art. 7o Nas consultas plebiscitárias previstas nos arts. 4o e 5o entende-se por população diretamente interessada tanto a do território que se pretende desmembrar, quanto a do que sofrerá desmembramento; em caso de fusão ou anexação, tanto a população da área que se quer anexar quanto a da que receberá o acréscimo; e a vontade popular se aferirá pelo percentual que se manifestar em relação ao total da população consultada." 


Um pouco de arte

Logo mais as 7 da noite a Orquestra de Percussão da Vale se apresenta aqui em Marabá, na Praça São Francisco. Será a última parada da turnê que passou por cidades da região.
Recomendo o programa.
Arte na praça domingo à noite é sempre uma ótima pedida.
Quem viu, gostou.
Caso possam, prestigiem.

Espaço fechado para baixaria

Postei ontem um texto sobre liberdade de expressão e intolerância. Leia aqui.
Infelizmente, alguns comentários enviados estavam abaixo do tolerável.
Aviso desde logo que o blog é um espaço democrático, destinado ao exercício do convencimento.
Afirmações preconceituosas ou ofensivas em razão de cor, credo, orientação sexual e que tais terão como destino o lixo.

 

Brasil - Pentacampeão, de novo!

Foi sofrido, mas o Brasil conseguiu vencer Portugal na final da Copa do Mundo Sub-20 e é pentacampeão da categoria.
O jogo somente foi decidido com um gol de Oscar na prorrogação depois dos times empatarem em 2x2 no tempo normal.
O craque do São Paulo fez os outros dois durante o tempo normal.
O Brasil parecia que passaria fácil pelos Lusos e fez o primeiro gol logo no início da partida, mas levou a virada e somente no final do segundo tempo conseguiu o empate e levou o jogo para a prorrogação.
No tempo extra Portugal morreu e o Brasil se aproveitou para marcar. Henrique ainda perdeu um gol certo ao chutar em cima do goleiro português.
Valeu, molecada!
Uma penca de bons jogadores deve sair dessa seleção.
Tendo juízo, podem fazer boas carreiras em seus clubes e na Seleção.
Agora é regime de concentração total e absoluta porque o Mengão entra em campo logo mais e já que o apito amigo hoje não beneficiou o Curíntia, vamos em busca dessa liderança.
Prá cima deles, Dentuço!

sábado, 20 de agosto de 2011

Obrigado, Azulão!

Bem, caros e caras, graças aos eflúvios promanados da imensa Nação Azulina, o Águia de Marabá derrotou o "bicho horrível", aplicando-lhe os corretivos necessários e indispensáveis para que retornem lá para Belém com o couro em brasa, deixando o nosso coração mais leve e feliz.
O 2x1 foi pouco diante da mirrada figura que apareceu em campo para confrontar as Super-Águias. Mas, está para lá de bom.
Valeu, Azulão!
Agora, para terminar a noite basta o Brasil Sub-20 não amarelar diante de nossos irmãos lusos e também aplicar-lhes a sova devida para que parem de chamar fila de bicha, calcinha de cuecas e moça de rapariga.
Volto no final do jogo.

O enigma de Darci

Tenho dito que algumas derrotas dos opositores do PT ocorrem exclusivamente porque não se dão ao trabalho de tentar compreender o PT.
Passadas algumas eleições, o PT aprimorou seu modo de fazer política. Comparativamente, o PT apresenta sempre novas versões para a velha política, aí seus adversários não conseguem entender e acabam chegando à uma encruzilhada. Ou aderem ao PT de forma acrítica e começam a morrer lentamente, ou partem para o confronto atabalhoado e perdem fragorosamente.
Isso acontece em todo lugar e também em Parauapebas. Ali faz-se política de alta qualidade e o PT consegue se destacar.
Aqui vale um parênteses. Ainda não tenho bem formulada uma explicação para a vitalidade política de Parauapebas. Apenas intuo que isso se dê em função de sua constituição, enquanto município, ter sido fruto de um confronto aberto em relação à Marabá, cidade-mãe. Talvez isso tenha obrigado as lideranças a ter um comportamento mais arrojado e acabou contagiando a cidade. A verdade é que Parauapebas gosta de política e lá o "mexido" é grande. Lembremos que, hoje, em todo o Pará apenas Bel Mesquita, de Parauapebas, ocupa cargo relevante no Governo Federal; Claudio Almeida responde pela Executiva Regional do PR, um partido de relativo destaque e colocando na conta a influência notória de Darci Lermen no PT regional percebe-se que alguns eixos da política paraense passam por Parauapebas. Mas, voltemos ao tema central do post que este outro assunto ainda rende novo texto.


Apareceu o pai da criança


Na foto acima (Portal ORM) está o ex-prefeito de Belém e atual deputado estadual Edmilson Rodrigues.
Ele comanda a revolução nacional, internacional e interplanetária contra a construção de Belo Monte.
Ele será candidato à prefeito ano que vem pelo PSOL (em provável aliança com o PT).
Ele é contra a construção de Belo Monte.
Ele é contra a CRIAÇÃO DO ESTADO DE CARAJÁS.
Eu sou contra ele!


Esses são os "milhares" de bravos "revolucionários" que foram "lutar" contra Belo Monte e "abraçar" o Guamá velho de guerra.
Acho que, por enquanto, estamos seguros.
Talvez só consigam invadir o Sul e o Oeste do Pará na segunda (22) quando a revolução de Edmilson e seus "bichos-grilos" prometem manifestações em 16 países.
Já falei: maneirem na "planta"!
Edmilson e os seus (poucos) asseclas, infelizmente, não estão sós. Eles são apenas uma face, talvez a mais folclórica e caricata, da "elite" política de Belém. A mesma "elite" que não nos deixa crescer.


Curiosamente, o cartaz de um dos "proletários de Nazaré" que seguem Edmilson (foto acima) representa bem o que, nós, que escolhemos esta terra para viver e produzir, sentimos em relação aos políticos de Belém representados tão bem por Edmilson "Língua Plesa" Rodrigues.

Universidade Federais podem ir à greve por salários e carga horária

O segundo semestre dos alunos das universidades federais nem bem começou e já corre o risco de ser interrompido. Os professores articulam uma greve nacional por melhores salários e adequação da carga horária.
Na segunda (22) a partir das 5 da tarde, a categoria fará assembleias para discutir a pauta de reivindicações e as futuras ações do movimento.
Na quarta (24) uma paralisação de alerta acontecerá por 24 horas.
Enquanto isso o comando do movimento tenta negociar com o Governo Federal.
O Ministério do Planejamento chegou a apresentar uma proposta de reajuste salarial considerada tímida pelo Sindicato Nacional dos Docentes e novas rodadas de reuniões deverão acontecer nos próximos dias.
Caso seja deflagrado o movimento paredista atingirá todo o Estado e campi como os de Marabá e Parauapebas deverão aderir ao movimento.  

Redações sob ataque: "Xingu Vivo" acaba de aparelhar o Portal ORM ou pelo menos o cérebro do repórter

A foto que vai aí em cima está no Portal ORM. Ela com certeza é a que melhor retrata a manchete "Ato contra Belo Monte reúne centenas de pessoas".
Como se lê Aqui, os próprios organizadores do "ato" afirmam ser duzentos (logo DUAS CENTENAS) os participantes.
Ou seja, um fiasco. Considere a população de Belém e a coisa fica ainda pior.
Manchetes como "Fracassa ato contra Belo Monte" ou "População ignora protesto contra Belo Monte", seriam muito mais recomendadas em qualquer manual de redação.
Mas, não no Portal ORM!
Finalmente aquilo que tantos queriam finalmente aconteceu!
As ORM, tão odiadas por tantos, agora estão do lado do "bem".
Pelo que lê-se na matéria, o "Movimento Xingu Vivo" invadiu e ocupou, senão o Portal ORM, pelo menos a cachola um tanto oca do seu repórter.
Esse bravo combatente da liberdade não se furta em descrever o trajeto e os eventos que ao longo dele sucederão. A parte que eu realmente gosto é quando este portento narra que"vários ônibus vindos de municípios da região metropolitana de Belém trouxeram participantes para a caminhada". E mesmo assim apareceram apenas 200 almas e alguns cachorros vira-latas?
Quase chorei (de rir) ao imaginar a cena: essas 200 almas indo em direção ao Rio Guamá, um dos maiores da Região Metropolitana de Belém e em seguida abraçando-o "em nome de todos os rios da Amazônia"!
Lá pelo final, empolgado com a iminente tomada do Poder pelos integrantes do "Xingu Vivo" solta esta pérola: "O projeto de Belo Monte é parte da construção de um complexo de 17 usinas hidrelétricas espalhadas pelos rios Tapajós, Araguaia, Tocantins e Madeira, que terá consequências negativas e desastrosas ainda maiores para a Amazônia. Estas obras serão realizadas por grandes empreiteiras instaladas no país, que inclusive foram as principais finan-confirciadoras da campanha eleitoral da atual presidente Dilma Roussef". Claro que tudo "segundo o Movimento Xingu Vivo".
E segue deslumbrado esse nosso John Reed Papa-Xibé: "Em Altamira e região, vão acontecer manifestações com a participação de indígenas, ribeirinhos e pescadores. E Santarém também está engajada com um ato público organizado pela União dos Estudantes de Ensino Superior de Santarém (UES) e pela Frente em Defesa da Amazônia (FDA)."
Ou seja, nas letras apaixonadas deste bravo repórter do Portal ORM faltou apenas aquele informe tão "equilibrado" que era atribuído à Convergência Socialista (hoje, PSTU) segundo o qual "o capitalismo vive sua última crise e o socialismo avança pelos quatro cantos da terra".
Falando sério, Belo Monte é estratégica para o desenvolvimento da Amazônia.
As necessidades crescentes de energia, em especial as de "baixo carbono", como a energia elétrica, são crescentes e a forma encontrada, hoje, causa infinitamente menos impacto que Tucuruí, produzindo quase a mesma quantidade de energia.
Por isso é bom ter calma, rapaziada, na hora de criticar.
Vamos maneirar na "planta" porque senão o bicho pega.

Brasil Sub-20 pode conquistar o mundo, hoje à noite

A Seleção Brasileira de Futebol Sub-20 tem a chance de conquistar mais uma Copa do Mundo.
A turma menor enfrenta, hoje, Portugal na final e pode alcançar o penta campeonato.
O jogo, que será realizado na Colômbia, será transmitido ao vivo pela Band, a partir das 22 hs promete fortes emoções.
Ao contrário dos profissionais de Mano Menezes, o Brasil dirigido por Ney Franco conseguiu encontrar um bom padrão de jogo e não tem medo de bater pênalti.
Depois que o Águia rasgar com suas poderosas garras a carne da "coisa muito feia" lá de Belém, a pedida será assistir à final da Copa do Mundo Sub-20.

Os limites da intolerância e a liberdade de expressão


A foto acima (da Folha Online) mostra um outdoor fixado em Ribeirão Preto e mandado retirar ontem (19) pela Justiça que acatou o pedido de liminar em sede de Ação Civil Pública patrocinada pelo defensor público Victor Hugo Albernaz. O juízo da 6ª Vara Cível estabeleceu ainda multa de 10 mil reais em caso de desobediência. A Igreja Evangélica "Casa de Oração", responsável pela fixação, também será responsável pela retirada.
A placa reproduz três citações bíblicas. Uma delas diz: "Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável..."(Levítico, 20:13).
A outra é de Primeira Carta de Paulo aos Romanos e diz que "até as mulheres trocam as relações naturais pelas que são contra a natureza. E também os homens deixam as relações naturais com as mulheres e se queimam de paixão uns pelos outros".
A última é de Atos dos Apóstolos, 3:19 e diz "portanto, arrependam-se e voltem para Deus, a fim de que ele perdoe os pecados de vocês.
O movimento gay de Ribeirão Preto achou a placa ofensiva e criou o barulho de praxe.
Um deles chegou a comentar que as mensagens viriam do "Velho Testamento" e portanto, estariam fora do "contexto histórico".
Na verdade apenas uma delas é do Velho Testamento. As demais são atribuídas a Pedro e Paulo, dois dos fundadores do credo católico, logo, da base da civilização ocidental.
Por mais que tente não consigo ver onde estaria a "homofobia" (o termo me parece inexato, mas isso são outros 500), o preconceito ou incitação à intolerância.
Entendo que homossexuais exijam respeito e dignidade. Acho inclusive que todos nós, independente da opção sexual, merecemos o mesmo, pois não?
O que me aborrece ao extremo é a transformação de uma opção sexual, que deve ser individual e livre, em "bandeira de luta".
Façam o que bem quiserem, com quem bem quiserem. A mim não importa, exceto se feito com animais, crianças e incapazes de expressar sua vontade.
Agora, vamos parar de tanto dengo...
A exortação religiosa tem por base ensinamentos que recriminam a prática homossexual. O livro-base dos cristãos, a Bíblia, é pródiga em passagens neste sentido.
O que querem? Proibir o proselitismo religioso? Concordo. Eles também às vezes me incomodam com seus pedidos de dízimos e ofertas e uns milagres tão autênticos quanto nota de três reais.
Mas, nesse caso, que tal banir as paradas gays? Ou a marcha das vadias? Ou a caminhada pela liberação da maconha? Ou a propaganda eleitoral? Ou a Internet?
Ora, caros e caras, apenas a tolerância é capaz de nos levar aos níveis mais elevados de civilização.
Mesmo sem concordar com os gays de passeata, reconheço como legítimo o direito que eles têm de manifestar-se pelos meios que acharem convenientes.
Por outro lado, defendo os evangélicos e o seu direito também legítimo de expressar sua discordância e até oferecer a remissão a esses pecadores (apesar de achar que perdem seu tempo...).
Aos gays, lésbicas e todos os demais sexos existentes fica um alerta: a defesa da liberdade de expressão é a única defesa que vocês têm para preservar o modo de vida que escolheram. Ocorre que a liberdade de expressão é via de mão dupla. Não pode haver liberdade "só" para vocês, entenderam? Ou precisa desenhar?
Acredito que apenas a forte pressão das patrulhas do politicamente correto explica uma decisão como essa,
que fere a liberdade de expressão dos evangélicos. Espero que isso seja reparado nas instâncias superiores, por conta do precedente que ficaria estabelecido.
Liberdade de expressão para todos. Até para os...evangélicos.

Asdrúbal tem julgamento adiado

O julgamento de Asdrúbal Bentes, deputado federal pelo PMDB paraense, foi adiado para quinta-feira, dia 25, por excesso de processos na pauta do STF. Detalhes você lê no Quaradouro

E as suas repercussões (leia primeiro o post abaixo)


Bem, vamos por parte, principalmente porque em casos como esses, informações em demasia podem mais atrapalhar que ajudar.
Hoje à tarde, consultei pelo menos dois advogados com experiência em Direito Eleitoral e busquei ler algo a respeito. Resumidamente, a regra é que das Resoluções do TSE não caibam recursos. Mas, em caso de flagrante contrariedade a dispositivo constitucional seria manejável o Recurso Extraordinário na esfera do Supremo Tribunal Federal.
Obviamente, os advogados das frentes esperarão a publicação das Resoluções, prevista para a próxima semana, para preparar suas peças externando as insatisfações de praxe e pedindo as providências que julgarem convenientes.
Ressalto a questão recursal apenas por entender que em um item, sumamente relevante, as frentes pró Carajás e Tapajós não levaram vantagem. Trata-se da abrangência da consulta. Ao render homenagens ao artigo 7º da Lei nº 9.709/1998 o TSE na verdade interpreta a norma sem levar em consideração que o rito do plebiscito segue uma certa lógica. Primeiro, as áreas emancipandas são consultadas; em seguida o resultado segue ao Congresso que, antes de proferir sua decisão, ouve o Estado remanescente através de sua Assembléia Legislativa. Reunidas as informações das áreas que querem se separar e aquelas trazidas pela Assembléia Legislativa, os deputados e senadores poderão então votar.
Quero crer que essa era a intenção do legislador e que isso deverá ser questionado na Suprema Corte, no momento oportuno.
Incidentalmente, vejo que houve dois pontos positivos nas resoluções de ontem.
A manutenção do dia 11 de dezembro como data da eleição deverá criar um relativo esvaziamento em Belém, maior colégio eleitoral do Estado uma vez que dia 08 de dezembro comemora-se o dia de Nossa Senhora da Imaculada Conceição causando um feriadão e a conseguente corrida aos balneários.
Com isso a abstenção, que em Belém geralmente fica em torno de 17% deverá crescer para algo como 22%, sendo a proposta de criação dos novos Estados claramente beneficiada com isso.
Outro ponto interessante é que para presidir uma das frentes o parlamentar deverá estar em exercício. Caso Zenaldo Coutinho, considerado o líder do movimento do "não", queira presidir uma das frentes deverá deixar o governo de Jatene e retornar à Câmara Federal. Isso pode acontecer mas é um tanto improvável. Além disso cada eleitor, salvo melhor juízo, poderá integrar apenas um das frentes.
No mais, é estabelecer um plano de ação que contemple uma forte presença da campanha pró Carajás e Tapajós nas regiões Nordeste do Pará e no Arquipélago do Marajó. Nessas localidades um discurso que demonstre que os recursos hoje dispendidos com o Oeste e o Sul do Pará serão revertidos para desenvolver aquelas regiões poderá surtir efeito.
Mas a campanha para ser vitoriosa precisa ganhar as ruas rapidamente principalmente nas cidades de nossa região.
Aqui, também deverá responder de forma objetiva a pergunta que o eleitor se fará diante da urna no dia 11 de dezembro: O que eu ganho com isso?
Os estados do Carajás e do Tapajós não podem ser frutos apenas dos anseios de alguns políticos. A criação desses estados precisa refletir a necessidade de todos os moradores destas regiões e eles precisam ter garantias de que, com os novos estados, será possível melhorar a vida de todos e de cada um.
Quem defende a criação dos novos estados deve aceitar como verdade que o fato de morar aqui não determina o voto do eleitor. Esse voto precisa tanto ser conquistado e garantido quanto aqueles que serão possíveis arrebanhar em Belém e seu entorno.
As regras estão estabelecidas. Ganha a frente que conseguir adaptar-se mais rapidamente a elas e souber usa-las a seu favor.
Espero sinceramente que se faça justiça a essas duas regiões que, abandonadas por décadas pelo poder central instalado em Belém, precisam de uma chance para ditar seus próprios rumos e conduzir seus destinos.             

As Resoluções do TSE sobre o plebiscito...

O TSE aprovou, na sessão de ontem (18) as resoluções que regulamentarão o plebiscito para criação dos estados do Carajás e do Tapajós.
Arnaldo Versiani, ministro-relator das resoluções, acolheu algumas das sugestões apresentadas por lideranças ligadas às frentes pró e contra a criação dos estados e rejeitou outras.
Dia e horário estão confirmados. O plebiscito será no dia 11 de dezembro e as seções eleiorais funcionarão das 8 às 17 horas. A participação é obrigatória e quem não comparecer terá 60 dias para justificar a ausência.
O resultado será encaminhado, então, ao Congresso Nacional, que dará a palavra final sobre a criação dos novos estados.
O limite de gastos foi estabelecido em 10 milhões de reais. Segundo Versiani, tomou-se como parâmetro os gastos referentes às eleições para governador do Estado que tem ficado entre 5 e 8 milhões de reais.
As inserções comerciais durante a campanha poderão ser veiculados de 7h a 1h da manhã do dia seguinte.
Haverá rodízio entre as frentes pró e contra a criação dos estados. Assim um dia será utilizado pelas frentes pró e contra Carajás e no outro dia será a vez das frentes pró e contra a criação do Tapajós e assim sucessivamente, durante todo o período de propaganda gratuita que irá de 11 de novembro a 7 de dezembro.
A propaganda será diária, exceto aos domingos e às quintas (reservadas para as propagandas político-partidárias).
Qualquer eleitor cadastrado com domicílio eleitoral no Estado do Pará poderá integrar uma das frentes.
Somente poderá presidir a frente parlamentar em pleno exercício do mandato.
Poderão votar todos os eleitores cadastrados com domicílio no Estado do Pará, independente da região em que residam. Esses são os fatos.




sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Mendes Ribeiro quer tornar lobby profissão. Isso é grave?

Mendes Ribeiro tem um projeto de lei que prevê a profissionalização da função de lobista. Para ele, fazer lobby é legítimo e o lobista deveria ter crachá, acesso aos órgãos públicos e com certeza aposentadoria por tempo de serviço.
Isso é grave?
Não, não é.
No exercício de seu mandato o deputado pode propor as medidas que julgar necessárias, ressalvas aquelas clausulas pétreas da Constituição. O fato apenas levanta mais dúvidas sobre como será o comportamento do ministro à frente da pasta. Mendes já disse que não pretende participar de "faxina" alguma e que pretende "mergulhar fundo nas coisas do Ministério".
Grave mesmo é Dilma não saber que seu novo ministro apresentou em fevereiro o tal projeto e quando informada afirmar que não se posiciona sobre "o que os outros dizem". Nem quando "o outro" é um ministro recém-nomeado para uma pasta que está sendo alvo de investigação por parte da PF justamente porque um lobista atuava na sala ao lado do gabinete do ministro?
Aí a coisa é grave.




Logo mais, as Resoluções do TSE

Pretendo ainda hoje ter condições de finalizar o texto sobre as resoluções aprovadas ontem pelo TSE que regulamenta o plebiscito que decidirá pela criação ou não do Estado do Carajás.
A primeira versão ficou um tanto longa e preciso de algum tempo para reduzi-la ao tamanho aceitável. O assunto é ingrato mas tenho certeza que, juntos, nos entenderemos.
Adianto que vejo mais pontos positivos que negativos para aqueles que querem construir o novo Estado.
Mas, conversaremos sobre isso mais tarde.

Nação Azulina, apesar do "Fora, Galvão", vamos apoiar o irmão Azul contra a "coisa feia" de Belém!

Como é sabido de todos, nós que formamos a fantástica Nação Azulina, que também atende pela humilde alcunha de "Fenômeno Azul" estamos em retiro espiritual. Depois de por décadas ganhar tudo e todos, decidimos passar este ano dando uma colher de chá aos rivais. Lógico que o recesso acaba logo, logo, em janeiro do ano que vem quando então começaremos uma blitz arrasadora que nos levará, claro, à série A do Brasileirão e daí a conquista do Mundo com o Filho da Glória e do Triunfo, o mui amado Clube do Remo.
Enquanto o Leão afia suas garras e presas, contudo, a "coisa feia" lá de Belém acha que pode sair distribuindo bordoadas nos incautos, posando de marrento. Isso não está certo e assim faz-se necessário convidar a Nação Azulina a suspender temporariamente suas intensas meditações para cerrar fileiras ao lado dos nossos co-irmãos que amam o Águia de Marabá, tão (ou quase) azul como nós.
Apesar de saber que existe fortes e bem fundados motivos para a campanha "Fora, Galvão Bocão" (meu cunhado é capaz de escrever um decálogo com eles), prefiro não emitir opinião, por ser "chegante" e entender que nesses assuntos do coração "sapo de fora não chia".
Desse jeito, todos ao Zinho Oliveira, amanhã as 19h30, para torcer pelo Águia que haverá de aplicar um sacode no 'bicho horroroso", disciplinando-o em regra.

Como as análises de Kennedy Alencar e FHC determinam a morte da política

Já disse uma vez e repito agora: existem explicações feitas para esclarecer os fatos e existem explicações feitas para distorcer os fatos.
Vejam o que vai escrito na coluna de Kennedy Alencar de hoje na Folha:

"Surtiu efeito a correção de rumos na articulação política do governo Dilma. Uma crise que se anunciava pior do que a do Ministério dos Transportes acabou contornada de modo profissional. Houve, de fato, uma melhora na relação entre a presidente e o PMDB."

Ao leitor desatento fica parecendo que a crise acabou graças à capacidade de Dilma em dobrar o PMDB a sua vontade, sanear os setores corrompidos do governo e inaugurar uma nova fase de sua administração, desta vez baseado nos mais elevados princípios éticos.
Expressões como "correção de rumos"e "modo profissional" passam a impressão que os rumos eram errados e a condução, amadora. Agora, tudo planificado o governo decola rumo a um céu de brigadeiro.
Viesse de um desinformado e ingênuo escrivinhador ainda seria perdoável, mas, quando a coluna é assinada por alguém como Alencar, pop-star entre os jornalistas, a coisa toda fica insuportável.
Senão, vejamos.


De Ideli, Portela e Elba Ramalho

Depois de haver abandonado o governo poucos dias atrás, o Partido da República, aquele do Nascimento e do Valdemar da Costa Neto, foi chamado por Ideli Salvati para "conversar". Lincoln Portela, líder do partido na Câmara nega, mas a informação vazada por gente próxima da própria Ideli dão conta que a ministra trouxe mensagem da presidente (os dilmistas insistem em "presidenta"; insistiriam caso ela fosse uma "estudanta"?) ao PR, dizendo-se triste com a saída dos republicanos da base aliada. A letra de "Ai, que saudade de ocê" cairia muito bem.
Os republicanos controlam 41 deputados e seis senadores, o suficiente para fazer um estrago monstro. 14 já assinaram o pedido de CPI da Corrupção e na votação da MP 532, 30 votaram contra o governo.
O PR, por outro lado, está doido para entoar a "Estou de volta para o meu aconchego" e parar com essa ideia maluca de ser "independente", ou que Deus nos livre, de ser "oposição".
Mas, está fazendo um certo doce.
Exige a cabeça de Paulo Sérgio Passos, ministro do transporte e uma reunião exclusiva com Dilma. Ideli não respondeu nem que sim, nem que não.
Assim, o PR faz o discurso de que "pode voltar", mas precisa de um certo "tempo".
Até que acerte-se todos os detalhe$ o PR fica desse jeito, meio fora, meio dentro.

Riam, hienas, riam. Enquanto podem...

Sei que muito secador, que não tem nada para fazer e nem time para torcer, está rindo à toa com o tropeço momentâneo do Mengão. Trata-se de um freio de arrumação para organizar o bonde e seguir firme rumo a mais um título de campeão brasileiro. Não há de ser nada. O Internacional paga o pato no domingo.
Verdade que sem o Dentuço perdemos um pouco do ímpeto mas nada, a não ser o olho gordo de vocês secadores sem time ou vergonha, que pudesse nos empurrar para a tragédia encenada naquele estádio tão, tão, tão distante.
O "profexor" Luxa andou dando um tanto mole para o azar com esse esquema de três zagueiros. A falha do Alex Pirulito me fez sentir saudades do Welinton.
A nação foi dormir consternada.
Mas, como quem é Flamengo é acima de tudo um crente fervoroso da Raça, já pela manhã estávamos polindo nossas armaduras e amolando as espadas para o duelo no Beira-Rio. Ali lavaremos com suor e lágrimas a honra ferida e a invencibilidade quebrada.
Agora, vencer o Inter virou obrigação

Religamento sem programação

O atendimento da Celpa (aquela empresa campeã em reclamações no PROCOM/PA) vai de pior a desesperador.
Ontem em Marabá, o tal "desligamento programado" deixou boa parte do núcleo Cidade Nova sem energia. Para complicar, em alguns setores do núcleo como na Agrópolis, por exemplo, ainda hoje ao meio-dia, mais de 24 horas depois do "desligamento programado", a abençoada Celpa ainda não havia "programado" o religamento da força.
Em função disso repartições públicas como UEPA, INCRA, SEMMA e SEAGRI que não puderam funcionar durante todo o dia de ontem, também não funcionaram hoje.